Nome do Projeto
Promoção de Saúde e Qualidade de Vida para Mulheres na Terceira Idade
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
06/02/2017 - 09/04/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Direitos Humanos e Justiça
Linha de Extensão
Terceira Idade
Resumo
A desigualdade social entre homens e mulheres é ainda visível na sociedade atual e tal aspecto implica num forte impacto nas condições de saúde destas últimas. Assim, as questões de gênero devem ser consideradas como determinantes da saúde na formulação das políticas publicas, uma vez que homens e mulheres estão expostos a padrões distintos de doenças e de desigualdades sócio-econômicas. Enquanto os homens são mais afetados pela mortalidade com violência, a morbidade especialmente provocada pela violência doméstica e sexual, atinge prioritariamente a população feminina. Adicionalmente, é histórica a discriminação social e econômica que ocorre com relação as mulheres que pertencem a faixa etária da terceira idade, no que concerne a perda da juventude e entrada no período de climatério e também no que diz respeito a remuneração atribuída as atividades desenvolvidas por elas. Dessa forma, é imprescindível que a atenção pública e privada, volte-se para esta faixa etária e gênero, procurando dissociar as diferenças sociais que ainda existem e priorizando a obtenção de conhecimento a respeito dos aspectos relacionados à saúde destas. Com tal propósito, é essencial que se conheçam leis, estatutos e se amplie o conhecimento sobre os fatores que podem comprometer e influenciar o bem estar e a qualidade de vida das mulheres idosas. O objetivo deste projeto de extensão será identificar as doenças relacionadas à saúde bucal das mulheres idosas, bem como providenciar atendimento e ampla divulgação no que concerne à informação e aprendizado a respeito do tema.

Objetivo Geral

Promoção de saúde para as mulheres que encontram-se na faixa etária da terceira idade, com o
intuito de minimizar as desigualdades sócio-econômicas, entre os gêneros e entre as faixas etárias do
mesmo gênero.

Justificativa

A população mundial vem envelhecendo virtuosamente nos últimos anos, no Brasil e no mundo. Em
função deste aspecto é imprescindível que a população idosa, do gênero feminino,
historicamente discriminada pelo atendimento na área da saúde, o qual providenciou por muito tempo
um atendimento materno-infantil, seja avaliada e assistida para que sejam identificados os problemas que
afetam a saúde e qualidade de vida desta faixa etária da população, e assim, sejam planejadas
estratégias para providenciar o melhor tipo de abordagem e tratamento para esta população, bem
como sua inserção social. Com vistas a toda essa problemática, no que se refere as idosas, é
essencial que projetos de extensão que promovam a inserção social sejam desenvolvidos, visto que a
saúde bucal ainda tem sido relegada ao esquecimento no Brasil, existindo ainda um alto número de
pessoas parcial e totalmente edêntulas. Além disso, estudos epidemiológicos de base populacional
contribuem para identificação de problemas, e norteiam a busca por melhores condições de vida
para esta faixa etária da população.
Assim, este projeto de extensão, abordará o conceito de qualidade de vida, que segundo a
Organização Mundial da Saúde está diretamente relacionado a questões de saúde, bem-estar e
sentimentos positivos. Assim, no que diz respeito a avaliação da qualidade de vida e idosos, este
projeto usará o questionário WHOQOL-OLD (FLECK; CHACHAMOVICH; TRENTINI, 2006), o qual
considera seis dimensões de conhecimento, tais como o funcionamento dos sentidos- questões,
autonomia, atividades passadas, presente, e futuras, participação social morte e medo de morrer e
intimidade. Cada questão, a partir das possibilidades de resposta indicam a qualidade de vida dos idosos
(RODRIGUES et al.,2012).
Neste contexto, é importante salientar que também será usado neste projeto a avaliação
emocional baseada na Teoria Salutogênica, que providencia uma nova abordagem para a avaliação
de indivíduos em condições crônicas de saúde ou pertencentes a grupos específicos, como
idosos, adolescentes, gestantes e crianças. O conceito central do novo modelo proposto, é
denominado Senso de Coerência (SC) o qual foi formulado a fim de identificar a resposta para a
questão salutogência. Senso de coerência significa um estado de harmonia e bem-estar com o meio
social, familiar e consigo mesmo. Esta teoria é composta teoricamente por três componentes:
compreensão, manejo e significado. Os três componentes atuam conjuntamente permitindo ao
indivíduo enfrentar os estressores presentes na vida cotidiana e têm sido utilizado pelos pesquisadores
que trabalham com qualidade de vida para definir quais as áreas são críticas para que o indivíduo
sinta-se bem e saudável (DANTAS, 2007).
Adicionalmente, além das avaliações realizadas para diagnosticar possíveis doenças bucais e
emocionais relacionadas às idosas, este projeto de extensão, permitirá também o contato dos
acadêmicos e de toda a equipe com este grupo da população, possibilitando o contato com a terceira
idade e permitindo o aprendizado para o adequado atendimento da população idosa.
O projeto busca corroborar com a POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA
MULHER onde consta em seus objetivos específicos e estratégias: "Promover a atenção à
saúde da mulher na terceira idade" neste contexto busca-se a atenção às especificidades da
atenção a saúde da mulher e o incentivo a incorporação do enfoque de gênero na POLÍTICA DE
ATENÇÃO À SAÚDE DO IDOSO no SUS. A importância de se investigar aspectos relacionados à
saúde geral, bucal e emocional, que podem influenciar na qualidade de vida de idosas, se deve à busca
de um atendimento que não ignore os aspectos sociais e emocionais da saúde destas mulheres. Neste
contexto é de grande importância a busca pelo entendimento sobre como estes fatores são
percebidos por elas e como afetam sua qualidade de vida.
Este projeto, inserido como extensão, tem relação direta com o projeto político pedagógico do curso
de Odontologia, uma vez que as atividades de extensão estão contempladas na política pedagógica
do curso. Adicionalmente, o desenvolvimento de tal projeto de extensão, teria grande impacto na
formação dos estudantes no contexto de produção de conhecimentos e da inserção social.
Assim, será permitido aos alunos maior contato com esta faixa etária da população, visto que na
matriz curricular da graduação não há ainda a disponibilidade de se cursar a disciplina de
Odontogeriatria e a inserção de tal disciplina está sendo fortemente avaliada para fazer parte da nova
matriz curricular da Faculdade de Odontologia/UFPel. Enfim, a realização deste projeto, permitirá que
os acadêmicos ampliem e transmitam conhecimentos sobre as necessidades dos idosos e proporcione
condições para que a Universidade participe da elaboração das políticas públicas voltadas para
mulheres na terceira idade, produzindo a indissociabilidade entre pesquisa, ensino e extensão.

Metodologia

O planejamento deste projeto visa o desenvolvimento e a integralização do ensino, pesquisa e
extensão relacionados às demandas da Universidade e grupos comunitários e é orientado através
do PROJETO POLÍTICO DIDÁTICO PEDAGÓGICO da Faculdade de Odontologia/ UFPel onde consta
que o aluno deve: 'Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, entendendo e se comprometendo
com o ser humano como um todo, respeitando-o e valorizando-o dentro do seu contexto social,
econômico, cultural e político.' Adicionalmente, o aluno deve 'Exercer sua profissão de forma articulada
no contexto social, entendendo-a como uma forma de participação e compromisso social.' Além disso,
sua formação deve possibilitar que tenha competências para: 'Atuar de forma efetiva no contexto da
comunidade, contribuindo, como cidadão, na melhoria da qualidade de vida' e finalmente a 'Participar de
investigações científicas sobre o processo saúde-doença, analisando e interpretando os resultados
epidemiológicos e clínicos, inserindo-os no contexto do conhecimento acadêmico, bem como
aplicando-os nos cuidados da saúde.'
METODOLOGIA:
1- Identificação de aspectos clínicos relacionados à saúde e bem estar das idosas frequentadoras
do CETRES, seguindo as instruções do Manual da OMS para Levantamento Epidemiológico Básico
de Saúde Bucal (WHO, 1997);
2-Encaminhamento para o tratamento odontológico necessário, o qual será realizado na Faculdade de
Odontologia nas disciplinas: Unidade de Prótese Dentária II;
3-Realização de palestras e vídeos para orientação das idosas a respeito da saúde bucal, tais
como:
- câncer de boca
- higiene bucal
- higiene de próteses
- principais doenças
- cuidados em saúde bucal
4- Confecção de manuais/panfletos informativos para serem distribuídos à população tentando-se
atingir a maior abrangência possível;
5- O público alvo serão as mulheres idosas, com o intuito de se dissociar as desigualdades encontradas
na faixa etária da terceira idade e as demais do gênero feminino, bem como minimizar as desigualdades
encontradas entre os gêneros, através de um atendimento que priorize as mulheres, idosas;
6- Somente serão avaliadas as idosas que desejarem e permitirem a avaliação;
7- É importante pontuar que conforme o conceito de saúde da OMS, a saúde bucal está inserida na
saúde geral dos indivíduos e pode influenciar significativamente no bem-estar e na qualidade de vida. A
partir deste entendimento, estudos com idosos têm sido realizados com o intuito de avaliar a sua auto
percepção quanto à saúde bucal e o impacto deste aspecto na sua qualidade de vida (HEBLING;
PEREIRA, 2007;ESMERIZ; MENEGHIM; AMBROSANO, 2011; LOCKER; CLARKE; PAYNE, 2000).
Além disso, têm sido avaliados aspectos funcionais, sociais e psicológicos que são
consideravelmente afetados por uma condição bucal insatisfatória. Com tal propósito, questionários
foram elaborados e validados para a realização destas avaliações e atualmente tem sido
amplamente utilizados para realização de pesquisas relacionadas a estes propósitos (HEBLING;
PEREIRA, 2007; ABUD et al., 2008; IKEBE et al., 2012).
9- Será identificado os fatores sócio-econômicos e sua influência na segregação da inserção
social das idosas;
10- Promover a integralização de atenção voltada as idosas é feita através de toda a equipe do
projeto composta por um professor coordenador, dois professores colaboradores, a coordenadora do
Centro de Convivência, dois bolsistas de extensão, dois pós-graduandos e todos os alunos da
graduação que estarão envolvidos com as reabilitações. O projeto contará também com uma
empresa de acessoria para a produção do vídeo educativo.

Indicadores, Metas e Resultados

1) Identificar aspectos relacionados à saúde bucal, condições emocionais e a qualidade de vida de
mulheres idosas e assim minimizar a influência do gênero, idade e fatores sócio-econômicos no
atendimento e atenção a esta faixa etária da população;
2) Divulgar amplamente os conhecimentos obtidos sobre a saúde bucal para o maior número possível
de idosas e para toda a comunidade;
3) Propiciar a toda a equipe e aos órgãos públicos e privados o conhecimento sobre o assunto,
possibilitando a indicação de futuras ações que possibilitem o melhor atendimento desta faixa
etária da população e assim norteiem as políticas públicas e privadas, minimizando as diferenças
sócio-econômicas.
4) A aprovação desta proposta irá proporcionar habilidades e competências aos alunos no que diz
respeito à saúde do idoso e que promova o conhecimento que contribua com políticas públicas
relacionadas ao tema.
5) Adicionalmente, a realização deste projeto, possibilitará a consolidação de linhas de pesquisas
relacionadas à epidemiologia bucal e saúde da mulher idosa.
6) O envolvimento de alunos de graduação e pós-graduação nesse projeto promoverá o
estabelecimento de relação entre pesquisa e ensino de graduação e pós graduação, o que
originará a produção acadêmica de Dissertações e Teses , que por fim renda publicação de um
artigo científico decorrente do trabalho realizado pelos alunos e docentes, em periódico qualis A na
área de Odontologia.
7) Adicionalmente espera-se que os resultados sejam divulgados aos alunos do Curso de graduação
em Odontologia (momentos científicos, seminários e semana acadêmica) e possa contribuir para
melhoria da qualidade de vida da população.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA PAULA PERRONI
ANA PAULA PERRONI
BRUNA SILVA SCHIEVELBEIN
CINTHIA STUDZINSKI DOS SANTOS
FABÍOLA JARDIM BARBON
FERNANDA BROMBILA BLUMENTRITT
FERNANDO FERNANDES VARGAS
GABRIELE RIBEIRO DOS SANTOS
GEORGIA CANCIAN
GUILHERME AZARIO DE HOLANDA
JOÃO PEDRO DO COUTO CAETANO
KAYANE DIAS CUBA
LUÍSA HOCHSCHEIDT
MANUELA LONGO GOMES
MATEUS DE AZEVEDO KINALSKI
MELISSA FERES DAMIAN8
NOELI BOSCATO16
RUBENS TADEU MARTINS JUNIOR

Página gerada em 18/05/2024 17:02:50 (consulta levou 0.173466s)