Nome do Projeto
Desenvolvimento de técnicas de imunodiagnóstico para Dioctophyme renale em cães
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
18/04/2019 - 31/07/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas - Parasitologia - Helmintologia Animal
Resumo
Resumo: O nematódeo Dioctophyma renale é conhecido como o “verme gigante” do rim, pois parasita, principalmente, o rim direito de carnívoros domésticos e silvestres e, ocasionalmente, de humanos. O diagnóstico da dioctofimatose é estabelecido por meio de ultrassom e exame de urina. Contudo, muitas vezes o diagnóstico ocorre de forma acidental em cirurgias ou durante necropsias. Apesar disso, alguns estudos epidemiológicos no sul do Brasil, com destaque para a cidade de Pelotas, observaram significativa frequência de animais parasitados, assim como a presença de ovos contaminando o ambiente urbano. Em virtude da presença desse parasito em nosso meio e das dificuldades na realização de forma eficaz de diagnóstico, evidencia-se a necessidade de estudos que visem estabelecer novas técnicas de diagnóstico dessa parasitose. Sendo assim, o objetivo desse trabalho será desenvolver e padronizar técnicas de imunodiagnóstico para Dioctophyme renale e compara-las com técnicas parasitológicas e de imagem. Para isso, cães parasitados com D. renale serão encaminhados ao HCV-UFPel para a realização dos procedimentos cirúrgicos de nefrectomia e/ou laparotomia exploratória. Os parasitos adultos obtidos serão separados por sexo, incubados em HEPES e mantidos em estufa de CO2 para obtenção do antígeno de excreção e secreção (DES). O antígeno somático de esôfago será obtido de parasitos adultos DEA, os esôfagos serão processados em TenBrok, sonicador e centrifugação, sendo o sobrenadante obtido, dialisado e liofilizados. Os antígenos serão avaliados pela técnica de SDS-PAGE para determinar bandas e pesos moleculares das proteínas presente. O método ELISA será padronizado utilizando o antígeno DES e DEA D. renale. Nos soros positivos no ELISA, será utilizada a técnica “Western blotting” para verificar o reconhecimento das bandas identificadas no SDS PAGE pelos soros dos cães parasitados. Para a avaliação de imagem os animais passarão por exame de ultrassonografia abdominal e na pesquisa parasitológica será realizado exame de urina, obtida por micção natural, pela técnica de centrífugo-sedimentação. A partir dos resultados será realizada a avaliação das diferentes técnicas utilizadas. O estabelecimento do cultivo in vitro do Dioctophyma renale, possibilitará a produção de antígeno desse parasito e assim, obter um teste de imunológico que viabilizará não somente o diagnóstico, mas também implementar pesquisas epidemiológicas, imunológicas e moleculares sobre este nematódeo.

Objetivo Geral

Objetivo geral
Avaliar a resposta imune humoral de cães infectados com Dioctophyme renale
Objetivos específicos
• Estabelecer técnicas de cultivo de larvas de Dioctophyme renale;
• Obtenção de antígenos de excreção e secreção (DES) de parasitos adultos;
• Obtenção de antígenos de esôfago de parasitos adultos DEA;
• Caracterização dos antígenos DES e DEA;
• Padronizar teste ELISA indireto e Western Blotting para o diagnóstico da diotofimatose;
• Comparar a eficácia do ultrassom, sedimentação da urina, ELISA indireto e Western
blotting para o diagnóstico de dioctofimatose em cães;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANE LEITES STROTHMANN218/04/201931/07/2021
CAROLINE MACIEL DA COSTA1201/08/202031/07/2021
CAROLINE MACIEL DA COSTA2001/08/201931/07/2020
GABRIELA DE ALMEIDA CAPELLA2018/04/201931/07/2021
JOSAINE CRISTINA DA SILVA RAPPETI118/04/201931/07/2021
MICAELE QUINTANA DE MOURA118/04/201931/07/2021
NATÁLIA BERNE PINTO118/04/201931/07/2021
SOLIANE CARRA PERERA118/04/201931/07/2021

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPES/PROAPR$ 1.200,00

Página gerada em 22/11/2019 15:54:19 (consulta levou 0.079308s)