Nome do Projeto
Educação Matemática no Rio Grande do Sul: instituições, personagens e práticas
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/08/2020 - 31/07/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Resumo
Trata-se de uma nova etapa de uma investigação, de longo prazo, que pretende analisar a História da Educação Matemática no Estado, especialmente em Pelotas e na metade-sul do Rio Grande do Sul, a partir do início do século XX. Durante a realização do projeto anterior já foi possível a localização, higienização, catalogação e digitalização de um volume significativo de documentos, além de uma produção científica do coordenador e dos orientandos, demarcando uma intenção de nucleação da área de história da educação matemática na cidade e região. A trajetória de pesquisa nessa linha possibilitou uma articulação com pesquisadores do IFSul-Pelotas, da UFRGS e da UPF, demonstrando o potencial da área e da temática para juntar-se às diversas áreas de produção científica desenvolvidas na UFPel. As diversas fontes já localizadas ainda precisam de outras investigações sistemáticas, por exemplo, com os materiais localizados nos cursos normais da cidade, em função da parceria com o projeto aprovado na CNPq (ainda em andamento) “Estudar para Ensinar: práticas e saberes matemáticos nas escolas normais do Rio Grande Do Sul (1889-1970)”, que conta com a participação de pesquisadores da UFRGS, da UFPel e UPF. A partir desse Projeto financiado pela CNPq se vislumbrou também a possibilidade de investigar mais detidamente o Centro de Pesquisas e Orientações Educacionais da Secretaria de Educação e Cultura do Rio Grande do Sul (CPOE) (1942-1971), em parceria com pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A respeito do CPOE já foi possível identificar, especialmente a partir dos Boletins produzidos pelo CPOE, alguns personagens e práticas que ainda precisam ser investigados mais aprofundadamente, respondendo a questões relativas, por exemplo, ao papel de certos integrantes do Centro nos processos e dinâmicas de modernização do ensino de matemática no estado, especialmente no que se refere ao ensino primário e à formação de professores para esse nível de escolarização. Desde o primeiro projeto relativo à temática, em 2013, quando ingressei na UFPel, tenho acompanhado um interesse crescente entre os alunos, tanto da graduação quanto dos candidatos ao Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática, por indicarem uma perspectiva relacionada aos aspectos socioculturais da formação de professores de matemática, temática não muito usual entre os outros pesquisadores ligados ao curso de Licenciatura e ao PPGEMAT. Com a proposição deste Projeto amplia-se o que foi proposto anteriormente para análises de narrativas sobre experiências escolares com matemática, mas não focadas exclusivamente na realização de operações historiográficas, em função de alunos (graduação e mestrado) e de colegas pesquisadores interessados em analisar narrativas de experiências matemáticas no “tempo presente”. Tais exercícios de pesquisa associam a História Oral, no que se refere à realização de entrevistas e produção de fontes orais, com perspectivas que discutem narrativas inclusivas no âmbito da Educação Matemática, outra linha de atuação a que venho me dedicando. Por fim, nesta proposta entram em pauta novos temas, problemas e sujeitos que emergiram a partir de experiências anteriores de pesquisa, tanto realizando operações historiográficas quanto fazendo análises de narrativas sobre experiências matemáticas, na perspectiva da inclusão, na escola ou fora dela.

Objetivo Geral

Colaborar com as análises historiográficas existentes sobre a formação de professores de matemática e sobre práticas educativas dessa disciplina escolar no Rio Grande do Sul, com ênfase na cidade de Pelotas e na metade sul do estado. Inclusive, entre as análises que serão produzidas, pretende-se contemplar discussões sobre práticas matemáticas na perspectiva inclusiva.
O desenvolvimento deste Projeto tem clara intenção de colaborar ainda com a formação de novos pesquisadores para a área de História da Educação Matemática tanto para atuar com fontes documentais/materiais quanto com fontes orais.

Justificativa

A justificativa para realização de uma pesquisa dessa natureza se estabelece pela possibilidade de avançar na produção científica em História da Educação Matemática, preenchendo lacunas historiográficas existentes.
Além disso, seguindo uma tendência apontada por pesquisadores renomados nacionalmente (GARNICA, 2006; MIGUEL; MIORIM, 2004; VALENTE, 2010; 2013), defendo que pesquisas em História da Educação Matemática, ainda que sobre experiências recentes, possuem um interessante potencial para contribuir com a formação de professores de matemática, como já explicado em publicação de minha própria autoria (RIOS, 2015).
A elaboração de um projeto que dê continuidade à investigação em História da Educação Matemática em Pelotas e na metade sul do Rio Grande do Sul ampliará a localização, identificação e tratamento de novas fontes e viabilizará a análise de diferentes instituições, personagens e práticas relacionadas com o ensino e a aprendizagem em matemática, inclusive dando continuidade a investigações já iniciadas.
Por fim, com a proposição deste Projeto se viabilizará análises de experiências recentes com matemática, especialmente a partir de entrevistas de História Oral em que se evidenciem narrativas inclusivas ligadas à Educação Matemática, na escola ou fora dela.

Metodologia

1. Apresentar resultados da pesquisa do pós-doutorado, em andamento, que discute políticas de memória e de preservação documental escolar entre a Argentina e o Brasil ;
2. Participar de discussões, em diferentes fóruns, sobre a importância dos acervos escolares para a produção em História da Educação Matemática;
3. Colaborar com instituições escolares na preservação de seus acervos sobre práticas educativas matemáticas;
4. Continuar colaborando com a catalogação, digitalização e disponibilização de materiais disponíveis no acervo do Centro de Documentação (CEDOC) do CEIHE/UFPel relacionados com o ensino de matemática no Rio Grande do Sul;
5. Participar da localização, organização, digitalização, catalogação e disponibilização de documentos referentes à matemática em diversas instituições educacionais do Estado, especialmente e Pelotas, que estejam sob guarda das instituições, colaborando com a constituição de acervos institucionais, como já realizado no IEEAB e no CMP;
3. Localizar, junto a ex-professores e ex-alunos, documentos escolares pessoais referentes à matemática que possam ser doados ou disponibilizados para digitalização, também visando a ampliação de fontes para a História da Educação Matemática no estado;
4. Estabelecer parcerias com os gestores das instituições escolares, de modo a evitar o descarte indiscriminado de documentos escolares e, quando inevitável, que estes sejam doados para centros de documentação da UFPel;
6. Realizar entrevistas com ex-professores de matemática ex-alunos de escolas da região sobre experiências com práticas educativas de matemática;
7. Produzir e publicar análises, especialmente historiográficas, sobre diversas experiências com a matemática, prioritariamente escolar, identificadas no conjunto de vestígios localizados e nas entrevistas produzidas pelo projeto.

Indicadores, Metas e Resultados

Apresentar em congressos e outros espaços de pesquisa os resultados da pesquisa do pós-doutorado, em andamento até fevereiro de 2021, que discute políticas de memória e de preservação documental escolar entre a Argentina e o Brasil;
Apresentar em fóruns especializados resultados do Projeto de pesquisa, pondo em diálogo com outros pesquisadores da área o que temos conseguido produzir no âmbito da UFPel;
Publicar a cada ano do projeto ao menos um artigo ou capítulo de livro, em coautoria ou não, com resultados do Projeto de pesquisa, divulgando para os outros pesquisadores em Educação Matemática e demais interessados.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CIRCE MARY SILVA DA SILVA DYNNIKOV
DIOGO FRANCO RIOS10
JANINE MOSCARELLI RODRIGUES
JORGE AUGUSTO MORAES DE OLIVEIRA
LAURA LEAL MOREIRA10
MARIA CECILIA BUENO FISCHER
MATEUS SCHMECKEL MOTA
Marta Cristina Cezar Pozzobon2
PEDRO AUGUSTO VIEIRA DA SILVA
SUELEN MARTINS VASCONCELOS

Página gerada em 23/06/2021 09:03:20 (consulta levou 0.592667s)