Nome do Projeto
Mapeamento de solos e diagnóstico ambiental do alto curso do arroio quilombo: conexão entre a academia e o produtor rural para a adoção de boas práticas de uso e manejo das terras
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/04/2019 - 31/03/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Meio ambiente / Tecnologia e Produção
Linha de Extensão
Educação Ambiental
Resumo
As informações cartográficas provenientes de levantamento pedológico detalhado bem como a existência de base cartográfica envolvendo os mapas de uso e ocupação das terras são ferramentas imprescindíveis para a realização de um adequado planejamento dos usos das terras, especialmente em áreas onde se verifica elevada dinâmica dos usos agrícolas da terra. Neste contexto, através da realização do levantamento pedológico bem como da avaliação da adequabilidade dos usos da terra na bacia hidrográfica do alto curso do arroio Quilombo, o objetivo deste projeto é o de estabelecer diálogos com os produtores rurais locais e gestores públicos visando a orientação quanto a aplicação de boas práticas de manejo e uso da terra bem como o repasse de informações pedológicas levantadas. A região de estudo apresenta características naturais de maior predisposição aos riscos de erosão e degradados dos solos e está inserida na região de maior produção de fumo do Brasil. Assim, os conhecimentos acerca dos solos existentes e das limitações podem auxiliar na adequação das práticas agrícolas bem como na promoção de maior conscientização acerca dos processos de degradação dos solos.

Objetivo Geral

Através da realização do levantamento pedológico bem como da avaliação da adequabilidade dos usos da terra na bacia hidrográfica do alto curso do arroio Quilombo, estabelecer diálogos com os produtores rurais locais e gestores públicos visando a orientação quanto a aplicação de boas práticas de manejo e uso da terra bem como o repasse de informações referentes a caracterização e levantamento de solos e o diagnóstico ambiental da área.

Justificativa

A bacia hidrográfica do alto curso do arroio Quilombo, localizada nos municípios de Canguçu e Pelotas/RS, apresenta uso da terra voltado exclusivamente às práticas agrícolas, destacando-se as culturas temporárias, em especial a fumicultura, a qual tem se expandido e dado a região o papel de maior produtor de fumo no Brasil. A mesma região apresenta condições de relevo e solos que apresentam elevado potencial natural aos processos de degradação dos solos. Neste sentido, apesar da importância econômica da fumicultura, torna-se necessário o maior conhecimento das limitações naturais presentes na área visando a adoção de adequadas práticas de manejo do solo e o uso sustentável da terra.
As informações provenientes dos levantamentos pedológicos constituem a base de dados para a realização de projetos e planejamento de uso, manejo e conservação de solos, subsidiando a avaliação do potencial e das limitações de uma área (EMBRAPA, 2016, IBGE, 2015). Apesar desta importância, verifica-se em escala nacional e local, levantamento pedológicos insuficientes para atender às demandas de planejamento de uso terra e preservação ambiental. Tais levantamento possuem pouco detalhamento das informações e são publicados em escalas pequenas (EMBRAPA, 2016; WEBER et al., 2006).
Neste contexto, a elaboração de bases de dados composta por mapas de solos e de uso e cobertura das terras em escalas maiores mostra-se de elevada relevância em uma área carente de tais informações como os municípios de Pelotas e Canguçu. O levantamento detalhado de solos e o mapa de uso e cobertura das terras podem auxiliar demais trabalhos científicos a serem realizados na região bem como na proposição de um adequado planejamento da bacia em termos de uso da terra. Para os proprietários locais, os conhecimentos acerca dos solos existentes e das limitações podem auxiliar na adequação das práticas agrícolas bem como promover maior conscientização acerca dos processos de degradação dos solos.
Para maior aproveitamento dos dados detalhados levantados e adoção das práticas a serem propostas, torna-se necessário a realização de atividades de extensão com os proprietários rurais e os gestores locais. Neste sentido, o presente projeto de extensão irá auxiliar na criação de oficinas e de encontros de orientação técnicas junto aos interessados.

Metodologia

A metodologia para realização desta proposta contempla as seguintes atividades:
1° etapa - Coleta, organização e estruturação da base cartográfica: nesta etapa serão obtidas as bases cartográficas vetoriais do Rio Grande do Sul, os mapas temáticos da região (mapas de uso e cobertura das terras, mapa de capacidade de usos, mapa geológicos e pedológico existente);
2° etapa - Realização de contatos com proprietários rurais e gestores públicos locais visando estabelecer conexões;
3° etapa – produção do Mapeamento do uso e cobertura das terras: serão coletadas imagens de satélite e realizados mapeamentos, em ambiente SIG, do uso e cobertura das terras;
4° etapa - Realização de Levantamento pedológico na escala de 1:50.000: a partir de técnicas de fotointerpretação, serão delineadas as possíveis unidades taxonômicas de solos e em campo, serão coletadas amostras de solo para análise física e química e realizada analise morfológica de perfis
5° etapa – Produção do diagnóstico ambiental da área e proposição de soluções e adequações dos usos da terra.
6° etapa - Promoção de oficinas e encontros de orientação técnica junto proprietários rurais e gestores públicos locais visando o repasse das informações geradas neste projeto.

Indicadores, Metas e Resultados

Produção de um mapa de solos detalhado (escala de 1:50.000)
Produção de 2 mapas de uso e cobertura da terra (escala de 1:20.000)
Realização de diagnóstico ambiental da área
Pretende-se envolver alunos de graduação dos cursos de graduação e pós-graduação em Geografia, propiciando a permanência destes e a diminuição de taxas de evasão.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
EDVANIA APARECIDA CORREA ALVES3
LISIANE DE SOUSA LEMOS
MATHEUS MIDON DOS PASSOS
PEDRO VIEIRA SAMPAIO
SABRINA DOMINGUES MORALES

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CNPq / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e TecnológicoR$ 14.000,00Coordenador
FAPERGS / Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado Rio Grande do SulR$ 17.000,00Coordenador

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
Material de expedienteR$ 2.000,00
Outros serviçosR$ 6.000,00
Passagens e despesas com locomoçãoR$ 4.000,00
Despesas com diáriasR$ 2.000,00
Equipamentos e material permanente (móveis, máquinas, livros, aparelhos etc.)R$ 17.000,00

Página gerada em 09/08/2022 16:07:07 (consulta levou 0.057463s)