Nome do Projeto
D´Generus: Núcleo de Estudos e Pesquisas Feministas e de Gênero
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
12/06/2020 - 17/12/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Direitos Humanos e Justiça
Linha de Extensão
Temas específicos / Desenvolvimento humano
Resumo
Vivenciamos um contexto sócio-histórico e político marcado por um crescimento de poderes conservadores, antidemocráticos e neoliberais que ampliam de modo expressivo a vulnerabilidade de minorias historicamente oprimidas. Esse cenário tem sido agravado pela resposta falha ou insuficiente que tem sido apresentada pelas instituições de Estado e organizações privadas no que tange ao combate à pandemia, o que afeta de forma especialmente deletéria as parcelas da mais vulneráveis da população, como mulheres, idosxs, negrxs, LGBTQI+, trabalhadorxs em situação de precarização e moradorxs de periferias. Entendemos que a articulação entre comunidade acadêmica/universitária, movimentos sociais e grupos populares podem desenhar um saber, uma práxis e intervenções que possibilitam alternativas progressistas, inclusivas e democráticas. O “D ́Generus: núcleo de estudos feministas e de gênero” se constitui como uma iniciativa de docentes e discentes de diferentes cursos da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e de outras organizações parceiras, que busca fomentar diversas atividades de educação, arte e prevenção e promoção de saúde junto à comunidade acadêmica e população da cidade de Pelotas. O D`Generus apresenta um caráter interdisciplinar, marcado por orientações teórico-conceituais circunscritas por diversas correntes epistemológicas que problematizam o conhecimento patriarcal e eurocentrado, buscando construir uma outra epistemologia, alicerçadas nos saberes populares e das comunidades do Sul global. Nossos referenciais se ancoram em epistemologias de(s)coloniais, pedagogias e feminismos de cunho popular e marxista, e teorias queer. Desde sua constituição em 2017, alguns dos temas-alvo do grupo têm sido: (1) a precarização do mundo do trabalho e suas interseccionalidades com gênero, raça/etnia e classe; (2) violências diversas contra mulheres, pessoas negras e população LGBTQI+ e (3) promoção e prevenção da saúde de mulheres e de pessoas LGBTQI+ e de pessoas que vivem com HIV/AIDS; (4) incorporação e abordagem da temática de gênero e diversidade nos currículos escolares e não-escolares. Algumas das áreas de conhecimento que contemplamos são: psicologia, educação, arquitetura, enfermagem, filosofia, sociologia, direito, artes, letras.

Objetivo Geral

O Núcleo 'Generus tem como objetivo fomentar a construção de espaços de formação e aprendizagem coletivos, que possam reunir as pessoas, tanto da comunidade acadêmica como da sociedade civil, para promover ações específicas que visem agenciar discussões sobre gêneros, sexualidade e suas interseccionalidades política, sociais e psicológicas. Desse modo, buscamos uma aproximação entre teoria e prática social para construir uma práxis que possibilite fortalecer as pautas de gênero e diversidade, buscando fazer o devido enfrentamento ao patriarcado e as estruturas de poder, de caráter colonialista, imperialista e alimentado por políticas racistas, sexistas, classistas e capitalistas. Portanto, o D`Gênerus procura se constituir em um programa que possa abarcar diversas atividades, tanto de ensino, como de pesquisa e extensão e de forma interdisciplinar e politicamente engajada.

Justificativa

No Brasil vivemos um contexto de aumento dos índices de violências sofridas pelas mulheres e pela população LGBTQI+, o que tem se mostrado mais grave ainda em tempos de pandemia e isolamento social. Quando falamos em violência, nos referimos a vários tipos, não apenas na violência física. Temos vivido um contexto de aumento das violências física contra as mulheres e pessoas LGBTQI+, mas também convivemos com diversos tipos de discriminações, como no mercado de trabalho, que deflagra diferenças importantes entre os gêneros no que tange à salário e empregabilidade e a jornada tripla (trabalho assalariado e o doméstico) que afeta, especificamente, mulheres. A essas discriminações se somam o racismo estrutural, que amplia e aprofunda as desigualdades históricas já existentes. Dessa forma, a existência do Núcleo D`Generus se justifica por estruturar um espaço de discussão e formação inter e multidisciplinar que busca a superação das referidas injustiças junto à comunidade acadêmica e a sociedade civil.
Nosso grupo teve início com a construção de um programa de extensão denominado Observatório de Gênero e Diversidade, vinculado à então Pró-Reitoria de Extensão, que teve atuação fortemente extensionista entre os anos de 2014 até 2016. Desde então produzimos, conjuntamente, uma série de ações na universidade e na comunidade pelotense e da região, voltadas à educação, à promoção e prevenção de saúde, pautadas por tópicos relativos a questões de gênero e diversidade sexual. O grupo ainda tem edificado uma série de pesquisas observacionais e aplicadas em articulação com estudantes de graduação e pós-graduação que se materializam em apresentações em congressos, artigos, livros e capítulos de livro. Desse modo, o presente projeto de extensão tem por meta oficializar e estimular a continuidade e ampliação dessas ações e produções.

Metodologia

A metodologia a ser utilizada nas ações do grupo poderão se constituir nas mais variadas, sempre considerando as demandas solicitadas e as condições de execução das atividades planejadas. Neste momento específico de pandemia, que afeta nosso país e nossa cidade, não serão possíveis atividades presenciais, mas apenas à distância. Essa característica dificulta a execução de algumas metodologias que, neste momento, ficam inviabilizadas. Durante a pandemia e o afastamento social foram desenhadas ações à distância mediadas pela Internet: cursos livres e palestras online, lives e webconferências, buscando promover e multiplicar a práxis crítica, progressista, emancipadora e descolonial, nos temas de gênero e diversidade. Pensamos que estar em diálogo direto com xs discentes e a comunidade em geral pode auxiliar na promoção de novos paradigmas de compreensão sobre a realidade social e como conscientemente podemos atuar e colaborar com grupos mais fragilizados e vulneráveis que não tenham acesso a uma formação mais consistente. Assim que as atividades se normalizarem, ações presenciais serão desenhadas e implantadas utilizando de diversas métodos ativos e integradores de ensino-aprendizagem presencial.

Indicadores, Metas e Resultados

Neste momento de excepcionalidade, em função da epidemia de coronavirus, nossas atividades não serão presenciais, mas ocorrerão em plataformas digitais. Dessa forma, todas as metas e resultados esperados serão devidamente mensurados de forma online, acompanhando-se e medindo o nível de participação das pessoas, tanto da Universidade como da comunidade externa. A partir do momento em que as atividade presenciais puderem ser retomadas, novas ações serão desenhadas e executadas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANA LESSA CARDOSO
AMANDA MOURA QUINZEN
ANA CAROLINA GIUDICE BEBER
ANDRESSA CAROLINE DE LIMA
ANDREZZA SILVA DA SILVA
ANGELICA DOS SANTOS KARSBURG
ANNA LUIZA MARTINS SCHUCH
ANNE SANTOS STONE
BIANCA PINHEIRO MARQUES
BRENDA LOPES AMARAL
CAMILA DUARTE ROBALLO
CAROLINA BARILI BRANDI
CAROLINA FREITAS DE OLIVEIRA SILVA
CASSIAN MARIN PEREIRA RAMIREZ
DAIANA LOPES DIAS
DAIANE PHILIPPSEN MADERS
DANIELA DE BORBA FERNANDES
EDUARDA PIZARRO DE MAGALHAES
FERNANDA SOARES FARIAS
FRANCYNE DE OLIVEIRA DIAS
GABRIELLA GONCALVES PEREIRA
GISELE MORALES
GRAZIELA RINALDI DA ROSA
Graziela Rinaldi da Rosa
HELENA DOS SANTOS CARDOSO
HELENA SOUTO GOMES
HUDSON CRISTIANO WANDER DE CARVALHO10
INAÊ DUTRA VALÉRIO
ISABELLA STRELOW FONSECA
ISADORA LANGLOIS MASSARO OSORIO
JAMILE WAYNE FERREIRA
JESSICA DOS SANTOS FROIS
JESSYCA SIEMIONKO DE ANTONI
JOAO PEDRO BOTELHO PINTO
JULIANA DA SILVA LACERDA
LARA ANTUNES GOMES DA SILVA
LARISSA DA SILVEIRA SOARES
LARISSA MENDES
LETICIA GARCIA SILVA
LETÍCIA MOSSATE JOBIM
LIGIA MARIA AVILA CHIARELLI
LUANA COSTA BIDIGARAY
LUCIANA ALVES DOMBKOWITSCH
LUCIANE FARIAS DA SILVA
LUCIANO PEREIRA DOS SANTOS
MARCIA ALVES DA SILVA13
MARINA SOARES MOTA4
MYLENA GRAEBNER PEREIRA
PAMELA OLIVEIRA DA ROSA
PAULO JOSE GERMANY GAIGER2
RAFAELA SOARES VILLAR
RAQUEL CORDEIRO SORMANI
RAYSSA FERREIRA RIBEIRO
RENATA BEHLING DE MELLO
RENATA KABKE PINHEIRO2
SILVANA DE ARAUJO MOREIRA
SUELEN BORGES LOTH CORREA
TAIANE FEIJO RICARDO
TAMARA INSAURIAGA BUENO
TAMIRES JARA GOULART
THAIS GARCIA SAMPAIO
VITORIA PERES TREPTOW
VITORIA PINHO JUNGES
WENDEL FARIAS RODRIGUES

Página gerada em 20/01/2021 12:57:37 (consulta levou 0.206923s)