Nome do Projeto
ASSOCIAÇÃO DO POLIMORFISMO DO GENE DA ENZIMA CONVERSORA DA ANGIOTENSINA NA VARIABILIDADE DA FREQUÊNCIA CARDÍACA EM PACIENTES PORTADORES DE DOENÇA RENAL CRÔNICA EM TRATAMENTO POR HEMODIÁLISE
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
25/03/2019 - 25/03/2021
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Medicina
Resumo
Introdução: A doença renal crônica (DRC) está ligada a disfunção do sistema nervoso autônomo (SNA) com hiperatividade simpática tem sido bem documentada em pacientes portadores de DRC. A isquemia renal provoca tanto a ativação exagerada do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA), através do aumento da liberação de renina, quanto do SNA simpático, por meio dos nervos simpáticos aferentes. O SRAA e o SNA simpático, ambos hiperativados, se retroalimentam mutuamente, o que contribui para a doença cardiovascular (DCV) na DRC. Apesar da clara participação destes sistemas na gênese da DCV da DRC, ensaios clínicos randomizados utilizando drogas que bloqueiam o SRAA ou SNA simpático não têm mostrado efeitos significativos na redução de eventos nessa população. Uma possível explicação para esses resultados negativos seria a heterogeneidade genética, como por exemplo, o polimorfismo no gene da enzima conversora da angiotensina (ECA). Objetivos: Investigar a associação entre polimorfismos no gene da ECA e a variabilidade da frequência cardíaca (VFC), uma ferramenta não invasiva utilizada na avaliação da atividade do SNA, em pacientes portadores de DRC em tratamento por hemodiálise. Metodologia: Estudo quasi experimental do tipo antes e depois. A amostra será composta por 114 pacientes adultos portadores de DRC em tratamento por hemodiálise (HD) há mais de 90 dias. Serão obtidos dados sociodemográficos, história clínica pregressa e medicamentos em uso. A análise da VFC será realizada através de aparelho de eletrocardiograma Micromed® com registro do desvio padrão de todos os intervalos normais (SDNN), raiz quadrada da média dos quadrados das diferenças entre intervalos consecutivos (RMSSD), banda de baixa frequência (LF) e de alta frequência (HF), em momento de normovolemia, após uma sessão de HD do meio da semana.. O polimorfismo do gene da ECA será avaliado por método de reação em cadeia da polimerase em amostra de DNA de sangue periférico. A análise dos dados será realizada por ANOVA, com comparação da razão LF/HF, componente da análise da VFC, entre os polimorfismos II, ID e DD do gene da ECA. Análise multivariada com regressão linear será aplicada utilizando como variáveis dependentes os parâmetros da VFC e como variáveis independentes serão incluídos os polimorfismos do gene da ECA juntamente com variáveis que sabidamente influenciam a VFC, para efeito de ajuste. Os dados serão analisados através do pacote estatístico STATA 15.0.

Objetivo Geral

Geral: Avaliar o polimorfismo 17q23 no gene da enzima conversora da angiotensina (ECA) e a variabilidade da frequência cardíaca (VFC) em pacientes portadores de doença renal crônica em tratamento por hemodiálise (HD).
Específico: Avaliar a associação entre o polimorfismo no gene da enzima conversora da angiotensina (ECA) e o parâmetro LF/HF da VFC;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DANIEL ALBERTO DE SOUSA ROCHA NOGUEIRA125/05/201925/03/2021
FILIPE PEREIRA DE MORAIS125/05/201925/03/2021
GUSTAVO DIAS FERREIRA225/03/201925/03/2021

Página gerada em 23/08/2019 13:05:50 (consulta levou 0.076826s)