Nome do Projeto
Brincando de faz-de-conta: a exploração do lúdico nas séries iniciais
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
23/03/2017 - 13/12/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Cultura
Linha de Extensão
Artes cênicas
Resumo
Trata-se de um projeto do curso de Teatro da Ufpel em parceria com o Instituto Nossa Senhora Conceição. Tem como ênfase o lúdico como propulsor do desenvolvimento cognitivo das crianças. A partir da realização de jogos, o teatro desenvolverá potencialidades vinculadas ao conhecimento estético, à socialização e à autonomia dos participantes.

Objetivo Geral

Geral:
- construir conhecimento no campo do fazer teatral com crianças.

Específicos:
- promover a vivência de jogos às crianças,
- desenvolver a expressão corporal,
- estimular a criatividade e a ampliação do imaginário,
- instigar a formação de vínculos afetivos por meio de brincadeiras,
- incentivar a socialização através de atividades lúdicas,
- gerar o princípio da autonomia através do jogo e suas regras,
- aumentar a qualidade de vida das crianças.

Justificativa

Vários pesquisadores, como o historiador Huizinga, abordam em seus estudos a importância do jogo como ferramenta para a construção de conhecimento do ser humano. Em Homo ludens, o autor determina as principais características do jogo: trata-se de uma atividade voluntária, é entusiasmante e dá prazer, configura-se como uma evasão momentânea da vida real, apresenta uma limitação no tempo e no espaço, tem um fim em si mesmo, possui ritmo e harmonia, contém uma certa tensão e necessita de regras que norteiem a ação dos jogadores.
Pensando na importância do jogo teatral no que se refere à formação do sujeito, Jeferson Retondar, na esteira de Huizinga, afirma que a voluntariedade, da mesma forma que a determinação das regras, remete ao princípio da autonomia do indivíduo. A evasão da vida real, por outro lado, permite que a energia corporal contida, a violência, a agressividade, as angústias, os medos e os desejos não-realizados na sociedade do autocontrole civilizado extravasem-se através do lúdico, sem criar qualquer tipo de dano ou prejuízo para a vida social. Por estar fundamentado no lúdico e no prazer, o jogo possibilita que seus participantes se apropriem de si mesmos e do mundo numa perspectiva não-racional e não-utilitária, contribuindo para uma sociedade mais sensível, intuitiva e poética.
Pedagogos teatrais como Viola Spolin e Peter Slade investigaram metodologias de aplicação dos jogos visando não apenas à socialização dos jogadores, mas à construção de conhecimentos no campo estético. Assim, através da vivência de jogos de regras, dramáticos e teatrais, pretende-se que as crianças construam vínculos de fraternidade, desenvolvam sua autonomia e, sobretudo, explorem possibilidades de expansão de seu potencial imaginativo e estético.

Metodologia

O projeto “Brincando de faz-de-conta” será uma parceria entre o curso de Teatro da UFPel e o Instituto Nossa Senhora da Conceição. Coordenado pela Profa. Marina de Oliveira, contará com a colaboração de dois alunos voluntários do curso de Teatro. Os encontros serão às quartas ou quintas-feiras, no período vespertino, das 15h às 18h, tendo como público alvo a primeira turma de crianças atendidas pelo Instituto, compreendendo a faixa etária dos 6 aos 8 anos. As atividades desenvolvidas serão práticas, por essa razão, as crianças serão orientadas a vestir roupas confortáveis (calça de moleton, bermuda, camiseta), propícias para brincadeiras que envolvam movimento físico e exploração do chão. As brincadeiras a serem propostas envolvem jogos de regras, jogos teatrais e dramáticos e improvisações.
As atividades acontecerão nas dependências do Instituto Nossa Senhora da Conceição, na sala de descanso que dispor de mais espaço. Como os exercícios teatrais muitas vezes envolvem a utilização do chão e a livre movimentação das crianças (saltos, giros, corridas, cambalhotas, pulos, alongamentos etc.), o ideal é dispor de uma sala ampla, com espaço e piso quente.
A oficina estará aberta para profissionais do Instituto Conceição que queiram acompanhar as atividades. A ideia é que uma equipe multidisciplinar, envolvendo assistente social, psicóloga, professora da turma, monitores e a coordenadora do projeto se forme para encontros periódicos em que serão realizadas a avaliação das ações e também o acompanhamento do desenvolvimento das crianças, a partir de distintos olhares. Esta troca será importante, já que permitirá a ponderação sobre a viabilidade da continuação do projeto no ano seguinte e também acerca de eventuais necessidades de ajustes no programa.

Indicadores, Metas e Resultados

A principal meta é que o projeto seja o início de uma parceria profícua entre o Instituto Nossa Senhora da Conceição e o curso de Teatro da UFPel, já que ambas as instituições devem crescer positivamente com a experiência. Para o curso de Teatro, o Instituto Conceição representa um campo de trabalho fértil, pois abriga e oferece atividades para cerca de 75 meninas em situação de vulnerabilidade social, durante o contra turno das aulas escolares. Espera-se que os alunos do teatro envolvidos no projeto descubram possibilidades concretas de aplicar jogos e produzir conhecimento no campo teatral. De outra parte, projeta-se que as crianças participantes dos jogos ampliem seu imaginário, sua capacidade de socialização e sua autonomia.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
MARINA DE OLIVEIRA5
RAFAEL DE CAMARGO BUENO
WESLEY FRÓIS ARAGÃO

Página gerada em 25/06/2022 16:32:32 (consulta levou 0.065438s)