Nome do Projeto
Geocinema: cultura, sociedade, espaço e natureza
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
26/03/2018 - 04/09/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Cultura / Meio ambiente
Linha de Extensão
Desenvolvimento urbano
Resumo
O Geocinema é um projeto que nasce de uma experiência de 04 anos, seu compromisso é exibir filmes que invadem nosso cotidiano ( por meio da televisão, computadores e salas de cinema, entre outros) e fazer uma leitura crítica destes audiovisuais. Está em pauta aproveitar desta linguagem sedutora para estimular nossas mentes a pensar o ontem, o hoje e o amanhã. A proposta que iniciou em 2013, dentro da universidade, promovendo interdisciplinaridade e união do saber popular com o acadêmico, a partir de 2014 saiu da universidade e foi para Escola, em 2017, foi mais além, chegou na UBS General Osório. E neste ano de 2018, deseja ir mais além, para outras UBSs ou associações comunitárias, cada vez mais junto da comunidade. Todavia, agora, estando fora da universidade, deseja aprofundar uma proposta diferenciada para atingir o público alvo, os debates serão feitos de forma concreta com oficinas para que sejam vivenciados e refletidos elementos apresentados pelos filmes e em alguns casos, as oficinas chegam antes, pois por experiência, sabemos que mesmo um filme simples, pode ser complexo visto pelos olhos da classe popular. Assim, o Geocinema apresenta-se como uma Projeto de Extensão que tem duas ações: a) exibir filmes na universidade e depois promover debates com a presença de mediadores convidados e da equipe executora. Um dia por semana, no final da tarde; b) exibir filmes fora da universidade, em escolas ou associações comunitárias, e após realizar a discussão do filme busca a reflexão e o diálogo, a partir de vivências, na forma de oficinas. A periodicidade dependerá do diálogo com os professores da escola ou com a comunidade.

Objetivo Geral

Geral

Construção de um projeto envolvendo cultura, sociedade, espaço e natureza que promova reflexão crítica sobre a sociedade, numa união de saberes dentro e fora da universidade.



Justificativa

Diante de uma sociedade tecnológica e dita globalizada, as tecnologias digitais tem invadido o nosso cotidiano, nos seduzindo e nos condicionando, criando uma Matrix que nos impede de reflexões próprias. Por que não usar do cinema, uma das mais antigas tecnologias audiovisual para provocar a reflexão?

Ora, o cinema é um local de rir, chorar, pensar, divertir-se e estudar. Isso porque neste local passam filmes que são verdadeiros textos, alguns usam sons, outros são mudos, mas todos eles comunicam as ideias do autor e a percepção do diretor, contando com as expressões, os gestos dos atores.

Esse conjunto, ora usa apenas de realidade, ora ficção e em muitos casos, os dois, permitindo que nossa mente se envolva em determinada história e construa conexões entre o que está posto ali e a realidade, proporcionando o aprendizado de forma significativa.

Um filme pode, com vários efeitos, em especial hoje com a computação gráfica, antecipar realidades e voltar ao passado, levando

nossas mentes a pensar em questões nunca percebidas por que não podiam ser vivenciadas. E tudo isso de forma agradável e eficiente. O filme serve para entretenimento e para reflexões profundas, para pensar na sociedade e na sua transformação.
Tomando como base esta última, está claro que não é possível construir tantas reflexões sem que se reporte a um instrumental conceitual de uma área; assim o filme é poderoso, mas sem reflexão calcada na teoria desta ou daquela ciência, se empobrece. Há que se olhar um filme e buscar reflexões embasadas na ciência.

É claro que um filme apresenta ideologias de grupos, ideologias bem comunicadas, a reflexão, a vivência deste filme pode provocar reflexão e não aceitação, tornando o trabalho com o filme mais instigante.

Diante do exposto, justifica-se que a universidade lance mão da linguagem cinematográfica para estimular a capacidade reflexiva.

A reflexão não pode ser feita sempre da mesma maneira para grupos diferentes. Assim a proposta se propõem a debater o filme de uma forma mais tradicional, quando proporcionar exibição na universidade e na forma de oficina de vivência quando estiver no espaço da escola e associação comunitária. As oficinas proporcionam uma discussão a partir de situações concretas.

Metodologia

O Projeto Geocinema é um projeto que visa discutir espaço, cultura, natureza e sociedade a partir da abordagem cinematográfica dentro e fora da universidade, unindo o saber popular e o saber acadêmico.

Para isso serão realizadas duas ações:

a) Geocinema- realizado na universidade, uma vez por semana das 4 horas as 19 horas. Entrada franca de para qualquer membro da comunidade pelotense. Após a exibição do filme será promovido um debate. O mediador pode ser convidado ou membro da equipe executora, sua tarefa é trazer alguns elementos importantes para entendimento do filme e entendimento da realidade que ele deseja retratar. Após deve conduzir o diálogo para que todos possam se expressar. A seleção dos filmes partem da equipe executora e da propostas de participantes.

b) Geocinema na escola- realizado nas escolas. Após um diálogo com professores que desejam participar do projeto será organizado um cronograma de exibição do filme na escola e também uma prévia organização das oficinas de vivências. Após a exibição do filme e primeiro diálogo com alunos será confirmado quais as vivências a serem realizadas. Nesta ação é mister a participação do professores e alunos na seleção de todas as atividades para o êxito do projeto.

c) Geocinema na comunidade—realizado na comunidade. Após um diálogo com membros da comunidade que desejam participar do projeto será organizado um cronograma de exibição do filme na comunidade e também uma prévia organização das oficinas de vivências. Estas oficinas serão flexíveis diante do interesse da comunidade.

Indicadores, Metas e Resultados

-Presença de da comunidade pelotense nas salas de aula.
-Debates que gerem reflexão na sociedade local, nacional e global.
-Assiduidade dos participantes.
-Expansão, escolas e comunidades chamem o projeto para seus territórios.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ABRAAO LUIZ VILELA DA SILVA
ANTONIO LOURENCE KILA DE QUEIROZ
GILCIANE JANSEN RECONDO
GIOVANA MENDES DE OLIVEIRA24
JOSE ALVARO QUINCOZES MARTINS24
ROBINSON SANTOS PINHEIRO24
SAMUEL MOREIRA SILVEIRA FERNANDES
SIDNEY GONÇALVES VIEIRA24

Página gerada em 06/12/2019 19:03:06 (consulta levou 0.085789s)