Nome do Projeto
Avaliação do Potencial Hidroenergético de Propriedades Rurais da Serra do Sudeste RS
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/11/2019 - 20/12/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Engenharias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Tecnologia e Produção / Meio ambiente
Linha de Extensão
Desenvolvimento Rural e Questão Agrária
Resumo
O aproveitamento energético de quedas d’água, com o intuito de diversificar as fontes de energia em propriedades rurais, pode favorecer a garantia de abastecimento e economia financeira no beneficiamento da produção agropecuária. Usinas hidrelétricas transformam a energia potencial de quedas d’água em energia elétrica. Para isso, quanto maiores a queda e vazão, maior a potência obtida e, por consequência, um maior número de equipamentos pode ser energizado. Por outro lado, o melhor custo-benefício deve considerar não só a potência, mas os custos envolvidos desde a sua construção, manutenção, licenças necessárias, sem deixar de lado os impactos ambientais, sociais e aquelas particulares da vocação de cada propriedade. A geração de energia através de Microcentral Hidrelétrica (MCH) causa menos impactos não necessitando que seja feito o represamento do curso d’água, o curso do rio não é alterado; não há necessidade de deslocamento populacional e regularização de vazões; possui baixo ruído e poluição de ar; possibilita energia elétrica em áreas remotas e montanhosas onde não existe a extensão do sistema público. A energia é geralmente produzida ininterruptamente, o que diferencia de outras fontes de energia. Assim, esta fonte de energia torna-se uma alternativa com boa viabilidade para pequenos produtores rurais da serra do sudeste rio-grandense

Objetivo Geral

O objetivo deste projeto é fornecer parâmetros de avaliação do potencial energético para implantação de microhidrelétricas em pequenas propriedades rurais da serra do sudeste gaúcho

Justificativa

Um dos fatores de maior custo no beneficiamento da produção rural é a energia. Assim, fontes alternativas de baixo custo e sustentáveis são sempre buscadas para a diminuição das despesas que afetam diretamente o custo de produção

Metodologia

A metodologia consiste na medição dos parâmetros (vazão e queda) necessários para a determinação do potencial energético do curso dágua presente na propriedade. Assim, saídas de campo com o material de medição, molinete e estação total, são previstas dentro do projeto. Após, o tratamento dos dados é feito mediante simulação hidrológica e cálculos de potências médias para a estimativa do custo benefício da implantação da usina.

Indicadores, Metas e Resultados

Um mapeamento do potencial energético distribuído em propriedades rurais situadas na serra do sudeste é esperado como resultado, assim como a utilização das avaliações para a construção de usinas pelos produtores.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CAIO PEREIRA MORAN
CAMILA CARDOSO NUNES
Eduardo Luceiro Santana
FELIPE DE LUCIA LOBO2
FELIPE RODRIGUES PRESTES
IZADORA DA SILVA BRAGA
JEORDANO ALBRECHT GONÇALVES
LEONARDO CONTREIRA PEREIRA6
REGINALDO GALSKI BONCZYNSKI2
RICARDO SCHERER POHNDORF2
SAMUEL BESKOW2

Página gerada em 13/04/2024 21:41:22 (consulta levou 0.176832s)