Nome do Projeto
Campos de altitude do sul do Brasil: diversidade e distribuição no espaço e no tempo
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
08/01/2018 - 18/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas - Botânica - Fitogeografia
Resumo
As formações campestres do sul do Brasil estão distribuídas em diferentes ambientes e representam uma transição vegetacional em conjunto com as formações florestais, entre paisagens tropicais e temperadas ao longo de um gradiente latitudinal e outro altitudinal. Esta área sofre a influência de diferentes agentes bióticos e abióticos sobre os padrões de diversificação e de distribuição de espécies ao longo do tempo. Em consequência, uma alta diversidade de espécies endêmicas de plantas é evidenciada para os campos das regiões de altitude do sul do Brasil. Através do estudo da diversidade de espécies, aliado a análises filogenéticas moleculares e da estimativa do tempo de origem e diferenciação local para linhagens altamente diversificadas, a presente proposta pretende compreender os padrões de diversificação nas formações campestres de altitude do sul do Brasil no espaço e no tempo e inferir sobre os processos históricos evolutivos que resultaram na composição da flora atual. Estes resultados embasarão esforços para a conservação da biodiversidade local e contribuirão para a elaboração de políticas públicas para a conservação de espécies e de formações campestres remanescentes prioritárias.

Objetivo Geral

Objetivo geral
Ampliar o conhecimento sobre a diversidade das formações campestres de altitude do sul do Brasil, compreender a sua origem e elucidar os processos evolutivos que resultaram na composição atual de sua flora.

Objetivos específicos e metas
Objetivo 1. Conhecer a diversidade de angiospermas dos campos de altitude do sul do Brasil.
Meta 1: Atualizar a lista de espécies e analisar a diversidade de endemismos das formações campestres do sul
do Brasil.
Objetivo 2. Mapear e modelar a distribuição geográfica dos táxons campestres de altitude do sul do Brasil.
Meta 1. Identificar áreas prioritárias para a conservação de espécies, auxiliando na elaboração de políticas públicas e ações de conservação e manejo da biodiversidade.
Objetivo 3. Analisar as relações filogenéticas e a evolução de linhagens de plantas diversificadas nos campos de altitude do sul do Brasil.
Meta 1. Verificar a congruência entre os padrões de diversificação e/ou extinção entre linhagens representativas dos campos de altitude do sul do Brasil, baseada em análises filogenéticas com tempo de divergência estimado.
Meta 2. Produzir uma primeira estimativa sobre a origem do ecossistema e os processos que propiciaram os padrões de diversificação de espécies, buscando relações com eventos climáticos e ecológicos.
Meta 3. Reconhecer adaptações morfológicas e fisiológicas características de espécies dos campos de altitude como adaptações locais em respostas a fatores bióticos e abióticos.
Objetivo 4. Formar recursos humanos.
Meta 1. Formar recursos humanos em sistemática de angiospermas e em biogeografia, através da orientação de estudantes de iniciação científica e de pós-graduação.
Meta 2. Promover a divulgação científica e a conservação do ecossistema através da publicação de um catálogo de plantas endêmicas das formações campestres de altitude do sul do Brasil, como extensão do conhecimento científico à comunidade em geral.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DEBORA PRESMINI DALZOTTO2001/03/201918/12/2020
ELISA PICCOLO WERLANG2001/03/201818/12/2020
EMANUEL SCHERDIEN DA ROSA2001/03/201918/12/2020
FERNANDO FERNANDES DE OLIVEIRA NETO2001/03/201818/12/2020
INGRID MEDEIROS LESSA1201/08/201831/12/2018
INGRID MEDEIROS LESSA2008/01/201831/07/2018
TACIANE SCHRODER JORGE2001/01/201931/07/2020

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CNPqR$ 30.000,00

Página gerada em 14/11/2019 19:50:48 (consulta levou 0.080347s)