Nome do Projeto
Traçando o perfil do trabalhador gaúcho
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/08/2020 - 01/07/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
O projeto de pesquisa Traçando perfil do trabalhador gaúcho tem por principal objetivo analisar o acervo da Delegacia Regional do Trabalho do Rio Grande do Sul, salvaguardado no Núcleo de Documentação Histórica da Universidade Federal de Pelotas. A documentação é constituída por fichas de qualificação profissional, documento preenchido com os dados dos trabalhadores e trabalhadoras que solicitaram carteira profissional – atual Carteira de Trabalho e Previdência Social – no estado, no período compreendido entre 1933 e 1968. O conjunto documental é composto por 627.000 fichas que abrange dados de trabalhadores de todas as regiões do estado. A partir das fichas, é possível traçar o perfil do trabalhador que solicitava carteira, a partir da análise de seus dados antropométricos, como altura, cor dos olhos, cor da pele, e, no caso dos homens presença ou não de barba e bigode. Também há dados pessoais como o nome completo, a filiação, o ano e o local de nascimento, estado civil, grau de instrução e residência. Igualmente, dados profissionais: profissão, estabelecimento e tipo de estabelecimento, endereço da atividade profissional, vinculo sindical e, em parte das fichas, dados salariais. Todas essas informações na parte da frente da ficha enquanto no verso as impressões digitais dos dedos e uma fotografia 3x4. A análise desse corpus documental foi facilitada com a criação de um banco de dados, que permite cruzar as informações. Dessa forma, além da pesquisa nas fichas, parte significativa do seu desenvolvimento também ocorre nos dados das aproximadamente 50 mil fichas já inseridas no banco que abrangem, até o momento, aquelas do ano de 1944. Um dos objetivos do projeto é continuar com o importante trabalho de inserção dos dados no banco, o que, além de contribuir para a conservação dos originais, permite ampliar as possibilidades de pesquisa. É a partir do cruzamento dos dados que o perfil é traçado. É possível saber, quantos trabalhadores negros solicitaram carteira em uma cidade específica, qual a profissão mais demandada ente as mulheres, entre outras possibilidades. O acervo da DRT/RS é o único do Brasil que foi preservado e, dessa forma, se constitui em um dos poucos acervos que permite averiguar os trabalhadores e trabalhadoras comuns, que buscavam seus direitos e solicitavam carteira profissional em um momento marcado pelo avanço das leis trabalhistas no país.

Objetivo Geral

Analisar os dados das fichas de qualificação profissional dos trabalhadores e trabalhadoras solicitantes de carteira profissional, entre os anos de 1933 e 1950, que constituem o acervo da Delegacia Regional do Trabalho do Rio Grande do Sul, salvaguardado no Núcleo de Documentação Histórica da Universidade Federal de Pelotas.

Justificativa

o projeto de pesquisa Traçando perfil do trabalhador gaúcho, como explicado no resumo e em seu objetivo geral, analisa os dados das fichas de qualificação profissional do acervo da DRT/RS. A partir desses dados, e com o auxílio do banco do dados desenvolvido especialmente para o projeto, é possível verificar e traçar perfis específicos de trabalhadores e trabalhadoras, por cidade, por local de trabalho, por profissão, entre outras possibilidades. Dessa forma, a justificativa para o desenvolvendo do seguinte projeto é apresentada a partir de dois aspectos principais. 1º. É um dos poucos acervos sobre história do trabalho no Brasil que permite averiguar informações e histórias de vida de homens e mulheres comuns, os quais, possivelmente, somente mantém suas histórias nesses dados. Ainda, tal informação está diretamente relacionada com as possibilidades de análise sobre as formas que tais trabalhadores e trabalhadoras se deixaram fotografar, a partir da análise de suas fotografias 3x4. 2º O projeto de pesquisa permitirá ampliar a conservação do acervo ao incluir os dados das fichas no banco de dados. Assim, os pesquisadores não precisam manusear os originais, consultando somente as informações já incluídas no banco. Associada a esta questão, o próprio banco de dados é uma justificativa importante, pois, é através dele, que é possível localizar e realizar os perfis dos trabalhadores. O projeto pretende, nesse escopo, ampliar os dados inserindo informações até o ano de 1950.

Metodologia

As metodologia do trabalho e da pesquisa se desenvolvem da seguinte maneira:
1. Seleção das fichas, por ano de solicitação, e inserção dos dados no banco. Atualmente o ano de digitação é 1944. Esse trabalho é feito com cautela, já que muitas fichas foram preenchidas a mão, e a grafia nem sempre é fácil de ser lida.
2. A partir dos dados já inseridos no banco de dados, referentes aos anos de 1933 até 1944, é realizado o processo de consulta e seleção dos perfis dos trabalhadores. Nessa etapa são escolhidos somente as informações dos solicitantes que colaborarão para o desenvolvimento da análise especifica. No momento do preenchimento deste projeto, a pesquisa está investigando a presença de trabalhadores e trabalhadoras em curtumes e frigoríficos, por exemplo.
3. nas fichas já incluídas no banco, dos anos entre 1933 e 1944, e após a seleção dos dados no banco, é procedida uma etapa de reprodução das fotografias 3x4, sendo que a fotografia é parte importante dos objetivos do projeto.

Indicadores, Metas e Resultados

Entre outros, se espera:
1 a seleção de perfis específicos sobre trabalhadores do Rio Grande do Sul
2 A reprodução das fotografias 3x4 das fichas selecionadas
3 A análise dos perfis e das fotografias 3x4 selecionados
4 A confecção de textos acadêmicos, que serão publicados como artigos em revistas acadêmicas ou livros da área de história.
5 A inserção de alunos de graduação (Licenciatura em História e Bacharelo em História) no projeto de pesquisa, apoiando o desenvolvimento de pesquisas autorais que resultem em trabalhos finais de conclusão (tal resultado vem sendo alcançado desde 2011).
6 A participação dos alunos de pós-graduação (PPGH/UFPel) nas atividades do projeto
7 Visibilidade ao acervo, ao projeto e a UFPel a partir da participação do coordenador, colaboradores e discentes em eventos da área de Ciências Humanas

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ARISTEU ELISANDRO MACHADO LOPES6
BETHANIA LUISA LESSA WERNER
EULER FABRES ZANETTI
JANAINA GONCALVES ALVES
JÉSSICA BITENCOURT LOPES
LARISSA CERONI DE MORAIS
NATHALIA LIMA ESTEVAM

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPES / Coordenação de Aperfeiçoamento de Nível SuperiorR$ 7.090,00Coordenador

Página gerada em 27/05/2022 21:31:09 (consulta levou 0.062218s)