Nome do Projeto
Efeito da densidade dos currais de pré-abate de ovinos no bem-estar animal
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
12/10/2018 - 12/09/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Zootecnia - Ecologia dos Animais Domésticos e Etologia
Resumo
A ovinocultura no estado do Rio Grande do Sul (RS) é representativa para o restante do Brasil. Sendo que no decorrer do século XX, o estado possuía a marca de 91% da criação nacional de ovinos de lã (Nocchi, 2001). Como o mercado consumidor de carne de ovinos está em alta, e a qualidade depende de toda a cadeia produtiva (SAÑUDO, 2010). E um dos requisitos para se obter uma carne de qualidade, é a presença de bem estar animal desde da criação até o momento do abate. Entretanto, o bem estar animal no frigorífico normalmente está atrelado basicamente ao abate humanitário, Roça (1999) definiu o abate humanitário como o conjunto de procedimentos técnicos e científicos que garantem o bem-estar dos animais desde o embarque na propriedade rural até a operação de sangria no matadouro-frigorífico. Quando ocorre um momento de estresse ao animal pode resultar numa queda muito rápida do pH, conforme Belitz e Grosch (1997), a queda muito rápida de seu valor pode resultar em uma carne PSE (pálida, pouco consistente e exsudativa), enquanto que o estresse pode promover um maior consumo de glicogênio muscular que dificulta a diminuição do pH, promovendo o desenvolvimento de uma carne DFD (escura, firme e seca). Além disto, o ligeiro esgotamento das reservas de glicogênio muscular, de acordo com as condições pré-abate, certamente vai aumentar o pH da carne e também a concentração dos substratos utilizados para o metabolismo microbiano (LAWRIE e LEDWARD, 2006). E no aspecto comercial dessa carne é prejudicado, perdendo seu valor comercial, Nowak et al.; (2006) aponta que essa carne com alto valor de pH favorece uma deterioração precoce por possibilitar uma maior sobrevivência e desenvolvimento microbiano. Nessa mesma linha Canhos e Dias (1983) descreve que a deterioração da carne está muito ligada ao manejo pré-abate e por isso se busca minimizar a ocorrência desses problemas com adequado manejo pré-abate. Ainda ligado ao manejo pré-abate, existem fatores como a maciez da carne que são afetados por esse manejo, conforme HOGAN, PETHERICK e PHILLIPS, 2007 a maciez da carne pode ser afetada, dentre eles, a idade, sexo, condições de crescimento e de pré e pós-abate.

Objetivo Geral

Consiste em avaliar o efeito da densidade da carga animal de ovinos nos currais de pré-abate sobre o bem-estar animal e na qualidade da carne.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
JERRI TEIXEIRA ZANUSSO210/09/201520/10/2018
RENATA ESPÍNDOLA DE MORAES1010/09/201520/10/2018
ROBERTA FARIAS SILVEIRA312/10/201820/10/2018
SHEILLA MADRUGA MOREIRA210/09/201520/10/2018

Página gerada em 23/09/2020 00:56:07 (consulta levou 0.098935s)