Nome do Projeto
(Re)conhecendo as mulheres da literatura brasileira: um resgate das escritoras apagadas da História
Ênfase
Ensino
Data inicial - Data final
17/03/2020 - 02/09/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Resumo
A literatura brasileira, manifestação artística e cultural de uma sociedade marcada por trezentos anos de colonização portuguesa, adquire, historicamente, o seu estatuto nacional com o movimento Romântico, pós-independência política, no início do século XIX. Ainda assim, essa independência literária do Brasil em relação à metrópole europeia não se dá de forma imediata neste período, e pode-se dizer que o país passou por um longo período de dependência cultural, em que o modelo europeu ainda imperava, conforme apontam autores como Silviano Santiago (2000). Apesar do desejo de autonomia cultural e coesão social dos românticos, o estatuto idealizante que regia o movimento, em prol de uma concepção unívoca de nacionalidade, acabava sublimando diferenças e conflitos internos e “institucionalizando mecanismos de organização e exclusão”, como explica Rita Schmidt (2000, p. 86). Assim, a partir do século XIX, a sociedade brasileira começa a desenvolver, em maior escala, produções artísticas e culturais de caráter híbrido, resultantes de um intercâmbio tricentenário entre os nativos indígenas, escravos forçosamente transportados do continente africano e descendentes dos colonizadores portugueses, transparecendo ainda uma lógica de oposição entre dominador e dominado. É neste contexto de suposta independência que estas produções passam a integrar o que mais tarde viria a ser validado como o cânone literário brasileiro, ao mesmo tempo em que contribuem para a formação de uma identidade nacional homogênea, frequentemente suprimindo diferenças culturais, sociais e econômicas internas, ou então, expondo-as de forma a valorizar certos grupos e crenças em detrimento de outros. É na tentativa de extrapolar os contornos desta construção, e até mesmo a sua própria existência, que este projeto encontra a sua justificativa ao resgatar obras de mulheres escritoras brasileiras que produziram ao longo dos séculos XIX e XX, mas que foram excluídas do cânone e da história literária oficial, apesar da qualidade e relevância de seu trabalho. O projeto nasce, portanto, do desejo de descobrir ou redescobrir suas obras e de conhecer uma outra história da literatura brasileira, por intermédio de suas palavras. A hipótese inicial, a partir de algumas leituras já feitas, é de que os elementos em geral apontados pela crítica nos movimentos literários do século XIX aparecem de forma diferente nesses escritos, evidenciando uma outra visão de mundo, quando comparada às obras canônicas dessa mesma época. Com a intenção, além disso, de termos uma visão mais ampla e múltipla da literatura produzida por essas escritoras, selecionamos diversos gêneros textuais, tentando não se ater apenas à prosa de ficção.

Objetivo Geral

- Objetivo geral: leitura e discussão de textos literários brasileiros produzidos por mulheres a partir do século XIX, visando ao exercício do pensamento crítico por estudantes de diversos cursos e futuros professores de literatura.
- Objetivos específicos:
- Despertar o interesse dos alunos de graduação, pós-graduação e comunidade em geral em estudar obras de autoria feminina da literatura brasileira;
- Contribuir para a reflexão crítica dos estudantes sobre conceitos e instituições historicamente estabelecidos no que tange ao estudo da literatura;
- Propiciar um espaço de interação entre estudantes de literatura e de outros cursos e áreas para que leiam e discutam obras ainda frequentemente desconhecidas, devido a sua não inclusão no cânone literário oficial;
- Construir, a partir destas reflexões, um modo mais autônomo de ler as obras da literatura brasileira, explorando múltiplas interpretações críticas;
- Refletir sobre a história literária a partir de comparações com obras canônicas e não canônicas de períodos similares e com a visão estabelecida pela crítica especializada a seu respeito;
- Refletir, se possível, sobre até que ponto o que é feito dentro da academia reflete no ensino de literatura na educação básica, repensando os pilares deste ensino e visando contribuir para a construção de leituras críticas da realidade pelos alunos, mediadas pelo professor de literatura.

Justificativa

Partindo do princípio de que a seleção e a exclusão de obras literárias de um cânone, seja ele amplo, como o ocidental, seja “localizado”, como o brasileiro, esteve e ainda está apoiada em relações de poder e em interesses (políticos, ideológicos, econômicos e sociais), com este projeto visamos refletir sobre as circunstâncias que subsidiaram a ausência de obras escritas por mulheres no cânone literário brasileiro e as suas consequências no contexto da sociedade atual. Para isso, o projeto propõe a leitura e a discussão de obras literárias brasileiras de autoria feminina, em especial daquelas que, por meio dessas relações de poder, foram esquecidas e excluídas de nossa história literária, com o intuito de repensar nossa história cultural.
O resgate das obras dessas escritoras foi recentemente desenvolvido por pesquisadoras brasileiras, o que resultou na publicação de um livro intitulado Escritoras brasileiras do século XIX (1999), organizado por Muzart Zahidé Lupinacci. Essa pesquisa redescobriu as obras de 53 escritoras que publicaram durante o século XIX, diversas das quais foram reconhecidas na época, como Júlia Lopes de Almeida, mas devido a alguns fatores, possivelmente ao seu gênero e ao caráter questionador e por vezes transgressor de seus textos, não foram incluídas nas histórias literárias e estudos posteriores.
É preciso ouvir diferentes vozes para construir uma história cada vez mais rica e complexa, como é a nossa sociedade, para rever o que sabemos sobre nosso passado e questionar certezas cristalizadas por discursos tradicionais. Por meio do resgate das produções artísticas dessas escritoras, pelos estudantes de literatura e futuros professores, assim como da comunidade em geral, é essencial, por meio de projetos deste tipo, desconstruir, progressivamente, pré-conceitos e ideias relacionados à literatura brasileira; às obras escritas por mulheres não reconhecidas como escritoras literárias em sua época e nos dias de hoje; e aos estudos literários atuais realizados dentro das universidades e reproduzidos nas escolas brasileiras. Com isso, busca-se proporcionar aos estudantes da UFPEL e à comunidade a oportunidade de ampliar sua visão crítica a respeito da literatura brasileira, sua história e sua construção. Finalmente, este projeto justifica-se por visar contribuir para a valorização, ainda que tardia, dessas obras e autoras, por leitores e profissionais que atuarão futuramente em diversos setores, como o da educação básica.

Metodologia

1. O projeto será ministrado em formato de roda de discussão e clube de leitura, com carga horária de 3 horas-aula no primeiro semestre letivo de 2020.
2. Cada ministrante do projeto ficará responsável por um ou mais encontros e por desenvolver estratégias de leitura e de discussão das obras com o grupo de alunos. Também ficará responsável por escrever um relato do encontro ministrado e por propor reflexões orais e por escrito dos próprios alunos.
3. No primeiro encontro será apresentada a proposta do projeto aos alunos, bem como do modo de execução das leituras e discussões por parte dos estudantes e dos resultados esperados de um projeto de ensino sobre a representatividade da literatura brasileira de autoria feminina.
4. Nos demais encontros, serão realizadas a leitura, análise e discussão individual e em conjunto de textos literários de diversos gêneros, de escritoras brasileiras, com ênfase na relação entre forma e conteúdo, assim como na reflexão sobre seus contextos de produção e recepção, considerando, também, o estilo de cada escritora. Isso implicará:
4.1. Contextualização do tempo e espaço em que a autora estava inserida;
4.2. Indicação de material teórico-crítico para a realização das leituras literárias em conjunto;
4.3. Leitura individual, extraclasse, dos textos literários previamente combinados entre o grupo;
4.4. Primeiro momento da leitura em grupo dos textos literários, a partir das interpretações e análises individuais, e de estratégias de leitura propostas, enfocando, primeiramente, os seus elementos constitutivos, conforme o gênero discursivo;
4.5. Segundo momento dessa leitura em grupo: discussão do texto e a relação com aspectos extratextuais (contexto de produção e de recepção);
4.6. Terceiro momento dessa leitura em grupo: um fechamento da discussão que envolva a comparação entre o texto literário recentemente lido e os textos literários lidos anteriormente, sejam eles da mesma autora ou de autoras diferentes.
5. Utilização de material teórico e crítico como suporte para a realização das leituras e análises, bem como de outros textos literários que sejam relevantes para a melhor compreensão da obra estudada.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se que os participantes aumentem o seu repertório de leituras literárias, incluindo nele autores e gêneros diversos, que tenham curiosidade em buscar obras para além do cânone literário brasileiro e desenvolvam cada vez mais suas habilidades críticas na leitura de textos literários, por meio das discussões realizadas ao longo do semestre. Espera-se também que reflitam sobre as relações entre literatura, história literária e sociedade brasileira, desenvolvendo um posicionamento questionador. Além disso, espera-se que os participantes deste projeto tenham condições de refletir também sobre os textos que são trabalhados na educação básica e sobre as maneiras de trabalhá-los na sua futura atuação profissional.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALFEU SPAREMBERGER3
AMANDA ROMIG REICHOW SIEFERT
ANA CLARA MOLINA DOS SANTOS
ANGÉLICA DA CRUZ GONÇALVES CARLOS
BARBARA GRZEGORCZYK DIAS
BRUNA DA SILVA LOUZADA
CHAIANA BRAVOS ACOSTA
FERNANDA FARIAS DA FONSECA
FRANCINE NUNES DE SOUZA
FRANCYNE DE OLIVEIRA DIAS
GABRIELA AVILA MACHADO DE MORAES
GABRIELA SEMENSATO FERREIRA
GABRIELE OLIVEIRA DA CUNHA
GIOVANA CANEZ VALERAO
ISABELA DOS SANTOS KRÖNING
JÚLIA MELO DOS SANTOS
LARISSA GONÇALVES MEDEIROS
LAVINIA COSTA CESAR
LAVINIA MOREIRA LUCERO
LISIÂNI COELHO
LUANA DURANTE OLIVEIRA
LUANA PERES GULARTE
LUCAS DA SILVA XAVIER
LUIZA COUTINHO PEREIRA
Lia Cristina Ceron
MARIA EDUARDA AZEVEDO SOARES
MARIA EDUARDA FATTINI
MARIANA ESLABAO LEAL
Nisia Marilane Martins Braz
PAULA SIGRIST CICILIATO
RÔMULO SCHWANZ DIEL
TALITA SANTOS PANTALEÃO DA SILVA
VINICIUS DE ARMAS TRECHA

Página gerada em 30/06/2022 23:29:18 (consulta levou 0.081828s)