Nome do Projeto
Museu Diários do Isolamento
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
08/05/2020 - 01/05/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Comunicação / Cultura
Linha de Extensão
Divulgação científica e tecnológica
Resumo
Trata-se de museu digital, tendo como mote central a produção viva e dinâmica de uma memória relativa à pandemia de COVID-19, mas também ao período atual de contestação dos pressupostos das razão e do conhecimento de maneira geral. A ideia surgiu como uma ação necessária de divulgação científica, inserida no âmbito do Núcleo de Estudos Sobre Museus, Ciência e Sociedade (NEMuCS), pretendendo-se um espaço de comunicação amplo e democrático sobre a importância da ciência como atividade de produção de conhecimento consistente, capaz de embasar a conscientização e a tomada de decisões da sociedade em geral frente aos desafios impostos pelo contexto atual de excepcionalidade provocado pela pandemia.

Objetivo Geral

Implementar museu digital voltado à produzir a memória viva e dinâmica do contexto da pandemia no novo Coronavírus, promovendo, para tanto, espaço de divulgação científica atento à conscientização do papel social da ciência e do conhecimento, de maneira geral.

Justificativa

São inúmeros os desafios cotidianos com os quais todos nós inevitavelmente nos deparamos, envolvendo os mais variados aspectos da vida e da nosso própria condição humana. A ideia de "verdade" cada dia mais parece perder sentido em meio a tantos discursos, opiniões e visões de mundo, proferidas de todas as partes do planeta e difundidas em velocidade e abrangência nunca antes vistas, dada as facilidades da internet e suas redes.
Especialmente o conhecimento, a razão e o próprio bom senso sofrem ataques que atingem suas bases fundamentais, há muito consideradas tão sólidas que chegávamos a naturaliza-las como inquestionáveis. Em tempos de pandemia é muito importante que não nos deixemos influenciar pela desinformação, misticismo e ignorância propagadas pelas torrentes de notícias falsas, baseadas no pensamento obscurantista e negacionista, produzidos, em grande medida, para confundir, alienar e fragilizar o discernimento das pessoas.
Além do mais, o Covid-19 vem nos obrigando a repensar nosso modo de vida, incluindo a forma como nos relacionamos, estruturamos e conduzimos a sociedade. É neste contexto que surge o Museu Diários do Isolamento, que lançando mão de suportes digitais e internéticos, atua, numa rede de parcerias, na necessária interpretação dinâmica da "nova normalidade" atual. Construímos, assim, em tempo real, uma memória do presente que possibilita a formação de uma consciência ativa, capaz de dar subsídios para que todos enfrentem os desafios impostos, não só pela pandemia, mas pelas próprias sombras dos movimentos anti-conhecimento.
Este, portanto, é o papel essencial do MuDI, estabelecer a comunicação e o debate amplo, livre, democrático e consistente sobre a ciência e seu importante papel na sociedade, dando especial atenção à produção midiática, trabalhos acadêmicos e independentes, além de iniciativas de diferentes movimentos e organizações sociais que atuam no combate da pandemia e suas múltiplas consequências.

Metodologia

- Republicar notícias (fontes confiáveis) sobre o COVID/pandemia: curadoria prévia das notícias; estabelecimento de rede de museus parceiros; publicação das notícias, já adequadas ao formato de divulgação científica.

- Evidenciar/refutar fake news: elencar as fake news; criar sessões específicas em nossos canais de comunicação destinadas a evidenciar o caráter falso de tais publicações.

- Reunir e disponibilizar publicações científicas: fazer varredura nas bases de dados, repositórios, ou mesmo na rede em geral; criar sessões específicas em nossos canais de comunicação.

- Abrir espaço para publicação de textos inéditos: criar uma chamada (espécie de edital, com regras, diretrizes, certificação, etc.) convidando autores a escrever/publicar sobre temas de nosso interesse; criar sessões específicas em nossos canais de comunicação para publicar os textos.

- Dar voz aos diversos agentes sociais implicados (cientistas; profissionais diversos; infectados, etc): entrevistas, vídeos gravados, lives, textos, etc.; criar sessões específicas em nossos canais de comunicação para publicar.

- Divulgar/conversar com iniciativas de ações solidárias: rodas de conversa; criar sessões específicas em nossos canais de comunicação para publicar.

Indicadores, Metas e Resultados

- Dialogar, de forma democrática e construtiva, com os diversos públicos a respeito da pandemia e suas consequências.

- Contribuir para consolidar os museus (digitais ou não) como espaços de discussão crítica e reflexiva, acerca da relação ciência-sociedade.

- Alargar as próprias fronteiras do discurso museológico, com o objetivo de demonstrar que a construção do conhecimento é resultante de um contínuo processo de trocas entre pessoas, objetos, espaços e sentidos.

- Auxiliar no desenvolvimento do pensamento crítico, contribuindo para que as reflexões sobre questões sociais fundamentais sejam levadas à cabo de forma mais consciente, informada e aprofundada.

- Elucidar com maior clareza quem são os atores envolvidos na criação dos discursos que engendram os eventos abordados.

- Chamar atenção para o potencial da participação popular no contexto decisório da pandemia.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE TAVARES DA SILVA
CAROLINA FOGACA TENOTTI
CHAYANE LISE FERNANDES DE SOUZA
DANIEL MAURICIO VIANA DE SOUZA2
GABRIELA GONÇALVES DA ROSA FERREIRA
Guilherme Susin Sirtoli
MATHEUS CRUZ2
NICOLLY AYRES DA SILVA
NORIS MARA PACHECO MARTINS LEAL2
ROSANGELA MARIONE SCHULZ2

Página gerada em 23/01/2021 21:25:19 (consulta levou 0.110769s)