Nome do Projeto
Dialogando com a escola: uma proposta interdisciplinar do Museu Arqueológico e Antropológico
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
14/05/2018 - 14/05/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Cultura
Linha de Extensão
Patrimônio cultural, histórico e natural
Resumo
O projeto de extensão tem o objetivo de realizar ações práticas e teóricas envolvendo Museologia, Arqueologia, Antropologia e Conservação de materiais arqueológicos junto às Escolas Municipais de Ensino Médio da cidade de Pelotas, às quais fomentarão discussões acerca da importância dos museus, em especial do Museu Arqueológico e Antropológico da UFPel, abordando a relevância de suas ações educativas, memoriais e preservacionistas. Objetiva-se, com o desenvolvimento deste projeto, promover a valorização das memórias de grupos locais, enfatizando o passado e o presente de comunidades tradicionais, indígenas e afrodescendentes, priorizadas na missão do Museu Arqueológico e Antropológico da UFPel.

Objetivo Geral

Realizar ações práticas e teóricas envolvendo Museologia, Arqueologia, Antropologia e Conservação de materiais arqueológicos junto às Escolas Municipais de Ensino Médio da cidade de Pelotas, às quais fomentarão discussões acerca da importância dos museus, em especial do Museu Arqueológico e Antropológico da UFPel, abordando a relevância de suas ações educativas, memoriais e preservacionistas.

Justificativa

Se faz cada vez mais latente a necessidade em refletir acerca do papel desempenhado pelos museus, no que se refere à salvaguarda da memória, dos bens de valor cultural e consequente desenvolvimento social. As escolas têm se mostrado sensíveis em despertar em seus alunos uma atenção maior ao conjunto de bens patrimoniais, responsáveis por fortalecer a relação dialógica dos cidadãos com os testemunhos culturais. O presente projeto propõe apresentar a importância destas instituições para a construção de uma relação entre homens e o sistema articulado de bens patrimoniais. Em se tratando de tais relações, os museus de antropologia e de arqueologia constituem exemplos importantes, posto que suas coleções remetem à identidade social de grande diversidade de grupos culturais. Ademais, é fundamental apresentar aos estudantes, à comunidade escolar, o conjunto de ações desenvolvidas pelo Museu Arqueológico e Antropológico da Universidade Federal de Pelotas, cujas contribuições à construção de identidades e de relações de pertencimento com referenciais culturais locais se mostraram significativas nos últimos dois anos.

Metodologia

O presente projeto desenvolver-se-á junto às Escolas de Ensino Médio da cidade de Pelotas. A cada mês teremos um encontro, sempre respeitando o calendário escolar, com a abordagem de temas atinentes à instituição museu e, mais precisamente, procederemos à apresentação do Museu Arqueológico e Antropológico da UFPel, seguida de atividades práticas que visem despertar o interesse e a sensibilidade dos estudantes. Tais atividades possibilitam o envolvimento dos alunos com a multidisciplinaridade característica dos processos de musealização, desconstruindo, desse modo, o recorrente estranhamento existente entre os museus e seu público. A proposta de trabalho fundamenta-se na construção do conhecimento. Os conteúdos serão abordados por meio de interpretações construídas de modo colaborativo, debates, vivências e dinâmicas de grupo. Ao final, será desenvolvida uma avaliação da metodologia e resultados obtidos.

Indicadores, Metas e Resultados

- Despertar nos estudantes e educadores um novo olhar acerca da importância dos museus, da riqueza patrimonial que preservam;

- Promover a valorização das memórias de grupos locais, enfatizando o passado e o presente de comunidades tradicionais, indígenas e afrodescendentes, priorizadas na missão do Museu Arqueológico a
Antropológico da UFPel;

- Desenvolver o conceito de cidadania alicerçado no reconhecimento, apropriação, respeito e preservação dos bens culturais;

- Proporcionar um contato prático, por meio de simulações, com os processos de musealização, pesquisa arqueológica e antropológica, bem como com procedimentos elementares de registro e preservação de acervos museais;

- Avaliar as atividades práticas e teóricas realizadas nas escolas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
MÁRCIO DILLMANN DE CARVALHO
PEDRO LUIS MACHADO SANCHES5
SARAH MAGGITTI SILVA10

Página gerada em 23/06/2024 07:38:09 (consulta levou 0.160158s)