Nome do Projeto
Protocolos empregados em serviços de saúde relacionados a casos pós-exposição ocupacional por acidente perfurocortante: overview, estudo transversal e proposta de um protocolo institucional para uma Faculdade de Odontologia
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
17/02/2020 - 18/12/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
Considerando que os acidentes originados por exposição ocupacional a materiais biológicos tem sido fator preocupante, este estudo tem por objetivo, demostrar a necessidade de protocolos padronizados de acordo com as demandas de cada instituição bem como propor um protocolo exclusivo para Faculdade de Odontologia UFPEL. Na primeira parte deste projeto pretende-se realizar uma revisão sistemática a respeito do que existe de evidência científica sobre os Protocolos pós exposição ocupacional empregados nos serviços de saúde. Vinte e quatro artigos foram incluídos nesta revisão. Após a avaliação de todos os protocolos obtidos na literatura e na busca manual de protocolos de instituições de educação e saúde, serão extraídas as informações comuns aos diferentes tipos de protocolos e estabelecido um protocolo universal a ser utilizado na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Na segunda etapa deste projeto será investigada a prevalência dos acidentes por material biológico e/ou perfurocortante entre profissionais e alunos da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas por período de três anos. Será feito um levantamento de dados sobre os acidentes perfurocortantes registrados no Centro de Testagem e Aconselhamento, serviço vinculado a IST e Aids da Prefeitura Municipal de Pelotas, bem como no SAAB da FO. Os resultados irão mostrar se a prevalência de acidentes ocupacionais ocorrem com acadêmicos, em função da inexperiência, ou com profissionais da mesma forma. Na terceira e última etapa, será elaborado um protocolo de condutas para atendimento em casos de exposição á material perfurocortante potencialmente contaminado. Será confeccionado dentro de um serviço de apoio ao acidentado por material biológico junto ao setor de Biossegurança da faculdade de odontologia da Universidade Federal de Pelotas. Nesse protocolo serão adaptadas as recomendações do Center for Disease Control (CDC), dos Estados Unidos da América e do Ministério da Saúde (MS) do Brasil, com a finalidade de orientar e conduzir o atendimento aos profissionais e alunos desta instituição que possam ser acometidos por acidente com material perfurocortante com risco de exposição a material biológico, estabelecer conduta de atendimento inicial, dos trabalhadores acidentados bem como a notificação dos casos e os encaminhamentos necessários restrito à transmissão do vírus da imunodeficiência humana (HIV), do vírus da hepatite B (HBV) e do vírus da hepatite C (HCV). A terceira e última etapa do projeto será a aplicação e avaliação do novo protocolo o qual será executado por uma equipe técnica que atuará servindo de suporte imediato ao acidentado priorizando acolhimento acompanhamento e seguimento até a alta do serviço. Após um ano de implantação, os dados serão e avaliados a fim de se obter os resultados quanto a utilização prática do protocolo a partir da análise dos atendimentos ocorridos neste período bem como aperfeiçoar o novo Protocolo Institucional.

Objetivo Geral

Analisar sistematicamente as evidências sobre o Protocolos pós exposição ocupacional empregados nos serviços de Saúde, realizar um estudo transversal para caracterizar os acidentes perfurocortantes envolvendo acadêmicos e profissionais de uma instituição de de saúde e ensino superior do sul do país, bem como desenvolver um protocolo institucional exclusivo para a Faculdade de Odontologia da UFPel, aplicar e avaliar o novo protocolo a fim de suprir a deficiência nos atendimentos de acidentes com materiais perfurocortantes nesta instituição.

Justificativa

A principal causa de acidentes de trabalho entre profissionais de saúde está relacionada ao uso de instrumentais perfurocortantes. Na odontologia, os acidentes com exposição ocupacional a material biológico são frequentes em decorrência do trabalho com esses instrumentos em um campo de visão restrito e sujeito a movimentação do paciente. O uso de barreiras tradicionais, tais como luvas, óculo de proteção e jaleco são medidas essenciais para a prevenção de contato do sangue com a pele e a mucosa mas não são efetivas na prevenção de ferimentos por perfurocortantes (MARTINS; PERREIRA, RODRIGO DANTAS FEREIRA, 2009; NASCIMENTO et al., 2012).
Pesquisas apontam que dentre os relatos de exposições entre alunos da área de saúde os graduandos de odontologia fazem parte do grupo de risco a serem acometidos por acidentes ocupacionais com instrumental perfurante, pois estão sujeitos à exposição acidental de diversas formas envolvendo material biológico contaminado, principalmente durante as atividades clínicas. A experiência profissional e a correta prática, das medidas preventivas podem minimizar a exposição a riscos, mas o desconhecimento do uso apropriado das recomendações-padrão e a inabilidade manual e psicomotora em realizar os procedimentos facilita a ocorrência de acidentes com materiais perfurocortantes. Por tanto, o acadêmico de odontologia precisa estar atento e orientado quando acontecer o acidente de trabalho, seguir rigorosamente as recomendações do Protocolo Pós exposição ocupacional e realizar as notificações necessárias (MARTINS; PERREIRA, RODRIGO DANTAS FEREIRA, 2009).
Assim, observa-se a necessidade de que haja nestas instituições de ensino um serviço voltado a pós exposição ocupacional de modo permanente com finalidade de prestar assessoria técnico-científica, elaboração de rotinas incentivar e cobrar o cumprimento dos protocolos necessários ao controle de infecção, em ajuste a demanda de cada serviço (NASCIMENTO et al., 2012).

Metodologia

1.4.1 Revisão sistemática
Esta revisão sistemática é descrita de acordo com os itens de relatórios preferenciais para revisão sistemática e meta-análise (PRISMA) (Higgins e Altman, 2011).
Desfecho Primário: Avaliação dos protocolos quanto à tipo, formato e aplicabilidade prática dos métodos de acolhimento e acompanhamento.
Desfecho Secundário: Observar a existência de serviços de acolhimento e acompanhamento ao profissional acidentado nas instituições que utilizam protocolo pós exposição ocupacional.

P- Profissionais de saúde
I – Protocolo de acolhimento atendimento e acompanhamento
C – Protocolos utilizados nas instituições de saúde
O – Avaliar os protocolos quanto ao acolhimento e acompanhamento pós exposição.

Critério de inclusão
Os critérios de inclusão serão artigos e patentes que descrevam sobre protocolo de condutas pós-acidente de com material perfurocortante.

Fontes de informação e pesquisa
Os seguintes bancos de dados foram selecionados: MedLine (PubMed), Crochane, Scielo, ABVS, Periódicos Capes, Google Scholar e Google Acadêmico no período de novembro a dezembro de 2017.

A questão foco é: Quais os protocolos empregados nos serviços de saúde quanto a pós exposição a risco biológico por material perfurocortante?

Seleção de estudos e patentes, e coleta de dados
As características dos estudos e patentes, a informação demográfica, os critérios de inscrição, os testes, os tipos de ensaios, a duração, os resultados, o controle e os grupos, e o tamanho da amostra serão extraídos de forma independente por dois revisores (A.M.S.S.G. e J.L.S.S.) A informação faltante será solicitada a autores e/ou inventores. Os documentos de texto completo e as patentes serão avaliados de forma independente. Qualquer desacordo sobre a elegibilidade dos estudos incluídos será resolvido através de discussão e consenso e, em caso de desacordo, um terceiro revisor (R.G.L.) decidirá se o artigo deverá ou não ser incluído. Todos os títulos e resumos de artigos e patentes inicialmente encontrados serão analisados e selecionados de acordo com os critérios de elegibilidade. Não haverá restrições quanto ao ano de publicação. As listas de referência de estudos incluídos serão pesquisadas manualmente para artigos adicionais. Serão identificadas cópias completas de todos os estudos potencialmente relevantes. Estudos que parecerem atender aos critérios de inclusão, ou para os quais haverem dados insuficientes no título e resumo para tomar uma decisão clara, serão selecionados para análise completa.
Para estudo que estiverem com informações faltantes, será enviado e-mail para autor correspondente, visando completar a informação do estudo em questão. Após 1 (um) mês, se não houver retorno, outro e-mail será enviado para os autores. Se não houver resposta, o artigo será excluído.

1.4.2 Estudo transversal: Caracterização dos acidentes perfurocortantes de acadêmicos e profissionais
O estudo será quantitativo, descritivo, do tipo documental e transversal tendo amostragem por conveniência. Segundo Lakatos e Marcone (LAKATOS, MARCONE, 2006) a pesquisa documental representa a fonte de coleta de dados restrita de documentos escritas ou não, constituindo o que se denominam fontes primárias. Estas podem ser feitas no momento em que o fato ou fenômeno ocorrem ou depois.
Terá a finalidade de prover subsídios quanto ao atendimento prestado a partir das orientações referentes ao acolhimento, acompanhamento e segmento de cada ocorrência bem como aperfeiçoar o novo Protocolo Institucional.
Delineamento
O delineamento deste estudo é do tipo transversal, pois irá medir a prevalência e analisar as freqüências de fatores de risco de determinado desfecho (NEDEL E SILVEIRA, 2016).

População alvo
A amostra será por conveniência composta de acadêmicos e profissionais da área de saúde que atuam na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas (FO).

Critérios de inclusão
Serão incluídos discentes, docentes e profissionais que exercem atividades em clínica odontológica, no qual tenham sido submetidos a atendimento por acidente com material biológico potencialmente contaminado durante o período de Fevereiro de 2020 a Fevereiro de 2021 no Centro de testagem e aconselhamento da Prefeitura Municipal de Pelotas (CTA), e/ou no Serviço de Atendimento ao Acidentado por material Biológico (SAAB) da FO.

Critérios de exclusão
Serão excluídos todos aqueles que sofreram acidentes nas clínicas odontológicas, mas que não tenham registro de atendimento por material biológico no CTA municipal ou no SAAB da faculdade. Bem como indivíduos que não aceitarem assinar o TCLE e, alunos e/ou profissionais que estiverem em licença saúde ou férias.

Consentimento Livre e Esclarecido
Os indivíduos que sofreram, ou vierem a sofrer acidentes perfurocorantes, serão esclarecidos e informados sobre os objetivos desta pesquisa e incluídos na mesma mediante a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (APÊNDICE A), o qual será feito em duas vias.

Método
O estudo será desenvolvido na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas, em conjunto com o Centro de Testagem e Aconselhamento, serviço vinculado a IST e Aids da Prefeitura Municipal de Pelotas. Será realizado um levantamento dos dados de acidentes perfurocortantes neste local, bem como no SAAB da Faculdade, serviço que iniciou seu atendimento em Julho de 2019. O estudo totalizará avalição entre os períodos de Fevereiro de 2020 a Fevereiro de 2023. O projeto já foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (C.E.P.) da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas e aprovado (CAAE: 20105819.0.0000.5318). Serão utilizados dados das fichas do Serviço de Atendimento ao Acidentado por material Biológico da FO como fonte de consulta. Todos aqueles envolvidos em acidentes perfurocortantes serão entrevistados, a partir dos critérios de inclusão e exclusão, e deverão assinar o termo de consentimento livre e esclarecido, para então ser feito o preenchimento das fichas do serviço. Essa entrevista acontecerá em um segundo momento, após terem sido realizadas as precauções protocoladas para cada caso, em função do estado emocional do indivíduo. Quanto aos que passaram por atendimento do serviço a partir de Fevereiro de 2020, serão realizadas tentativas de contato, a fim de obter as assinaturas para o TCLE, bem como aos profissionais atendidos no CTA Municipal será solicitado um castro de acompanhamento pelo SAAB, além da assinatura do termo referido.

Desfecho
Ao longo do período de 48 meses, os dados serão analisados, assim será possível fazer associações dos fatores de riscos envolvidos nos acidentes.

Análises dos dados
Os dados primários serão tabulados em uma planilha do Microsoft Excel e analisados por estatística descritiva, a partir de variável numérica discreta, frequência absoluta e relativa.

1.4.3 Protocolo institucional
Após a avaliação de todos os protocolos obtidos na literatura e na busca manual de protocolos de instituições de educação e saúde, serão extraídas as informações comuns aos diferentes tipos de protocolos e estabelecido um protocolo universal a ser utilizado na Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Será elaborada uma ferramenta para avaliação desses protocolos (Checklist).
Após elaboração de um piloto do protocolo institucional para a Faculdade de Odontologia (apêndice I), este será distribuído para XXX professores e XXX técnico-administrativos da instituição e será realizado um workshop do modo de utilização do documento, com espaço para perguntas e respostas quanto ao conteúdo do protocolo.
Depois de recolhidas todas as sugestões relacionadas ao protocolo, será elaborado um documento final que será repassado aos mesmos profissionais, para realização de uma validação da ferramenta.
Em seguida, este protocolo será aplicado durante o período de 1 ano na Faculdade de Odontologia e os dados coletados e analisados.

Intervenção: aplicação e avaliação do novo protocolo
O protocolo tem como objetivo orientar e conduzir o atendimento aos profissionais e alunos desta instituição que possam ser acometidos por acidente com material perfurocortante com risco de exposição a material biológico, estabelecer conduta de atendimento inicial, orientação e seguimento dos trabalhadores acidentados bem como a notificação dos casos e os encaminhamentos necessários restrito à transmissão do vírus da imunodeficiência humana (HIV), do vírus da hepatite B (HBV) e do vírus da hepatite C (HCV).
Para aplicação prática do Protocolo Institucional será necessária uma equipe de apoio em regime de plantão ou sobreaviso nos turnos da manhã, tarde e noite com a finalidade de prestar atendimento de emergência ao acidente ocorrido na Faculdade de Odontologia.
O protocolo será executado por uma equipe técnica habilitada por profissionais experientes no manejo de acidentes com exposição a material biológico cedidos pela coordenação do Programa HIV/AIDS e HV da Secretaria Municipal de Saúde na qual ofertará um e curso de capacitação para a equipe que dará apoio ao acidentado.
Atuarão em conjunto ao já existente Serviço de Biossegurança da Faculdade servindo de suporte imediato ao acidentado a partir do Protocolo aprovado pela instituição.
Contará com a parceria da Faculdade de Medicina UFPel junto ao setor de Serviço de Atendimento Especializado (SAE) o qual realizará o atendimento médico com a prescrição da Profilaxia Pós Exposição (PEP) e os exames laboratoriais no horário das 8h ás 17h de segunda à sexta feira. A Farmácia do SAE fará a entrega da PEP conforme a prescrição médica. A partir das 17h até as 22h o atendimento médico fica sob a responsabilidade do médico plantonista da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Avenida Ferreira Viana número 2231 –Bairro Areal.

Indicadores, Metas e Resultados

1. Da revisão sistemática:
1.1 Revisar sistematicamente o que existe de evidência científica sobre Protocolos pós exposição ocupacional empregados nos serviços de saúde e avaliar a existência de protocolos relacionados a acidentes ocupacionais por perfurocortantes.

2. Do estudo transversal:
2.1 Conhecer o recorte populacional entre profissionais e alunos acometidos de acidente por perfurocortante na instituição;
2.2 Identificar as principais disciplinas em que ocorrem os acidentes, bem como o tipo de instrumental utilizado;
2.3 Verificar a frequência de uso do EPI no momento do acidente;
2.4 Analisar o número de exames com resultados reagentes tanto em profissionais e acadêmicos, como em pacientes envolvidos;
2.5 Tentar realizar associações entre as variáveis determinadas no estudo: frequência de uso ou não de EPIs e prevalência de acidentes ocupacionais, dados sócio-demográficos e freqüência de acidentes de trabalho, relação entre as disciplinas do currículo de odontologia e acidentes ocupacionais.

3.Do Protocolo institucional:
3.1 Sugerir a implantação de um serviço de acolhimento e acompanhamento e seguimento ao profissional acometido por acidente biológico por pérfurocortante a partir da aprovação do protocolo institucional da Faculdade de Odontologia da UFPel;
3.2 Aplicar e avaliar a utilização do novo protocolo no serviço.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA MARIA SILVEIRA DOS SANTOS GALARCA4
CAMILA THUROW BECKER
GLORIA MARIA GOMES DRAVANZ2
JULIANA LEITZKE SANTOS DE SOUZA
RAFAEL GUERRA LUND2

Recursos Arrecadados

FonteValorAdministrador
Próprios pesquisadores envolvidos no projetoR$ 3.773,00Coordenador

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
Material de expedienteR$ 773,00
Outros serviçosR$ 1.000,00
Passagens e despesas com locomoçãoR$ 2.000,00

Página gerada em 23/01/2021 10:33:31 (consulta levou 0.152841s)