Nome do Projeto
ZONEAMENTO CLIMÁTICO DO LITORAL DO RIO GRANDE DO SUL PARA TURISMO DE VERANEIO
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/08/2018 - 31/12/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas - Geografia
Resumo
No litoral do Rio Grande do Sul, o INMET mantém há várias décadas estações meteorológicas convencionais, nos seus extremos norte (Torres) e sul (Santa Vitória do Palmar, Rio Grande e Pelotas). Mais recentemente foram instaladas algumas estações meteorológicas automáticas intermediárias (Mostardas e Tramandaí), preenchendo esta lacuna espacial litorânea que contava apenas com a estação de Rio Grande. Os dados destas estações meteorológicas intermediárias, que estão completando de seis a dez anos de observação, certamente já podem auxiliar na compreensão da diferenciação de características climáticas entre os extremos sul e norte deste litoral e, talvez, numa regionalização climática para o litoral do Rio Grande do Sul. Avariabilidade anual do clima será identificação inicialmente pelo Tipo Climático Anual (TCA) proposto por Dubreuil et al (2017). Além disso vão contribuir para a compreensão destas diferenciações regionais: dados das torres de vento instaladas para avaliar o potencial eólico em diferentes locais do litoral dados de sensores remotos como do MODIS (temperatura) e do CHIRPS (precipitação). As classificações climáticas usualmente utilizadas, baseadas em médias de 30 anos, distinguem no máximo dois tipos climáticos para o litoral do Rio Grande do Sul. As classificações climáticas sempre tiveram uma perspectiva mais relacionada a produção agrícola e não a outros usos a que este litoral está servindo, como por exemplo, o turismo de veraneio. Fatores estáticos do clima neste litoral, como efeito das diferenças de relevo e da presença das lagoas e lagunas ainda estão por ser melhor explorados nos estudos climáticos; o mesmo se pode dizer sobre os fatores dinâmicos, como a posição dos centros de ação, das massas de ar e correntes marítimas. Rossato (2011) fez uma proposição de classificação climática para todo o estado do Rio Grande do Sul, mas ainda há muito a compreender no zoneamento para o litoral deste estado. Espera-se, com este trabalho definir padrões de distribuição espacial e temporal dos elementos climáticos (temperatura, precipitação, vento) no período propício ao veraneio nos últimos 25-30 anos, com vistas a um zoneamento deste litoral quanto ao uso para turismo de veraneio.

Objetivo Geral

Objetivo geral
Definir padrões de distribuição espacial e temporal dos elementos do clima (precipitação, temperatura e vento) para o litoral do Rio Grande do Sul, com vistas a definição de um zoneamento climático considerando o uso deste território para turismo de veraneio.

Objetivos específicos
- Revisar classificações climáticas estáticas e dinâmicas para o clima mesotérmico, assim como definições de clima propício ao veraneio.
- - Organizar e analisar os dados das estações meteorológicas convencionais e automáticas do INMET localizadas no litoral do RS.
- Analisar dados médios mensais e anuais dos sensores MODIS, bem como do CHIRPS (Climate Hazards Group InfraRed Precipitation with Station data).
- Organizar documentos históricos sobre sucessão de tipos de tempo ocorridos no litoral do Rio Grande do Sul.
- Analisar a variabilidade e possíveis tendências climáticas deste litoral com base nos dados das estações e nos Modelos Climáticos.
- Definir um zoneamento climático para o litoral do RS tendo como perspectiva o uso do território para turismo balneário.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
RICARDO BRANDOLT DE JESUS3001/08/201831/12/2019
VITÓRIA UNGARETTI LUCAS201/02/201931/12/2019

Página gerada em 27/02/2024 02:43:55 (consulta levou 0.048684s)