Nome do Projeto
Epidemiologia do sono entre calouros de uma universidade pública federal do Sul do Brasil
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
31/10/2017 - 28/02/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Resumo
O sono é um evento neurológico restaurador, essencial para o bom funcionamento do organismo humano, e sua privação pode comprometer a qualidade de vida. A má qualidade do sono e o sono insuficiente são fatores etiológicos para diversas patologias, como por exemplo obesidade, hipertensão e diabetes (ZANUTO et al., 2013). Em condições naturais, os seres humanos precisam de certa regularidade no padrão do sono, por este ter importantes funções biológicas na consolidação da memória, visão, termorregulação, conversão e restauração de energia e restauração do metabolismo energético cerebral. Neste contexto, estudantes universitários que não mantêm uma qualidade e quantidade de sono adequadas estão sujeitos a ter seu processo de aprendizagem e desempenho acadêmico prejudicados, devido à má restauração das funções biológicas supracitadas (PEREIRA et al., 2011). Os problemas do sono são muito frequentes na adolescência, como refletido em uma alta prevalência de insônia (WILSMORE et al., 2013). Os problemas do sono durante a adolescência estão associados a vários problemas relacionados à saúde, bem como ao aumento do uso dos serviços de saúde (BHATTACHARYYA et al., 2015). O significado dos problemas do sono em adolescentes também pode ser evidente no absenteísmo e mau desempenho escolar (HYSING et al., 2013). Estudantes universitários brasileiros apresentam um padrão de sono irregular, com oscilações entre dias da semana e finais de semana, dormem menos do que o recomendado e menos do que a população em geral, e não possuem um sono de boa qualidade (HOEFELMANN at al., 2013). Com base nestes dados, universitários apresentam-se como um grupo de risco para o desenvolvimento de distúrbios relacionados ao sono, especialmente a sonolência diurna excessiva, podendo interferir diretamente em sua saúde e em seu rendimento acadêmico (PEREIRA et al., 2011). O estudo da National Sleep Foundation de 2006 evidenciou que apenas um em cada cinco adolescentes dormia nove horas por noite e 45% dormiam menos de oito horas nos dias de semana (ROBERTS e DUONG, 2015). Pelos motivos expostos, o estudo em questão apresenta grande relevância, ao estabelecer o perfil do sono dos estudantes ingressantes na Universidade Federal de Pelotas, e buscar associações com possíveis fatores relacionados. O conhecimento da epidemiologia do sono poderá auxiliar no planejamento de ações que visem qualificar o sono dos estudantes.

Objetivo Geral

OBJETIVOS

Objetivo Geral O presente estudo tem por objetivo conhecer o perfil do sono, no último mês, dos jovens que ingressaram na Universidade Federal de Pelotas – UFPel, no primeiro semestre do ano de 2017.

Objetivos Específicos

Descrever o perfil de sono dos universitários, em termos de: - Duração do sono nas 24 horas em dias úteis e nos finais de semana - Tempo de latência do sono noturno - Qualidade do sono auto-percebida - Ocorrência de despertares noturnos - Sonolência diurna 5.2.2. Descrever e testar a associação entre o perfil de sono dos universitários e as seguintes características: - Sexo - Idade - Cor auto-referida - Nível socioeconômico da família - Número de pessoas na casa - Compartilhamento do quarto - Compartilhamento da cama - Turno do curso - Número de horas de uso de tela (durante o dia e à noite) - Atividade física - Tabagismo - Consumo de álcool

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BIANCA DEL PONTE DA SILVA131/10/201728/02/2019
CAROLINE MARIA DE MELLO CARONE431/10/201728/02/2019

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 30.000,00

Página gerada em 30/06/2022 16:57:17 (consulta levou 0.058267s)