Nome do Projeto
Da metodologia de pesquisa à ação: outras/novas maneiras de abordagens na formação de professores
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/06/2020 - 31/07/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
Este estudo de abordagem qualitativa e alicerçada no campo teórico-metodológico da pesquisa formação, traz o viés experimental para a cena com o intuito de construir uma proposta metodológica de ação para a formação de professores, a partir do cruzamento de três metodologias de pesquisas de doutorado que abarcam os estudos do Imaginário e das pesquisas (auto)biográficas. Tal direcionamento investe em outros modos de fazer e saber nos cursos de licenciatura de três instituições de ensino, Universidade Federal de Pelotas, Universidade Federal de Santa Maria, Universidade Federal do Pampa - Campus Bagé. O campo teórico alicerça-se nos estudos do Imaginário e das Pessquisas (Auto)Biográficas, tendo como autores-guias: Gilbert Durand, Gaston Bacherlard, Cornelius Castoriadis, Marie-Christine Josso e Christine Delory-Momberger principalmente.

Objetivo Geral

A pesquisa tem como objetivo central construir uma proposta pedagógica de ação para a formação de professores, a partir da união de três metodologias de pesquisas de doutorado que abarcam os estudos do Imaginário e das pesquisas (auto)biográficas, enfatizando outros modos de fazer e saber nos cursos de licenciatura de três instituições de ensino.

Justificativa

A formação de professores é o foco de inúmeras pesquisas em nosso país, tendo em vista a sua importância e também complexidade, principalmente no contexto contemporâneo. Problematizar os processos formativos, a partir de uma abordagem educativa, pedagógica, metodológica, institucional são possibilidades de pensar e buscar novos e outros caminhos para a docência e a constituição do professor em sua formação inicial. Desde o ano de 2005, ao ingressar no contexto da Educação, especificamente no Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação e Imaginário Social (GEPEIS/UFSM), meus estudos voltaram-se para a formação de professores. De lá para cá, inúmeras foram as pesquisas realizadas neste contexto. No entanto, destaco a pesquisa que realizei no doutorado, de 2009 a 2013, no Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Imaginário, Educação e Memória (GEPIEM/UFPel), com orientação da professora Drª. Lúcia Maria Vaz Peres, momento que abordei o corpo com acadêmicas de Pedagogia da Universidade Federal de Pelotas, ancorada nos estudos do Imaginário e do Corpo Biográfico, tendo como principais autores-guia, Gilbert Durand (2002, 1996, 1988) e Gaston Bachelard (2009), Danis Bois (2008) e Marie-Christine Josso (2010, 2004), no que concerne ao Imaginário e ao Corpo Biográfico, respectivamente. Após a conclusão do doutorado, já como professora do ensino superior, continuei desenvolvendo pesquisas com este mesmo foco, no âmbito da formação continuada. Em 2017 retorno para a formação inicial de professores, especificamente nos cursos de licenciatura de Dança, Pedagogia e Teatro, buscando compreender como as experiências vividas no decurso da formação, inscritas como uma memória no corpo, constituem o corpo adulto para a futura docência. No decorrer da pesquisa, observou-se a necessidade de propor um trabalho prático para abordar a dimensão biográfica do corpo, deixando de lado apenas um discurso de um corpo falado, para dar visibilidade para um corpo que fala. Tal constatação associada às demais experiências vividas na pesquisa anunciavam uma necessidade de buscar outras possibilidades de inserção na formação, pelo viés biográfico e formador, acessando saberes que emanam do espaço formativo e que se soma a uma história vivida e também herdada. Para mim, estes seriam conteúdos relevantes a perpassar a formação de professores. Mobilizada por estas inquietações, participei do VIII Congresso Internacional de Pesquisa (auto)biográfica na cidade de São Paulo. Lá reencontrei duas colegas que, mobilizadas pelas mesmas inquietações e com suas pesquisas de doutorado recém finalizadas, discutiam sobre suas metodologias no contexto da formação de professores. A saber: “Ser artista-professor: tramas, imaginários e poéticas em jogo nos espaços de atuação-formação”, autoria Cândice Lorenzoni, com objetivo de conhecer como se constitui a poética de artistas professores de Ensino Superior na interface entre arte e docência. Tese realizada no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Santa Maria no GEPEIS, com orientação da professora PhD. Valeska Fortes de Oliveira. E, “Auto(bio)scopia: um princípio metodológico (auto)formativo” com o objetivo de reconhecer as percepções dos professores iniciantes de matemática sobre si a partir de uma metarreflexão sobre os vídeos editados por eles mesmos, autoria Luciana Martins Teixeira Lindner, no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pelotas, no GEPIEM, com orientação da professora Drª. Lúcia Maria Vaz Peres. Suas teses aproximavam-se da minha em três sentidos, na questão teórica com um viés voltado aos estudos do Imaginário na perspectiva antropológica (Gilbert Durand, 2002, 1996, 1988) e sociológica (Cornelius Castoriadis, 1982), abordando a questão do simbólico; na questão das pesquisas (auto)biográficas (Marie-Christine Josso 2010, 2004), Christine Delory-Momberger (2008) enfocando o biográfico como elemento a perpassar o processo de formação de professores; e por último a proposta de uma metodologia teórico-prática construída a luz das teorias mencionadas. O diálogo instaurado entre as pesquisadoras, atualmente professoras de três universidades federais, UFPel, UFSM e UNIPAMPA - Campus Bagé - nos cursos de Dança e Teatro Licenciatura(UFPel); Bacharelado em Artes Cênicas e Teatro Licenciatura (UFSM); Matemática-Licenciatura (UNIPAMPA - Bagé) - foi o ponto inicial para a efetivação de uma parceria que agrega as três instituições de ensino e os Grupos em que as Teses foram desenvolvidas: o GEPIEM e o GEPEIS , os quais trazem em seus matriciamentos uma história tecida de encontros, imersões, trabalhos colaborativos, afinidade teórica especialmente entre as líderes de grupo, repercutindo consequentemente em todos os integrantes. Vale ressaltar o conceito de matriciamento (PERES, 1999; p.276) como um “embrião com traços mítico-simbólicos no orbe das intimações coletivas. (...) nunca como um caminho definido a priori, mas como um potencial em devir”. Neste sentido, ao buscar uma parceria, colocamos-nos em continuidade, como outra geração desses dois grupos de pesquisa, que permanece em ligação, dialogando, pensando, devaneando sobre novas metodologias, oriundas das teses de doutorados, com o foco na formação de professores, uma vez que trabalhamos neste contexto. Desse modo, a participação no VIII CIPA materializou a afinidade com que os dois grupos vêm trabalhando, visto que, a vontade de partilhar saberes e fazeres vividos na formação de professores, emergiu espontaneamente. Essa afinidade prévia dos grupos de pesquisa amparou e fortaleceu a permanecermos em consonância, dialogando durante os semestres seguintes sem perder de vista a memória epistemológica fecunda que vivenciamos no Congresso. E que agora, materializa-se nesta pesquisa.

Metodologia

A metodologia, de abordagem qualitativa e alicerçada no campo teórico-metodológico da pesquisa formação, traz o viés experimental para a cena, no intuito de unificar três metodologias e a partir delas construir uma proposta metodológica para a formação de professores. Investe-se em em um processo investigativo voltado a um “caminhar para si” (2010), que acontece no decorrer da formação em conexão com a própria trajetória de vida do sujeito neste mundo. Cada etapa é “uma experiência a ser elaborada para que quem nela estiver empenhado possa participar de uma reflexão teórica sobre a formação e os processos por meio dos quais ela se dá a conhecer” (JOSSO, 2004, p. 113).
Das metodologias existentes...
A auto(bio)scopia como um princípio metodológico (auto)formativo, consiste em “o indivíduo ser filmado para, numa posterior autoanálise, escolher as imagens para a edição de um vídeo que trará percepções sobre si. No critério de escolha das cenas, realizará uma metarreflexão, produzindo sentido sobre suas imagens na tela” (LINDNER e PERES, 2018 p.87). Uma experiência formadora que tomou lugar na continuidade do questionamento do indivíduo sobre si e consequentemente sobre suas relações com o meio.
A metodologia utilizada para a pesquisa focada nos artistas professores de Ensino Superior focou-se na criação de um jogo com regras contendo imagens e composições de palavras que foi realizado com cada um dos artistas professores que participaram da pesquisa. Esse jogo gerou cruzamentos pela recorrência das imagens e pelas palavras que foram protagonistas nas narrativas tanto da pesquisadora quanto dos colaboradores. Já o cruzamento gerou núcleos compostos de imagens e palavras que mobilizaram a construção dos dados para análise, o que possibilitou a aproximação das significações imaginárias que deram pistas das possíveis articulações que constituem as poéticas dos artistas professores.
No estudo sobre as memórias inscritas no corpo das acadêmicas do Curso de Pedagogia no decorrer de seu trajeto formativo, promoveu-se um processo de biografização, deixando de lado o processo mental e reflexivo da narração, para focar-se na representação da narrativa, tendo como base a expressão teatral. Ou seja, focou-se no exercício de re-(a)presentação do vivido pela prática corporal, utilizando a improvisação teatral (DESGRANGES, 2006).
Três metodologias que agora se cruzam com a pretensão de amplificar as percepções do sujeito em formação. Os caminhos começarão a ser construídos. Por ora, temos a seguinte questão de pesquisa que nos move: Como o cruzamento de três metodologias de pesquisa de doutorado, com foco no campo da formação de professores e Imaginário, podem contribuir para a construção de outras abordagens e para a produção do conhecimento nos cursos de licenciatura da UFPel, da UFSM e da UNIPAMPA - Campus Bagé?

Indicadores, Metas e Resultados

1. Ampliar a pesquisa na área da formação de professores - Resultado esperado: encontros presenciais e à distância entre as pesquisadoras e seus grupos com vistas ao fortalecimento de rede de pesquisa.
2. Criação de uma proposta metodológica para formação de professores - Resultado esperado: a partir do cruzamento das três metodologias de pesquisa de doutorado das pesquisadoras envolvidas construir uma proposta metodológica a ser experimentada na formação inicial de professores, especificamente nos cursos que as pesquisadoras atuam.
3. Experimentar a proposta elaborada com acadêmicos(as) de cursos de licenciatura - Resultado esperado: desenvolver a proposta nos cursos das três instituições de ensino envolvidas, englobando diversos alunos e os cursos de licenciaturas que as pesquisadoras atuam.
4. Avaliação da proposta elaborada e desenvolvida- Resultado esperado: avaliar a proposta metodológica elaborada como instrumento pedagógico na formação de professores.
5. Publicização dos resultados - Resultado esperado: divulgar em eventos e revistas científicas, bem como nos cursos envolvidos os resultados alcançados fomentando a discussão sobre o ensino no contexto da formação de professores.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALEXANDRE DA SILVA BORGES
ANDRISA KEMEL ZANELLA4
ANIELLE GOMES NUNES
BRUNO BLOIS NUNES
CASSIUS ANDRE PRIETTO SOUZA
Cândice Moura Lorenzoni
Etiane Fagundes Braga Balsan
LARISSA QUINTANA DE OLIVEIRA
LETICIA GABRIELI VIVIAN GARCIA
LIESIA BUBOLZ RUTZ
LUCIA MARIA VAZ PERES
LUCIANA MARTINS TEIXEIRA LINDNER
LUIZA BELEM TEIXEIRA
NAYANE MACHADO LIMA DE MELO
SIDINEIA MILANO GARCIA
TAMIRES DE MOURA AMARAL
VICTOR TECHERA SILVEIRA

Página gerada em 03/12/2020 23:45:47 (consulta levou 0.109365s)