Nome do Projeto
Educação para o Turismo
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
21/05/2018 - 31/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Educação
Linha de Extensão
Turismo
Resumo
Educação turística é educar a comunidade local para o desenvolvimento sustentável do turismo, contribuindo para que todos desenvolvam comportamentos responsáveis e coerentes diante da atividade turística. A educação para o turismo é discutida tendo em vista a preocupação com os impactos do turismo sobre o meio ambiente natural, sociocultural, sobre a economia e também para tecer discursos em prol da qualificação da área. Educação turística, unindo e aplicando o conhecimento das áreas de turismo e educação, além de outras como história ,cultura, meio ambiente, lazer, torna-se um meio de provocar na comunidade local novas reflexões sobre seu papel na configuração de seu meio, a utilização do patrimônio cultural na preservação de sua memória e a valorização de sua identidade no processo de "acolhimento" do cidadão e dos visitantes, para consequente intercâmbio cultural inerente à atividade turística.

Objetivo Geral

Objetivo Geral:
Contribuir no processo de educação turística do município, sensibilizando os cidadãos para conhecer e valorizar a cidade, utilizando-se a educação turística como fator de fortalecimento da identidade cultural local.

Justificativa

A presente proposta surge a partir de uma solicitação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Pelotas – SDET, a qual elaborou o plano de Desenvolvimento Turístico de Pelotas 2017 - 2014, tendo uma das diretrizes a sensibilização turística.
O turismo, enquanto fenômeno social é parte de um contexto maior – a educação, cultura, etc... O turismo é um meio para despertarmos a consciência histórica, ecológica e comunitária não apenas dos viajantes, mas principalmente nos anfitriões e na comunidade local que fazem parte deste processo de contatos e trocas simbólicas e materiais.
Assim, entende-se que é necessário a democratização e difusão dos bens e patrimônios socioculturais da cidade. Democratizar o turismo é diversificá-lo, qualificando a sua experiência. Democratizar um lugar é criarmos cumplicidade com ele, entendendo-o como espaço público, habitado e fruído por uma ampla e espessa rede de atores sociais e fatores ambientais em permanente tensão, em busca de equilíbrio. Assim, o exercício democrático do turismo envolve escolhas responsáveis e um permanente exercício de formação da comunidade local para a co-responsabilidade da experiência – por isso, o conceito de turismo é político e educativo.
Pois o turismo que propomos é aquele que são experimentados pela fruição da cultura, da solidariedade e das paisagens não apenas físicas, mas também humanas. Deslocamentos pelos quais a beleza convida à contemplação, ao conhecimento e ao reconhecimento, ou seja, a beleza é constituinte da identidade e se constrói nas idas e vindas, de dentro para fora e de fora para dentro.
Assim, a utilização dos elementos culturais de lazer no meio urbano para proporcionar o reconhecimento identitário da comunidade, pode possibilitar que educação turística se constitua num componente do preparo para o recebimento dos visitantes. O espaço urbano oferece muitas possibilidades para a percepção dessa identidade, bem como da cultura e das peculiaridades de sua população, representadas em suas formas e em seu patrimônio. Assim, ao mesmo tempo em que a cidade se constitui em um espaço para a educação, para a provocação de um novo olhar, oportuniza a valorização do patrimônio e atitudes preservacionistas e possibilita que esta mesma comunidade convide o viajante a desfrutar destes espaços. Assim, vislumbramos trabalhar a partir dessa percepção das diferentes facetas do fenômeno turístico e as possibilidades de aproveitá-lo sob uma visão mais humanística, construtiva e enquanto mecanismo de desenvolvimento da comunidade receptora.
Segundo Fonseca Filho (2007) a Educação Turística pode ser compreendida como um processo educativo cuja finalidade é de difundir conhecimentos sobre a atividade turística em cidades turísticas ou com potencial turístico. A educação para o turismo é uma forma de se auxiliar e garantir o sucesso de um planejamento turístico sustentável, formando uma consciência turística junto aos moradores locais e turistas, tornando-os responsáveis por uma atividade turística controlada e de baixo impacto ao meio ambiente natural e à cultura local. (MACHADO, 2000, p. 43)
Os habitantes das regiões turísticas mostrariam prudência se tomassem mais consciência de seu próprio valor e se permitissem aos turistas maior acesso às riquezas da própria cultura (KRIPPENDORF, 2000, p.158).
Esse pensamento deixa claro que a população anfitriã deve ser envolvida no processo de desenvolvimento turístico, a esta fica incumbida a tarefa de se profissionalizar para atuar no mercado turístico, bem como ofertar um produto turístico com identidade, autenticidade, que seja valorizado pelos autóctones e para que estes sejam capazes de promover comportamentos responsáveis que servirão de exemplo aos turistas que visitam a localidade.
Para Azeredo (1997, p.147) o turismo ser uma atividade de constante aprendizagem, podendo ser caracterizada como um “[...] processo essencialmente pedagógico. Seja na percepção de outras realidades e diferentes estilos de vida, na utilização do tempo ocioso; na preservação de bens [...]”, cuja a finalidade é o conhecimento, mesmo que nesta prática haja momentos de lazer.
Enfatizamos que os benefícios dessa educação são múltiplos para a população residente e para os turistas, pois ambos ganham mais conhecimentos sobre a cidade, geografia, história, cultura, serviços, etc; possibilitando um maior envolvimento da comunidade na atividade turística; e para os turistas que visitam a localidade e têm acesso a mais conhecimentos sobre a cidade.
A educação turística tem o papel de difundir os conhecimentos de turismo numa localidade com o intuito de envolver seus munícipes com sua própria cultura e com o turismo, formando cidadãos responsáveis e protetores de seus patrimônios, que possam e saibam usufruir de sua cidade para “admira-la”, tornando-os, consequentemente, bons anfitriões de visitantes e turistas. Nesse sentido, entendemos a educação turística um processo permanente e imprescindível para o desenvolvimento turístico de uma localidade.

Metodologia

Serão realizadas atividades tais como: palestras, encontros, cursos livres.
As atividades serão previamente agendadas junto a SDET – Departamento de Turismo.
O público alvo são as escolas, os agentes diretamente envolvidos com o turismo em Pelotas e a comunidade em geral.
Participação na Semana do Turismo; Semana do Aniversário da Cidade; Dia do Patrimônio, Dia do meio Ambiente, Feira do meio Ambiente e Turismo e eventos promovidos por empresas de turismo, prefeitura, organizações não-governamentais, associações, dentre outros; com a preocupação de educar a população para o turismo vislumbrando uma mudanças de atitudes na convivência com o fenômeno turístico.

Indicadores, Metas e Resultados

O público do Projeto é a comunidade em geral.
Esperamos que, ao final do projeto, as práticas de educação para o turismo possam contribuir para um turismo mais qualificado e sustentável.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDYARA LIMA BARBOSA3
DALILA MULLER4
DALILA ROSA HALLAL7
GISELE SILVA PEREIRA3
LAURA RUDZEWICZ3
LEOPOLDINE RADTKE BERGMANN
LUANA GONÇALVES DO ESPIRITO SANTO
MARIA ALICE HUMBERTO SILVA
MARIA DA GRACA GOMES RAMOS3
PRISCILLA TEIXEIRA DA SILVA7
ROBERTA MATTOS LESSA
ÉVERTON FELIPE KAIZER

Página gerada em 22/08/2019 06:42:09 (consulta levou 0.100926s)