Nome do Projeto
Memória, identidade e patrimônio industrial edificado pela UFPel. Memórias dos lugares de produção de Pelotas e suas possibilidades de pesquisa a partir do trabalho com as comunidades.
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/11/2018 - 01/08/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas - História - História Latino-Americana
Resumo
No processo de urbanização, migração e desenvolvimento industrial das cidades do Estado do Rio Grande do Sul, a região sul do Estado (Pelotas e Rio Grande) adquiriu características que mudaram sua dinâmica histórica vinculada à pecuária, influenciando no cotidiano das populações que ali habitam. Surge então uma memória compartilhada formada a partir desta nova situação, ou seja, memórias e narrativas de experiências de trabalho relacionadas com esse processo de industrialização e urbanização, hoje já quase inexistente. Ao crescimento da população e das indústrias seguiu o crescimento dos estabelecimentos fabris que em alguns casos não teve continuidade. Muitas dessas empresas que se instalaram desde finais do S. XIX, não permaneceram, seja porque se mudaram para outros Estados, seja porque deixaram de funcionar. Estes acontecimentos ocorreram em um passado próximo, sendo ainda possível reconstruir as “memórias do trabalho” de quem foi testemunho direto desse momento, assim como realizar o levantamento dessas empresas que em vários casos deixaram suas estruturas fabris, as quais se deterioraram ou foram reativadas com outras lógicas diferentes a sua função original. Ao ter novas funções, esses espaços adquirem outros significados e novos sentidos são outorgados. Em vários casos ao serem readaptados ou reabilitados passam a ser parte de propostas memoriais e culturais, expográficas ou de entretenimento, mas que nem sempre atendem ou dão conta do passado industrial e menos ainda das memórias de pessoas que ali passaram importantes momentos de suas vidas. Por outra parte a construção de um discurso sobre a região que centra sua atenção nas “charqueadas” e atividades pecuárias, homogeneizando o tempo transcorrido, na maior parte das vezes não contempla as mudanças e o processo de industrialização acontecido no final do século XIX e XX. Dessa forma as experiências humanas, dos indivíduos que foram protagonistas desses tempos e ritmos diversos da urbanização da cidade nem sempre são levadas em consideração. Acredita-se que é possível captar esses processos por meio das narrativas orais; que uma análise qualitativa destes registros poderá contribuir para a compreensão das dinâmicas de tempos diferentes frente aos atuais. Entende-se que é possível reconstruir aspectos do cotidiano dos operários valorizando suas memórias e auxiliando com isto a gerar conhecimento e valores patrimoniais, se assim o desejarem as comunidades a eles vinculadas.

Objetivo Geral

O projeto tem como objetivo geral analisar os remanescentes industriais da região de Pelotas e Rio Grande (RS), sua evolução histórica e sua atual reativação, bem como os processos e memórias de trabalho, as redes construídas a partir da fábrica, os entornos do edifício fabril, e o cotidiano operário.
Inicialmente começará com o relevamento, sistematização das informações e resultados obtidos nas pesquisas já realizadas em diversos cursos da UFPel sobre os ex-prédios industriais adquiridos pela Unviersidade: Anglo, Laneira, Cotada, Consulã e Cervejaria Sulriograndense. A partir do levantamento do Patrimônio Cultural Edificado da UFPel realizado em 2013 pretende-se avançar na atualização dos dados e sobre tudo registrar as narrativas de ex- trabalhadores, promover o envolvimento das comunidades, em definitiva propor diversas instâncias de pesquisa e educação patrimonial.
Para tal estabelecem-se os seguintes objetivos específicos:
• Realizar o levantamento dos remanescentes industrias da região do Porto de Pelotas;
• Identificar os elementos arquitetônicos desses prédios e verificar as recorrências de estilos;
• Localizar os entornos desses estabelecimentos;
• Recuperar as trajetórias dessas empresas;
• Realizar o levantamento da arquitetura de vilas para operários;
• Reconstruir as memórias do trabalho dos operários que trabalharam nas ditas empresas;
• Compreender os processos produtivos desenvolvidos nesses empreendimentos industriais a partir das narrativas;
• Recuperar dados do cotidiano operário;
• Compreender quais os elementos mais significativos e representativos destas memórias sociais e verificar sua equivalência com a atribuição de valor patrimonial;
• Analisar os processos de reativação e refuncionalização patrimonial de esses prédios por parte da UFPel em Pelotas.
• Propor diversas instâncias de educação patrimonial e extensão universitária a partir do envolvimento dos estudantes nas diferentes etapas do projeto.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDREA LACERDA BACHETTINI501/04/201901/08/2022
DANIELA VIEIRA GOULARTE2001/04/201901/08/2022
ELISA ELIAS CABETE2001/11/201801/08/2022
FRANCISCA FERREIRA MICHELON501/11/201801/08/2022
GABRIEL VAZ MACIEL2001/08/202030/04/2021
JOSSANA PEIL COELHO2015/04/201901/08/2022
JÉSSICA BITENCOURT LOPES1015/04/201901/08/2022
JÉSSICA RODRIGUES BANDEIRA PERES1015/04/201901/08/2022
KATIA HELENA RODRIGUES DIAS1014/05/201901/08/2022
RAYANNE MATIAS VILLARINHO2001/06/202031/08/2021
RAYANNE MATIAS VILLARINHO1501/04/201931/05/2020
RODRIGO DE JESUS DOS SANTOS2001/05/202131/07/2021
SIDNEY GONÇALVES VIEIRA1014/05/201901/08/2022
SILVANA DE FATIMA BOJANOSKI501/11/201801/08/2022
TAIANE MENDES TABORDA1015/04/201901/08/2022

Página gerada em 18/10/2021 10:00:39 (consulta levou 0.051905s)