Nome do Projeto
Por que ensinar espanhol no Brasil? Movimentos das Políticas Linguísticas
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
25/05/2020 - 25/05/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Resumo
Este grupo de pesquisa estuda questões de caráter social, político, histórico e educacional relativas às Políticas Linguísticas condutoras do ensino de espanhol no Brasil, como fatores desencadeadores, ações, desdobramentos e resultados, desde a sua primeira implementação até a atualidade. As pesquisas desenvolvidas, a partir de uma perspectiva Glotopolítica, abordam aspectos relacionados às Políticas Linguísticas propostas tanto por setores governamentais, como por agentes sociais de outros setores. Para tanto, toma como corpus um conjunto variado de instrumentos orais e escritos: documentos jurídicos, documentos educacionais, dicionários, gramáticas, livros didáticos, jornais, relatórios, mapas, atlas, cartografias, diários de viagem, textos literários, materiais que circulam nas mídias digitais etc.

Objetivo Geral

Mapear e estudar os movimentos de Políticas Linguísticas que envolvem o ensino do espanhol no Brasil, a partir de uma perspectiva glotopolítica.

Justificativa

Considera-se a necessidade do desenvolvimento das Políticas Linguísticas, enquanto campo de estudos e formas de intervenção, no que se refere às questões ideológicas que permeiam o ensino de línguas estrangeiras no Brasil, no caso, o espanhol. A pesquisa quer mostrar que não importa apenas o desenvolvimento de competências na língua, mas o reconhecimento das funções políticas, sociais, culturais e históricas relacionadas à sua aprendizagem. Compreender as Políticas Linguísticas, ou seja, as funções e os estatutos políticos que movem e determinam o ensino de línguas, assim como a sua supressão ou proibição é função sine qua non para todos os professores de línguas.
Seguindo por esta via, com o objetivo de refletir sobre a pergunta "Por que ensinar espanhol no Brasil?", desenvolver-se-ão as ações e investigações do grupo.

Metodologia

- Pesquisa de natureza qualitativa e interpretativista.
- Leituras e dicussões sobre aporte teórico da área das Políticas Linguísticas e ensino de línguas, com o foco no espanhol.
- Coleta de dados a partir de um conjunto variado de instrumentos orais, escritos e imagéticos: documentos jurídicos, oficiais, documentos do âmbito educacional, dicionários, gramáticas, livros didáticos e manuais escolares, jornais, relatórios, mapas, atlas, cartografias, diários de viagem, textos literários, materiais que circulam nas midias digitais, etc..
- Análise de dados a partir de um viés discursivo, glotopolítico.

Indicadores, Metas e Resultados

Através das pesquisas realizadas este grupo pretende:

- Acompanhar e divulgar o status do ensino do espanhol no Brasil, em eventos acadêmicos e publicações.
- Promover reflexões sobre resultados e desdobramentos de iniciativas de políticas linguísticas implementadas ou não, governamentais e não governamentais, que tratem do ensino do espanholno Brasil.
- Analisar e interpretar os argumentos que fundamentam a importância do ensino do espanhol no Brasil, a partir de uma perspectiva glotopolítica.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRYAN VARGAS KUNRATH
ANA LUCIA PEDERZOLLI CAVALHEIRO RECUERO5
JÚLIA IARA HENSE
MILENE GOMES ROMERO
RAFAELA PIRES REIS

Página gerada em 30/01/2023 01:18:17 (consulta levou 0.066321s)