Nome do Projeto
Alterações fisiológicas e estrutural em sementes e plantas de feijão contaminadas por rejeitos da mineração
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
02/01/2019 - 02/01/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Agronomia - Fisiologia de Plantas Cultivadas
Resumo
Resumo: devido a informações incipientes e a necessidade de estudos aprofundados sobre os efeitos da associação de minerais presentes nos depósitos explorados pelas mineradoras, tanto de ouro como de ferro, ricos em metais traço, os quais apresentam alta toxicidade, justifiquem o estudo sobre os prejuízos causados por acidentes como o rompimento da barragem do Fundão, sobre possíveis alterações fisiológicas e estrutural em sementes e planta. Portanto, o projeto terá por finalidade avaliar a capacidade fitorremediadora de plantas a compostos derivados do rejeito da mineração e seus efeitos em sementes e plantas. Sabendo-se que estes metais em nível elevado apresentam alta toxicidade e capacidade de interferirem negativamente na qualidade da semente e no crescimento das plantas, será analisado o grau de tolerância das espécies azevém (Lolium multiflorum L.), trevo branco (Trifolium repens L.), rabanete (Raphanus sativus L.) e espécies aquáticas (obtidas na região de Pelotas/RS) a estes resíduos. Isto, poderá aumentar a credibilidade e investimentos na aplicação da técnica de fitorremediação. Para alcançar estes resultados os seguintes métodos serão utilizados: sementes de feijão carioquinha serão expostas a diferentes concentrações de Fe2O3 (0,0; 5,0 e 10mgL-1), ZnO (0,0; 2,5 e 5,0mgL-1), Mn (0,0; 0,5 e 0,10mgL-1), Al (0,0; 0,085 e 0,17mgL-1) e Mg (0,0; 78,5 e 157mgL-1) e a seguir serão analisadas quanto a capacidade de germinação, vigor e crescimento de plântulas. Serão também analisados os prejuízos ocasionados a estrutura anatômica e a atividade das enzimas antioxidantes. Palavras-chave: poluentes, crescimento, metabolismo, fitorremediação, planta

Objetivo Geral

Esta pesquisa terá por finalidade verificar a capacidade fitorremediadora de plantas terrestres azevém (Lolium multiflorum L.), trevo branco (Trifolium repens L.), rabanete (Raphanus sativus L.) e espécies aquáticas (presentes na região de Pelotas/RS), bem como, identificar, avaliar e descrever possíveis alterações no metabolismo fisiológico, bioquímico e na estrutura anatômica de sementes e plantas de feijão carioquinha quando expostas a diferentes níveis de óxido de ferro (FeO2), zinco (ZnO), manganês (MnO2), alumínio ( Al2O3) e magnésio (MgO).

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CARLOS AURELIO DILLI GONÇALVES402/01/201902/01/2023
CRISTINA FERREIRA LARRE402/01/201902/01/2023
JULIANA APARECIDA FERNANDO402/01/201902/01/2023
LUCIANO DO AMARANTE402/01/201902/01/2023
PEDRO AUGUSTO BIANCHINI SCHENA2001/09/202031/08/2021
RITA DE CÁSSIA PINHEIRO DE MORAES402/01/201902/12/2022

Página gerada em 20/01/2021 13:39:19 (consulta levou 0.107052s)