Nome do Projeto
FITORREMEDIAÇÃO A COMPOSTOS DERIVADOS DO PETRÓLEO
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/08/2018 - 01/08/2019
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Resumo
O setor petroquímico em toda sua cadeia de produção é de grande significado para a economia mundial, entretanto, representa um problema ambiental de grande relevância, devido à sua frequente introdução no meio ambiente, não apenas sob a forma de combustível, como também pela larga utilização industrial de seus derivados, com isso, os processos de produção e refino de petróleo podem levar à contaminação do solo e da água. Assim sendo, o objetivo desta pesquisa será verificar a capacidade fitorremediadora de diversas espécies de plantas, bem como, avaliar e descrever possíveis alterações na qualidade fisiológica da semente, no metabolismo fisiológico, bioquímico e na estrutura morfoanatômica das plantas quando expostas ao óleo diesel. O experimento será realizado em condições controladas de laboratório e em casa de vegetação, pertencentes ao departamento de Botânica da Universidade Federal de Pelotas-RS. Serão utilizadas sementes de diversas espécies vegetais (azevém, feijão, trevo, mamona, etc.) que serão semeadas em bandejas plásticas de 20 Kg e vasos plásticos de 4 Kg, o substrato utilizado será areia lavada em água corrente com posterior esterilização e homogeinização com óleo diesel na proporção de 3% v:v, o que é equivalente a aplicação de 1,701 L de óleo em 50 Kg de areia úmida, sendo a homogeinização realizada com o auxílio de uma betoneira (AGUIAR, 2006). O substrato será umidecido a cada sete dias ou conforme a necessidade com solução nutritiva de Hoagland (HOAGLAND; ARNON 1938). O óleo diesel será proveniente da Refinaria de Petróleo Ipiranga-Petróleo e Derivados em Rio Grande-RS. As avaliações morfoanatômicas e bioquímicas serão realizadas aos 30; 60; 90 e 120 dias após a semeadura respeitando o ciclo de desenvolvimento de cada planta

Objetivo Geral

O objetivo desta pesquisa é verificar a capacidade fitorremediadora de diversas espécies de plantas, bem como, avaliar e descrever possíveis alterações na qualidade fisiológica da semente, no metabolismo fisiológico, bioquímico e na estrutura morfoanatômica das plantas quando expostas ao óleo diesel.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CRISTINA FERREIRA LARRE802/09/201631/07/2018
FERNANDA REOLON TONEL1002/09/201631/07/2018
JULIANA APARECIDA FERNANDO302/09/201631/07/2018
LUCIANO DO AMARANTE302/09/201631/07/2018
MARCOS ANTONIO BACCARIN302/09/201631/07/2018
ROBERTA JESKE KUNDE1201/08/201831/07/2019

Página gerada em 12/11/2019 11:50:49 (consulta levou 0.070098s)