Nome do Projeto
Estudos integrados de biologia, ecologia e distribuição de espécies de importância forense no sul do Brasil
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
25/10/2018 - 31/12/2021
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Resumo
Nas comunidades necrófagas são preponderantes as espécies de dípteros e coleópteros. Entretanto, nem todo inseto associado ao cadáver pode ser diretamente utilizado em investigações criminais. Existe um complexo de espécies associadas que podem ser agrupadas em quatro categorias ecológicas segundo Smith (1986). Espécies reconhecidamente necrófagas são aquelas que se alimentam diretamente dos tecidos da carcaça; os predadores e/ou parasitóides das espécies necrófagas, como o nome indica, alimentam-se dos necrófagos e também são bons indicadores do estágio de decomposição de um cadáver. As espécies onívoras alimentam-se de mais de um tipo de matéria orgânica, incluindo ocasionalmente a carcaça, e, por último, as espécies “acidentais” visitam a carcaça em busca de refúgio favorável e local de pouso ou postura. Embora apenas o primeiro grupo seja tradicionalmente utilizado como evidência médico-legal, tanto a diversidade quanto a abundância da entomofauna associada podem interferir na velocidade de decomposição de um cadáver. Além dos fatores locais ou mesmo regional, a distribuição geográfica em ampla escala é outro fator de extrema importância nos padrões de sucessão entomológica, uma vez que condições climáticas variam e influenciam a distribuição da fauna e o processo de decomposição. Além disso, algumas espécies são endêmicas e por isso experimentos similares são realizados em diferentes localidades para uma homogeneização dos protocolos de coletas. Diferentes fatores afetam a interpretação dos resultados de experimentos e os dados obtidos são interligados com diversas áreas de conhecimento. A multidisciplinaridade da entomologia forense impulsiona a realização de trabalhos em outras regiões, além de estudos de biologia, ecologia e taxonomia das espécies necrófilas devido à importância destes dados para a aplicação desta ciência. Este projeto visa estudar as espécies de artrópodes e as comunidades que são formadas por eles no sul do Rio Grande do Sul, estimando ainda os padrões de distribuição.

Objetivo Geral

• Estimar a influência de fatores abióticos e bióticos no desenvolvimento das espécies de importância forense;
• Verificar a diferença na atratividade exercida por diferentes tratamentos (carcaças) sobre os artrópodes;
• Determinar onde e quando as primeiras espécies chegam para colonização;
• Realizar comparação no padrão de sucessão de artrópodes nos diferentes tratamentos (carcaças) ao longo do tempo de decomposição;
• Avaliar diferentes modelos orgânicos representativos às carcaças animais;
• Modelar estatisticamente a adequabilidade ambiental e a distribuição geográfica das espécies de importância forense
• Indicar, através da modelagem, quais as principais variáveis climáticas que mais influenciam na adequabilidade ambiental e distribuição geográfica das espécies de importância forense;
• Modelar estatisticamente a abundância das espécies de importância forense;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
MARCELA GÓMEZ MARCOS PÉDRA4025/10/201831/08/2019
MARIANA MARTINO MACIEL COELHO1817/09/201930/06/2020
ROBERTA MARQUES225/10/201831/12/2021
WILLIAN DOS SANTOS NASCIMENTO625/10/201831/12/2019

Página gerada em 23/10/2019 15:44:50 (consulta levou 0.066958s)