Nome do Projeto
ENTRE ÁGUAS E ROCHAS: diagnóstico ambiental das quedas de água do município de Pelotas (RS) com ênfase na geoconservação
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/03/2020 - 01/03/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Meio ambiente / Meio ambiente
Linha de Extensão
Patrimônio cultural, histórico e natural
Resumo
As quedas d'água da região interiorana do município de Pelotas adquiriram expressivo reconhecimento para a prática do turismo por parte da população local e também regional nos últimos anos, pois apresentam beleza cênica ímpar, fácil acesso e possibilidades de recreação (sobretudo nos meses de verão). No entanto a apropriação deste patrimônio geomorfológico e hídrico vem ocorrendo sem o devido reconhecimento das características das fragilidades e potencialidades naturais destas áreas e sem um dimensionamento da capacidade de exploração que estes elementos naturais possuem. Neste sentido, o presente projeto de extensão tem como objetivo geral a realização de um diagnóstico ambiental das quedas de água do município de Pelotas, com ênfase nas Cachoeiras do Imigrante, Arco-Íris e Paraíso, a fim de caracterizar suas potencialidades, fragilidades e restrições, subsidiando ações de geoconservação e utilização racional deste patrimônio geomorfológico e hídrico que vem adquirindo reconhecimento por parte da população pelotense e regional. Soma-se a este objetivo geral, a intenção de promover a divulgação destas quedas d'água e de suas características e fragilidades por meio de uma cartilha de conscientização ambiental e de um roteiro geoturístico. Os procedimentos adotados para o desenvolvimento da atividade de extensão envolvem trabalhos de campo e de gabinete que se relacionam e visam o contato direto com os produtores rurais das propriedades onde se localizam as quedas de água supracitadas, a comunicação com o poder público (Secretaria de Qualidade Ambiental e Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo) e o desenvolvimento e divulgação dos trabalhos técnicos desenvolvidos para a efetivação do diagnóstico ambiental. Como resultados, são esperados: a sensibilização dos produtores rurais no que se refere a importância do patrimônio natural (geomorfológico e hídrico) inserido em suas propriedades; a abertura de um canal de comunicação e divulgação das quedas de água do município de Pelotas (com ênfase nas quedas de água citadas no objetivo geral) junto ao poder público municipal de Pelotas e a ampliação das discussões sobre Patrimônio Geomorfológico e Hídrico nos cursos de bacharelado e licenciatura em geografia, bem como no Programa de Pós-graduação em Geografia, com reflexos na formação acadêmica e nas práticas curriculares (disciplinas optativas, disciplinas concentradas, grupos de leitura e monografias de conclusão de curso).

Objetivo Geral

Este projeto tem como objetivo geral realizar um diagnóstico ambiental das quedas d'água localizadas no Município de Pelotas (RS) (com ênfase às cachoeiras do Imigrante, do Arco-Íris e Paraíso) a fim de contribuir para sua promoção, divulgação e uso sustentável, subsidiando ações de geoconservação. Ao mesmo tempo, enquanto projeto definido para curricularização das ações de extensão na disciplina de Planejamento Ambiental do curso de Bacharelado em Geografia, tem como objetivo instrumentalizar teoricamente e tecnicamente os futuros bacharéis em Geografia, por meio de práticas de campo e de gabinete que culminem em ações de extensão, preparando os mesmos para o mercado de trabalho.

Justificativa

Os estudos de geodiversidade, geopatrimônio e geoconservação são recentes no Brasil e ainda mais atuais no escopo da Geografia. O estudo das quedas d'água enquanto elementos da geodiversidade que precisam ser preservados também é muito atual. No município de Pelotas as quedas d'água se apresentam como patrimônio geomorfológico e hídrico natural que vêm sendo gradativamente utilizado para práticas de lazer e turismo e nesse sentido é necessária uma intervenção de caráter técnico, que possibilite o diagnóstico deste patrimônio a fim de viabilizar o seu planejamento e gestão. Neste sentido se apresenta o presente projeto, que permeia ainda as seguintes justificativas:
(1) Possibilidade de aprendizagem dos discentes envolvidos, acerca das técnicas de diagnóstico ambiental das quedas de água do município de Pelotas, a partir da pesquisa científica e aplicação dos resultados junto às propriedades rurais onde se localizam estes locais de interesse turístico, visando seu maior conhecimento técnico/científico e seu aproveitamento sustentável. Destaca-se que esta justificativa se alinha com o fato do projeto de extensão em questão ter sido elencado no novo Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em Geografia junto à disciplina de Planejamento Ambiental constando o seguinte na ementa: "Estudo de caso: elaboração de projeto ou plano ambiental como prática extensionista (atividade realizada junto ao projeto de extensão intitulado “ENTRE ÁGUAS E ROCHAS: diagnóstico ambiental das quedas de água do município de Pelotas (RS) com ênfase na geoconservação” - código 110)" (PPC, Bacharelado em Geografia, 2019) (Processo SEI nº 23110.041719/2019-77);
(2) Fomento à formação técnica e extensionista de bacharéis em geografia e/ou futuros profissionais de áreas afins da temática ambiental à qual se vincula o presente projeto, com possibilidade direta de aplicação de metodologias, procedimentos e relações interpessoais;
(3) Possibilidade de trabalho junto à equipe do Laboratório de Estudos Aplicados em Geografia Física, que vem desenvolvendo estudos de caráter científico e extensionista vinculados à geoconservação e ao patrimônio geomorfológico, firmando um grupo de trabalho pioneiro na Universidade Federal de Pelotas;
(4) Perspectivas reais de desenvolvimento de trabalhos de conclusão de curso atrelados à temática do projeto em questão, bem como possibilidade de continuidade do desenvolvimento destes estudos em nível de Pós-graduação.
(5) Perspectiva de geração de um material inédito, previamente denominado de Cartilha com a Rota das Cascatas/Cachoeiras do Município de Pelotas, visando o aproveitamento do potencial turístico das quedas de água do município de Pelotas.

Metodologia

A metodologia envolve os seguintes procedimentos de gabinete e de campo:
(1) Visitas Técnicas: ocorrerão sistematicamente, durante os meses de desenvolvimento do projeto, no sentido de RECONHECER, DELIMITAR, AVALIAR E CARACTERIZAR as áreas onde se situam as quedas de água descritas no objetivo geral. Além do mais, os trabalhos de campo pretendem FOMENTAR um maior contato com os produtores rurais onde se localizam as quedas de água e APROXIMAR o objetivo do projeto com os objetivos dos agricultores no que tange o aproveitamento do patrimônio geomorfológico e hídrico em suas propriedades. As visitas técnicas ocorrem também como forma de LEVANTAMENTO DOS DADOS geográficos, sobre cobertura e uso da terra, das características dos atributos naturais e da infraestrutura para prática do turismo e para a realização do inventário adaptado de Brilha (2005);
(2) Trabalhos de Gabinete: esta etapa envolve a seleção, leitura, compilação e elaboração de documentos bibliográficos e cartográficos que possam auxiliar nas discussões a respeito da temática abordada e na elaboração de mapas e cartas que subsidiem as práticas de campo e as visitas técnicas. Nesta etapa correm as reuniões da equipe científica, a organização das fases de trabalho e a avaliação da proposta a cada etapa
avançada. Em gabinete serão idealizadas as adaptações e formas de aplicação do roteiro de inventário do patrimônio geomorfológico proposto por Brilha (2005) e adaptado ao patrimônio hídrico do município de
Pelotas. De acordo com o autor citado, devem ser considerados aspectos quantitativos e qualitativos das feições geomorfológicas a serem avaliadas para que este inventário possa auxiliar no aproveitamento e conservação da área.
(3) Reuniões com os produtores rurais das propriedades onde se inserem as quedas de água em questão,
para divulgação do trabalho final.
(4) Reuniões com a Secretaria de Qualidade Ambiental e com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e (5)Turismo, a fim de viabilizar a utilização das informações obtidas para divulgação do projeto e do patrimônio geomorfológico e hídrico do município de Pelotas.
(6) Elaboração da cartilha de promoção e divulgação das potencialidade e restrições das quedas de água selecionadas, a partir dos dados oriundos das visitas técnicas, do estudo piloto e dos trabalhos em gabinete.

Indicadores, Metas e Resultados

São INDICADORES de desenvolvimento do projeto de extensão:
(1) Mapas de cobertura e uso da terra das sub-bacias de captação dos cursos de água onde se localizam as quedas de água em questão;
(2) Caracterização físico-ambiental, com ênfase nos atributos geológico-geomorfológicos das sub-bacias de captação dos cursos de água onde se localizam as quedas de água em questão;
(3) Caracterização da infra-estrutura das quedas de água selecionadas para este projeto;
(4) Identificação e monitoramento de áreas que apresentam adequabilidade e inadequabilidade no que se refere aos usos da terra e sua relação com os condicionantes geológico-geomorfológicos;
(5) A produção bibliográfica e de materiais de conscientização e divulgação sobre as quedas d'água em questão.

Consistem em METAS para o seguinte projeto:
(1) Visitas sistemáticas às propriedades e aproximação das relações com os produtores rurais onde se inserem as quedas de água;
(2) Possibilidade de continuidade do uso das quedas de água selecionadas para atividades de lazer e turismo, porém considerando as potencialidades e fragilidades dos elementos que as compõem, a fim de promover a utilização racional deste patrimônio geomorfológico e hídrico;
(3) Complementação teórica, técnica e extensionista dos discentes dos cursos de geografia e áreas afins envolvidos neste projeto.

Os seguintes RESULTADOS são esperados:
(1) Diagnóstico ambiental das quedas de água selecionadas, a fim de subsidiar ações de geoconservação na área e ampliação deste diagnóstico para demais quedas d'água reconhecidas durante o desenvolvimento do projeto;
(2) Sensibilização dos produtores rurais no que se refere a importância do patrimônio natural (geomorfológico e hídrico) inserido em suas propriedades;
(3) Abertura de um canal de comunicação e divulgação das quedas de água do município de Pelotas (com ênfase nas quedas de água citadas no objetivo geral) junto ao poder público municipal de Pelotas;
(4) Ampliação das discussões sobre Patrimônio Geomorfológico e Hídrico nos cursos de bacharelado e licenciatura em geografia, bem como no Programa de Pós-graduação em Geografia, com reflexos na formação acadêmica e nas práticas curriculares (disciplinas optativas, disciplinas
concentradas, grupos de leitura e monografias de conclusão de curso).

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANO LUIS HECK SIMON20
CASSIELY DA ROZA PACHECO
EDVANIA APARECIDA CORREA ALVES2
ERIKA COLLISCHONN6
IVAN DOS SANTOS TATAGIBA
KELVIN DUTRA XAVIER
MAURICIO MEURER2
PEDRO HENRIQUE GONCALVES DA LUZ
TIAGO DAS NEVES RIBEIRO

Página gerada em 16/10/2021 05:04:36 (consulta levou 0.312707s)