Nome do Projeto
Juventudes Rurais e a construção de suas identidades: trajetórias rurais e urbanas.
Ênfase
Ensino
Data inicial - Data final
31/03/2020 - 18/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
A população rural, nas últimas décadas, vem sofrendo alterações significativas do seu papel no desenvolvimento do campo, no Brasil. O setor agrícola familiar tem assumido funções ligadas ao abastecimento alimentar, além de cumprir outras tarefas relacionadas à garantia da preservação de espécies animais e vegetais, manutenção de paisagens, conservação da biodiversidade, sendo, ainda, responsável por parte significativa das dinâmicas rurais e de articulação rural-urbana. Além desta gama de responsabilidades, exerce ainda um papel de destaque na manutenção de um modo de vida peculiar, que possibilita uma relação positiva com os recursos naturais, promovendo a garantia da reprodução das famílias e das gerações subseqüentes no campo. No caso específico da agricultura familiar, parcela importante deste contingente é representada pela juventude rural, que sofre com a vulnerabilidade aos processos de mudança dos sistemas de produção agropecuário, do estilo de vida rural, enfrentando, ainda, desigualdades nas condições de trabalho. Este panorama leva, em alguns casos, a juventude rural a tomar decisões que afetarão a reprodução social das famílias rurais, através do processo migratório, podendo assim, inclusive, quebrar os antigos mecanismos de hereditariedade. O êxodo rural, por si só, tem se tornado um fenômeno limitante na manutenção da população rural, impulsionado pela redução da taxa de natalidade e pelo acelerado processo de envelhecimento da população. A situação se agrava ainda mais quando a migração é seletiva. Desde a década de 1970, o abandono da população jovem feminina foi superior à masculina (CAMARANO; ABRAMOVAY, 1998). Além disso, pode-se constatar a manutenção de baixos índices de escolaridade. O estudo de Stropasolas (2006, p.17), sobre a juventude rural, revela que “as desigualdades de gênero, as relações sociais geracionais, os padrões culturais associados aos problemas estruturais ainda não resolvidos nos espaços rurais, geram a invisibilidade, a exclusão e a mobilização da juventude rural”. Com base nesta breve descrição, pretende-se, neste projeto, compreender o universo de estabelecimentos rurais do entorno da área de atuação da Universidade Federal de Pelotas, com ênfase nas juventudes rurais, analisando a construção de suas identidades e suas expectativas em relação ao futuro profissional, dentro ou fora dos estabelecimentos rurais.

Objetivo Geral

Identificar, em estabelecimentos rurais e/ou escolas familiares agrícolas, no município de Pelotas ou do entorno da área de atuação da Universidade Federal de Pelotas, as juventudes rurais e o significado do rural e do urbano para a construção de seus projetos de vida.

Justificativa

A construção deste projeto busca proporcionar aos alunos da disciplina de Juventude Rural no Espaço Geográfico, maior ambientação com literaturas deste universo, aprofundando o aprendizado do conteúdo programático, enriquecendo o processo de ensino e aprendizagem como um todo.
Além disso, pretende oportunizar aos discentes a experiência no processo de integração da comunidade acadêmica com estabelecimentos rurais de Pelotas, ou limítrofes.

Metodologia

Pesquisa bibliográfica; observação participante; entrevistas semi-estruturadas.



Indicadores, Metas e Resultados

O envolvimento dos acadêmicos neste projeto contribuirá na sua formação e na construção de diálogos com os estabelecimentos rurais;
A realização do trabalho poderá resultar na divulgação da produção acadêmico-científica, contribuindo para a integração entre os acadêmicos do curso de geografia, agronomia, ciências sociais, medicina veterínária e zootecnia na troca de saberes com os agricultores;
A inserção dos acadêmicos em práticas extensionistas demandadas pelos estabelecimentos rurais.
A participação no projeto, pode contribuir no acumulo de experiências com a investigação científica e produção de relatórios tecnicos, essenciais para a elaboração dos trabalhos de conclusão de cursos previstos nos seus respectivos PPC´s.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA ELISA MATTOSO FERREIRA
ANA JÚLIA VOLZ DA SILVA
Ana Carolina Bilhalva Drehmer
ERIK BARBOSA COSTA
FELIPE ELIAS TELECHI DE FREITAS
FELIPE FLORES MEDEIROS
FERNANDO DE OLIVEIRA GONCALVES
FERNANDO DE OLIVEIRA PEZZATO
GABRIELA CORREA RODRIGUEZ
GABRIELA DAMBROS4
GIANCARLA SALAMONI5
GUILHERME DA SILVA CRIZEL
HENRIQUE ANDRADE FURTADO DE MENDONCA6
HENRIQUE BOSENBECKER XAVIER
JAÍNE GARCIA DE MOURA
JEAN PIERRE MOREIRA DE MOURA
LUCAS SILVEIRA CABALDI
LUIZ FELIPE WASSMANSDORF
MARCELO BOABAID PEREIRA FILHO
MARIA REGINA CAETANO COSTA8
MARINA SILVEIRA RODRIGUES
MATEUS SILVA DA ROSA
MATEUS VICENTE ALVES
PABILHANO OLIVEIRA WERLE
PALOMA DA SILVA COELHO
PEDRO ATILA MOREIRA SIMOES
PEDRO HENRIQUE ANDRADE DUQUIA
QUELI REJANE DA SILVA KONZGEN
RENAN DE ANDRADE BORGES
RODRIGO CARDOSO MARTINS
RODRIGO DOS SANTOS DUARTE
ROSIANE SCHWANTZ DO COUTO
SAMUEL MOREIRA SILVEIRA FERNANDES
SARA DA SILVA SANTIAGO
THIAGO GOMES ACOSTA
TIEISSA FONSECA DA SILVA

Página gerada em 22/09/2020 23:46:14 (consulta levou 0.178872s)