Nome do Projeto
Competitividade de Destinos Turísticos: proposta e validação de um modelo de mensuração
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/12/2018 - 30/11/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas - Administração - Administração de Setores Específicos
Resumo
Os estudos da competitividade de destinos turísticos são relativamente recentes, e raros ainda são os trabalhos empíricos (Cosma, 2012; Enright & Newton, 2004, 2005). A medição da competitividade através de indicadores ou construção de modelos também é escassa nos estudos nacionais (Añaña, Pereira, & Anjos, 2015; Añaña, Rodrigues, & Flores, 2018; Miki, Gândara, & Muñoz, 2012), assim como nos internacionais. O conceito de competitividade é fortemente baseado na indústria de bens, ainda que o setor de serviços seja dominante nas economias desenvolvidas, e poucos pesquisadores, lamentavelmente, examinaram a aplicabilidade da teoria das trocas internacionais ao comércio de serviços, mas “nada indica que estas sejam menos aplicáveis aos serviços” (Crouch & Ritchie, 1999, p. 142). Conforme Crouch (2007), a gestão da competitividade de um destino é um tema bastante complexo, tendo em vista estar sujeita a um grande número de forças, influências e eventos; que alguns atributos da competitividade são de difícil controle, por pertencerem a diferentes atores; e que o desenvolvimento turístico produz benefícios e custos (econômicos, sociais e ambientais) ao mesmo tempo. Mas apesar da complexidade que envolve o tema, a competição é um imperativo dos tempos atuais, “já que o aumento da mobilidade dos turistas permite que competidores em nível global, concorram com os destinos locais” (p. 24). O estudo se propõe a desenvolver e validar um instrumento de medida de performance que seja aplicável às diferentes tipologias de destinos turísticos.

Objetivo Geral

O presente projeto se enquadra na área das Ciências Sociais Aplicadas, no campo da Administração de Setores Específico (gestão de destinos turísticos), e busca ampliar o estudo conduzido por Añaña et al. (2018), que testou um modelo composto por 12 atrativos turísticos e 12 fatores de suportes, na competitividade de Balneário Camboriú (SC). O presente trabalho busca ampliar o escopo de estudo, para avaliar e, eventualmente, adaptar o método para que possa ser aplicado a diversas tipologias de destinos, como os destinos metropolitanos, serranos, de inverno, etc., na sua competitividade em relação a destinos equivalentes, no Brasil e no exterior. A pesquisa ambiciona validar um método de avaliação de competitividade turística que seja aplicável à maioria dos destinos consolidados ou em fase de consolidação, através de três objetivos específicos:
1. Testar o método que foi desenvolvido para avaliar a competitividade de Balneário Camboriú (SC) por Añaña et al. (2018), em destinos de diversos tipos, na visão de turistas do Brasil e do exterior.
2. Abrir um campo de estudo promissor para os estudantes de graduação e de pós-graduação orientados pelo Coordenador, especialmente para os estudantes de mestrado e de doutorado em Administração e em Turismo.
3. Estreitar as relações de com colegas de outras regiões do Brasil e do exterior, especialmente pesquisadores da Alemanha, da Áustria, da Grécia, de Portugal e da Romênia, com os quais o Coordenador do Projeto já desenvolve trabalhos semelhantes em parceria.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA LUISA VAHL DIAS401/11/201831/10/2020
ANDREI DOS SANTOS DA COSTA412/09/201931/12/2019
PATRICIA KRAUSE DO AMARAL401/11/201831/10/2020

Página gerada em 17/11/2019 20:40:27 (consulta levou 0.091387s)