Nome do Projeto
FORMA: espaço de formação ampliada
Ênfase
Ensino
Data inicial - Data final
13/12/2019 - 30/12/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Resumo
Na tentativa de suprir a necessidade de profissionalização dos alunos do curso de Artes Visuais no que se refere à produção poética, curatorial e de montagem, o presente projeto de ensino objetiva práticas através das quais os alunos são provocados a desenvolver uma exposição (ou mostra) onde, nesse processo, exercitam uma série de conhecimentos adquiridos ao longo do curso e os colocam em prática por meio do trabalho. O projeto é norteado através da abertura de um edital em que os alunos (separados em três comissões) selecionam os artistas que comporão a exposição a ser desenvolvida. Nesse processo, uma série de práticas são suscitadas lapidando a prática do profissional em formação.

Objetivo Geral

Proporcionar aos alunos um espaço de diálogo e prática acerca de mercado de trabalho e práticas expositivas, buscando atualizar discussões acerca de curadoria e produção artística no mercado de arte.

Justificativa

FORMA: espaço de formação ampliada surge a partir da percepção de algumas lacunas presentes no processo de formação do aluno de Artes Visuais (Bacharelado/Licenciatura). Tendo em vista a carência de conhecimento das áreas de abrangência desse campo, o projeto é desenvolvido a fim de pensar exercícios de seleção, organização, montagem e apresentação de obras para a concepção de uma exposição de arte, a fim de conseguir esmiuçar as etapas (e áreas) que a compõem.
A proposta é destacar uma gama de possibilidades de atuação que um profissional formado em Artes Visuais pode exercer no mercado de trabalho. Para isso, pretende-se colocar em evidência três eixos profissionais: Expografia, Montagem e Divulgação. O intuito dessa fragmentação é dar luz às ramificações que cada área possibilita, sempre elucidando as “sub-áreas” que surgem no decorrer da realização de uma mostra. Para conseguir dar conta de cada comissão pontualmente, os coordenadores do projeto ficarão responsáveis por desenvolver a curadoria da exposição norteando as demais tarefas a serem desenvolvidas pelos alunos.
Das práticas que o projeto visa proporcionar estão: abertura de edital de seleção de artistas; participação da comissão de seleção aplicando os critérios de seleção levantados; produção de registros, material gráfico e catálogo; conversa com curadores e artistas; leituras de catálogos e montagem de expografia.
Em seu estado inicial, o projeto se restringe a selecionar apenas alunos das artes visuais através de processo seletivo via preenchimento de formulário online, nele o aluno poderá escolher a comissão de seu interesse. A intenção é que esse grupo seja rotativo, procurando abrir a seleção semestralmente viabilizando a abrangência do curso para o máximo de alunos possível.
A iniciativa decorre de uma parceria entre os professores que coordenam a utilização do ateliê de escultura (Martha Gomes de Freitas e Daniel Acosta) e os alunos Daniel Higa, Gabriela Costa, Guilherme Fuentes e Karina Nascimento que ficarão responsáveis por ministrar o projeto em seu desenvolvimento. Cada aluno pontuado como responsável possui experiências que convergem com os objetivos da proposta apresentada: Daniel Higa foi monitor da disciplina de Ateliê de Materiais Expressivos e realizou montagens e exposições no Corredor 14 (espaço que gerencia junto a mais 6 artistas); Gabriela Costa participa do projeto de pesquisa Perspectivas contemporâneas em curadoria, auxiliando em montagens de exposições no MALG e realizou esse ano (em conjunto com a Stela Kubiaki) uma exposição na galeria A Sala intitulada o Início do Gesto; Guilherme Fuentes é membro do grupo de montadores da galeria A Sala, foi monitor por três semestres na disciplina de Ateliê de Processos Criativos I e II e participa do grupo de pesquisa da professora Martha Gomes de Freitas onde desenvolve e aprofunda sua pesquisa poética; Karina Nascimento faz parte do espaço Corredor 14 onde além de produzir, montar e expor sua produção artística, escreve propostas curatoriais para editais de fomento de iniciativas públicas e privadas.
Os alunos desde o princípio terão contato com a dinâmica de edital participando, todos eles, da comissão julgadora que selecionará os artistas e obras que farão parte da exposição a ser montada posteriormente, sendo orientados a todo momento a respeito dos critérios de seleção e análise e revisão de documentação recebida. Em concomitância, ocorrerão alguns encontros específicos a cada comissão para tratar de sua área através do contato com convidados com experiência na área levantada. Nos demais encontros, as três comissões estarão reunidas para leitura de catálogos e discussão dos eixos conceituais da exposição a ser desenvolvida.

Metodologia

O projeto acontece a partir da definição de 3 comissões: Montagem, Expografia e Divulgação; Tais comissões são definidas no processo seletivo dos candidatos. Dado o início do projeto, é lançado em nome do FORMA, um edital de seleção de artistas que comporão a exposição que o grupo irá organizar, montar e divulgar. Para tanto, pretende-se abrir um processo de seleção por meio de edital onde os artistas interessados em compor a exposição se inscrevem mediante preenchimento de formulário online e submissão de documentação exigida. De acordo com a quantidade de alunos interessados e trabalhos disponíveis, inicia-se a concepção da exposição que abarca os seguintes procedimentos:
-Seleção dos trabalhos que comporão a mostra;
-Expografia;
-Escrita de texto curatorial e release;
-Produção de material gráfico;
-Adequação do espaço expositivo;
-Montagem;
-Registros do processo e da exposição finalizada;
-Produção de catálogo online;
Todas essas etapas serão distribuídas entre as comissões responsáveis visando um maior aproveitamento de tempo e potencialização das experiências em cada área. As comissões, apesar de bem definidas, são permutáveis, ou seja, haverão momentos em que ocorrerão discussões acerca do andamento de cada comissão, leituras de textos e conversas com convidados de modo a estabelecer um local de troca onde as áreas se reúnem para o mesmo fim.
Para cada um desses pontos destacados serão levados em consideração as especificidades do espaço expositivo como suas dimensões e iluminação. Neste projeto será cobrado do aluno o reconhecimento das demandas de apresentação que cada trabalho necessita para evitar uma possível descaracterização do mesmo, tanto na sua exibição isolada como em relação aos demais trabalhos em contexto de exposição.
O texto curatorial será desenvolvido pelos coordenadores do projeto, que discutirão os pontos conceituais que nortearam sua escolha de título e conduziram a produção escrita. A partir dessa discussão em torno do texto é que a comissão de Divulgação se baseará para a produção do material gráfico.
Além dessas atividades, o projeto prevê encontros teóricos onde será elucidada cada área através da leitura de textos específicos, análise de catálogos, visitas a exposições, workshops e encontros com convidados que possuem experiência na área em questão.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se que ao final da experiência o aluno, munido dos conhecimentos adquiridos no decorrer do projeto, possua autonomia para desenvolver sua própria produção prática e teórica no que tange às questões de registro, expografia e apresentação, de forma a lapidar sua atuação frente a outros projetos ou oportunidades de atuação profissional.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA MARTINS DE ABREU
ANDRE GUSTAVO DE CAMPOS
DANIEL ALBERNAZ ACOSTA1
DANIEL YUTA HIGA
DARA DE MORAES BLOIS
GABRIELA DA COSTA GOMES
GUILHERME TOLEDO FUENTES
IGOR VINICIUS SOARES ALMEIDA
KARINA DO NASCIMENTO SOUSA LIMA
LUNA LUIZA PASSUELLO GIRÃO LINO
MARIA EDUARDA DORO FARIAS
MARTHA GOMES DE FREITAS1
NATALIA FERREIRA SOUZA
NATHALIE DE JESUS CARVALHO
PAOLA WICKBOLDT FREDES
ROGGER DA SILVA BANDEIRA
STEPHANIE MENDES DE FREITAS
TALES MACEDO VARGAS
Yuki Ynagaki Escate Zarate

Página gerada em 01/07/2022 05:32:01 (consulta levou 0.082307s)