Nome do Projeto
Ética, Memória e Direito: O acervo do Centro Acadêmico Ferreira Viana da Faculdade de Direito da UFPel: um século de história e de identidade estudantil (catalogação, preservação, pesquisa, divulgação e exposição)
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
25/03/2019 - 20/12/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Cultura
Linha de Extensão
Educação profissional
Resumo
Considerando que a Extensão Universitária é concebida sob o princípio da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão e que dentre duas de suas principais diretrizes estão a Interdisciplinaridade e Interprofissionalidade, bem como o Impacto na Formação do Estudante; Considerando nossa atuação na organização dos três volumes do Almanaque do Bicentenário de Pelotas e nossa linha de pesquisa em Ética, Memória e Patrimônio; Considerando que já houve um levantamento prévio no Acervo do Centro Acadêmico da Faculdade de Direito da UFPel a partir de um contato estabelecido pelos integrantes do referido Centro Acadêmico em fevereiro de 2018; Considerando que ministro disciplina no Curso de Museologia e o interesse também por parte de professores da Faculdade de Direito e do Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio da UFPel na preservação da memória do Centro Acadêmico, o presente Projeto de Extensão visa realizar a catalogação e a preservação do Acervo do Centro Acadêmico Ferreira Vianna da Faculdade de Direito da UFPel, de modo a possibilitar o acesso a pesquisadores acadêmicos e do público em geral ao referido acervo, e ainda a divulgação e exposição para a comunidade dos documentos arquivados desde o momento de fundação do Diretório Acadêmico em 1918 até a comemoração de seu centenário no ano de 2018.

Objetivo Geral

Catalogar, preservar, viabilizar o acesso à pesquisa e divulgar o Acervo do Centro Acadêmico Ferreira Vianna da Faculdade de Direito de Pelotas, o qual comporta não somente a memória e a história das atividades realizadas pelo Diretório Estudantil ao longo dos cem anos de sua história, mas cuja documentação revela tanto um processo de identidade estudantil quanto a memória e a história da cidade de Pelotas em suas articulações educacionais, culturais e políticas com o Estado do Rio Grande do Sul, o país e o exterior.

Justificativa

Um mês antes de concluir a disciplina de “Introdução à Filosofia” para o Curso de Museologia no segundo semestre de 2017, o professor Luís Rubira recebeu um email em fevereiro de 2018 de David Nascimento (aluno de Pós-Graduação em Filosofia da UFPel) com o seguinte teor: “Dias atrás vi no facebook um recado de uma estudante, ‎Marina Mozzillo de Moura, e achei que poderia te interessar: “Boa noite, sou estudante do curso de Direito e faço parte do Centro Acadêmico Ferreira Vianna, entidade estudantil fundada no ano de 1918, completando 100 anos dentro de poucos meses. Na sala do Centro Acadêmico temos, organizados por ano, grande quantidade de materiais da entidade desde o ano de 1919 até os anos de 1990, sendo os documentos de cunho político e administrativo. Não gostaríamos que o material se perdesse, pois têm grande importância para a história da cidade e do movimento estudantil. Está organizado em caixas de papelão e várias folhas já estão mofadas. Gostaríamos de saber se alguém do curso de História ou Conservação e Restauro teria interesse em olhar o material, documentá-lo ou preservá-lo. Obrigada!”.

Considerando o referido pedido, o professor Luís Rubira entrou em contato com Marina Mozzillo e convidou-a para apresentar sua solicitação aos alunos de Museologia que cursavam a Disciplina de “Introdução à Filosofia”. Logo em seguida, os respectivos alunos mostraram interesse em engajar-se voluntariamente na ajuda ao C.A. do Direito, ocasião em que foi proposto e acordado que no curto prazo em que ainda restava do semestre (as últimas semanas do mês de fevereiro e início de março), os alunos pudessem aproveitar este contato com o acervo para fazer um levantamento inicial do material que lá havia, o qual seria aceito como a segunda avaliação da disciplina. Tratava-se então de fazer apenas um relatório do material que os estudantes encontrassem e dissertar sobre a seguinte pergunta, no âmbito da filosofia: “Não nos conhecemos; de nós mesmos somos desconhecidos” (Nietzsche).

A resposta dos alunos foi satisfatória: organizando-se em grupos, foram ao Centro Acadêmico do Direito, realizaram uma listagem parcial elencando alguns documentos do referido acervo; fizeram registros fotográficos onde aparecem manuseando o material com luvas e máscaras ao redor da mesa de trabalho, atividades realizadas em presença de membros do C.A. do Direito. Após avaliar estes relatórios, intitulados “Inventário da Documentação do Diretório Acadêmico da Faculdade de Direito de Pelotas em seu centenário”, o professor Luís Rubira fez uma cópia dos mesmos e o entregou para a aluna Marina Mozzillo, de modo a dar-lhe um retorno sobre o trabalho inicial destes voluntários, ao que ela recebeu e voltou a insistir que gostaria muito que fosse realizado um projeto para a recuperação do Acervo. Ao pedido de Marina Mozzillo da Faculdade de Direito somou-se o pedido de vários alunos de Museologia, entre os quais a aluna Maria Waleska Peil, para que houvesse uma sequência do trabalho, através de um Projeto Institucional para o resgate e preservação do acervo.

O acervo do Centro Acadêmico da Faculdade de Direito de Pelotas comporta documentos capazes de revelar as articulações do movimento estudantil na cidade de Pelotas, no Estado, no país e no Exterior. Trata-se de centenas de documentos, a exemplo de troca de correspondências e ofícios, que revelam não somente a história e a memória do Centro Acadêmico, mas parte da história e da memória de nosso país. Nele encontram-se documentos, como podemos identificar a partir dos levantamentos parciais realizados pelos alunos-voluntários do curso de Museologia da UFPel, como: "Recibo do telegrama de felicitações a Srta. Yolanda Pereira por haver sido eleita Miss Brasil" (1930); "Documento como explicação clara e precisa sobre um telegrama de solidariedade ao General flores da Cunha" e "Pleiteamento para fundação, nesta cidade, de um curso noturno para operários, com o fim de difundir instrução entre classes" (1932); "Resposta do Sr. Lindolfo Collor ao convite para realizar na Faculdade de Direito, conferências sobre Direito Industrial e Legislação do Trabalho" e "Cópia da carta enviada ao Dr. Getúlio Vargas Dornelles, Presidente da República, pelo decreto oficializando o reconhecimento da Faculdade de Direito" (1936); "Nota de agradecimento da comissão central de auxílio aos flagelados reconhecendo cooperação em benefício do serviço de socorro às vitimas da grande enchente de 1941" (1941); "Mensagem enviada pelo IV Congresso e Conselho dos Estudantes da Bahia dos povos em lutas contra o nazi-nipo-fascismo" e "Ofício expedido pelo Conselho Internacional de Estudantes da Grã-Bretanha, relatando acerca da guerra, dos nazistas e do papel dos estudantes nesta guerra" (1943); "Documento com projeto dos estatutos do Círculo de palestras Clóvis Bevilaqua" e "Ofício de convite aos estudantes da Faculdade de Direito de Pelotas para uma palestra com o tema 'A filosofia Política de Roosevelt' dentro do Círculo de Palestras Clóvis Bevilaqua"(1946), entre outros.

É, portanto, em decorrência de um pedido que partiu de membros do Centro Acadêmico Ferreira Viana da Faculdade de Direito da UFPel para recuperação de seu acervo centenário, bem como pela possibilidade efetiva da realização de diversos trabalhos acadêmicos, seja para o curso de Museologia, seja para diversos outros cursos da UFPel, e ainda em decorrência da riqueza documental do referido acervo no âmbito da cidade, do estado e do país, em suas articulações também com o exterior, que justifica-se o presente projeto de extensão, com caráter multidisciplinar, envolvendo professores dos cursos de Filosofia, Direito, Museologia e do Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio da UFPel, bem como alunos dos cursos de Direito, Museologia e outros que irão futuramente ser selecionados como voluntários ou bolsistas do referido projeto.

Metodologia

- Elaboração do Projeto de Extensão relativo ao Acervo do C.A. Ferreira Viana da Faculdade de Direito de Pelotas;
- Aprovação do Projeto pela Comissão Interdisciplinar de Projetos, pela Comissão de Extensão e pelo COCEPE;
- Início do Projeto de Extensão em 25/3/2019 em homenagem à memória de Antonio Ferreira Vianna (Pelotas, 11/5/1833 – Rio de Janeiro, 10/11/1903), magistrado, jornalista e político brasileiro que propugnou pela abolição da escravatura e dá nome ao Centro Acadêmico do Direito;
- Seleção de voluntários e bolsistas de extensão para atuarem no Projeto;
- Preservação e Organização dos documentos do Acervo do C.A. do Direito da UFPel;
- Catalogação e digitação da documentação por ordem cronológica;
- Digitalização (escaneamento) de documentos e imagens julgadas, pelos membros do Projeto, docentes e discentes, como fundamentais para um histórico das atividades desenvolvidas ao longo do centenário do Centro Acadêmico do Direito da UFPel;
- Disponibilização on-line de um catálogo com os títulos dos documentos disponíveis no Acervo do C.A. do Direito;
- Elaboração de um livro em homenagem aos cem anos do Centro Acadêmico Ferreira Vianna da Faculdade de Direito de Pelotas;
- Organização de um Ciclo de Palestras, aberta à comunidade em Geral, sobre os resultados do trabalho realizados no Projeto de Extensão sobre o Acervo em pauta;
- Divulgação dos documentos e da iconografia do Acervo do C. A. da Faculdade de Direito de Pelotas em jornais, redes sociais, rádios e mídias em geral;
- Realização de uma Exposição com documentos originais e cópias iconográficas do Acervo por meio de expositores e banners, dedicada à comunidade em Geral.
- Prestação de Relatório Final do Projeto.

Indicadores, Metas e Resultados

Preservação e organização do Acervo; catalogação e digitalização dos documentos; disponibilização de um Catálogo on-line com a documentação por ordem cronológica para acesso dos pesquisadores e da comunidade em geral; elaboração de livro com iconografia representativa dos cem anos do C.A. do Direito; divulgação dos resultados do Projeto junto à comunidade, por meio da mídia em geral, de palestras e exposições.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA CLARA CORREA HENNING4
CHAIANA PEREIRA PUYO
JULIANE CONCEICAO PRIMON SERRES2
JULIANO PEREIRA BARRETO
LUIS EDUARDO XAVIER RUBIRA4
MARIA WALESKA SIGA PEIL MARTINS
MARINA MOZZILLO DE MOURA
ÉRICO PACHECO MACHADO

Página gerada em 28/06/2022 15:34:09 (consulta levou 0.101456s)