Nome do Projeto
Enfrentamento do Diabetes Mellitus na UBS Areal Leste
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
22/05/2020 - 22/05/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
O envelhecimento da população e o fenômeno da transição nutricional com elevação da quantidade de pessoas com excesso de peso podem aumentar a prevalência de diabetes mellitus (DM) (HUANG et al, 2018). Em todo o mundo tem se observado no período entre 1980 e 2014 que a prevalência tem aumentado ou permanece inalterada, esta constatação foi realizada mediante a análise de dados de estudos de base populacional sobre DM (NCD-RisC, 2016). Foi possível verificar ainda que este aumento foi mais evidente nos países de renda baixa e média do que nos países de renda alta (NCD-RisC, 2016). Estudo clássico realizado no Brasil, incluindo nove grandes cidades mostrou prevalência de DM em 7,6% na população (MARLERBI, FRANCO, 1992). Resultado similar foi apontado na Pesquisa Dimensões Sociais das Desigualdades, de 2008, com prevalência de 7,5%, entretanto atingindo 16,7% nos indivíduos acima de 65 anos (FLOR, CAMPOS, 2017). Semelhante também à prevalência de 6,2% revelada pela Pesquisa Nacional de Saúde, conduzida em 2013, alcançando mais de 19,0% a partir de 65 anos (ISER et al., 2015). Desde 2018 iniciou-se o Projeto de Pesquisa denominado como “Os cuidados oferecidos aos pacientes com diabetes mellitus na UBS Areal Leste: estudo antes-depois”, caracterizando o DM como uma das suas prioridades. Tratava-se de estudo do tipo antes-depois com os objetivos de era conhecer o percentual de pacientes com DM com 40 anos ou mais que frequentavam o serviço, verificar se os serviços disponíveis eram utilizados e aumentar a captação da Unidade. Já na primeira etapa do estudo verificou-se que os pacientes com DM que consultavam habitualmente na UBS Areal Leste apresentavam quase todos indicadores melhores do que aqueles que referiram outros serviços. Observou-se piores indicadores em relação aos exame dos pés (Areal Leste 59,1% x 64,4% outros serviços); realização de eletrocardiograma (47,3% x 48,9%); encaminhamento à oftalmologista (25,4% x 28,9%). O resultado negativo quanto ao exame dos pés dos pacientes com DM resultou no desenvolvimento de manual educativo distribuído amplamente aos alunos que estagiaram na UBS Areal Leste. Os prontuários dos pacientes com DM que não tinham sido examinados foram identificados e um lembrete de necessidade de realizar procedimento foi anexado. A segunda etapa do estudo foi conduzida em janeiro e fevereiro de 2020, entretanto a pandemia de COVID-19 não permitiu a análise dos dados, mas uma visita aos dados identificou que o percentual de exame dos pés atingiu 75,9%, comprovando o sucesso da intervenção. Assim, pretende-se manter as atividades do projeto, ampliando-se seu espectro verificando a prevalência de pacientes compensados por meio de medidas de pressão arterial, índice de massa corporal e glicemia de jejum.

Objetivo Geral

Estabelecer o percentual de pacientes cadastrados com diabetes mellitus que utiliza a UBS Areal Leste.
Determinar a prevalência de pacientes com diabetes mellitus compensados mediante medidas de pressão arterial, índice de massa corporal e glicemia de jejum.
Verificar a realização de exame físico recomendado na avaliação dos pacientes com diabetes que são cadastrados e que utilizam a UBS Areal Leste.
Comparar a realização de exame clínico recomendado aos pacientes com diabetes cadastrados e que utilizam a UBS Areal Leste com aqueles que frequentam diferentes outros serviços de saúde.
Verificar a realização de exames laboratoriais oferecidos aos pacientes que utilizam a UBS Areal Leste.
Comparar a realização de exames laboratoriais oferecidos aos pacientes cadastrados com diabetes que utilizam a UBS Areal Leste com aqueles que frequentam diferentes serviços de saúde.
Verificar a utilização de serviços especializados (nutricionista, oftalmologista, dentista) oferecidos aos pacientes que utilizam a UBS Areal Leste.
Comparar a utilização de serviços especializados (nutricionista, oftalmologista, dentista) oferecidos aos pacientes cadastrados com diabetes que utilizam a UBS Areal Leste com aqueles que frequentam diferentes serviços de saúde.
Aumentar a captação de pacientes residentes na área de abrangência da UBS Areal Leste, mas que não frequenta o serviço.

Justificativa

O envelhecimento da população e o fenômeno da transição nutricional com elevação da quantidade de pessoas com excesso de peso podem aumentar a prevalência de diabetes mellitus (DM) (HUANG et al, 2018). Em todo o mundo tem se observado no período entre 1980 e 2014 que a prevalência tem aumentado ou permanece inalterada, esta constatação foi realizada mediante a análise de dados de estudos de base populacional sobre DM (NCD-RisC, 2016). Foi possível verificar ainda que este aumento foi mais evidente nos países de renda baixa e média do que nos países de renda alta (NCD-RisC, 2016). Estudo clássico realizado no Brasil, incluindo nove grandes cidades mostrou prevalência de DM em 7,6% na população (MARLERBI, FRANCO, 1992). Resultado similar foi apontado na Pesquisa Dimensões Sociais das Desigualdades, de 2008, com prevalência de 7,5%, entretanto atingindo 16,7% nos indivíduos acima de 65 anos (FLOR, CAMPOS, 2017). Semelhante também à prevalência de 6,2% revelada pela Pesquisa Nacional de Saúde, conduzida em 2013, alcançando mais de 19,0% a partir de 65 anos (ISER et al., 2015).
O DM se notabiliza pelas complicações classificadas em distúrbios microvasculares e macrovasculares, podendo provocar retinopatia, nefropatia, neuropatia, doença coronariana, doença cerebrovascular e doença arterial periférica. Além disso, o DM pode contribuir para complicar agravos de forma direta ou indireta (DUNCAN et al, 2017; GREGG, SATTAR, ALI; 2017).
Considera-se o DM como uma doença de difícil tratamento, pois sua efetividade depende de modificações dos pacientes em relação aos hábitos de vida, principalmente atividade física e dieta. Os portadores de diabetes mellitus são considerados como adequadamente tratados quando apresentam níveis glicêmicos normais, índice de massa corporal classificado como normal e com níveis de pressão arterial em níveis normais (AMERICAN DIABETES ASSOCIATION, 2007; SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES, 2006).

Metodologia

Delineamento
Serão realizados dois inquéritos epidemiológicos rápidos nas zonas de cobertura dos agentes comunitários de saúde, constituindo-se num estudo do tipo antes-depois, caracterizando-se como quase-experimento.
Em função da pandemia COVID-19 será necessário realizar algumas modificações na coleta de dados. A maioria dos pacientes ingressou na primeira etapa da pesquisa “Os cuidados oferecidos aos pacientes com diabetes mellitus na UBS Areal Leste: estudo antes-depois” e está identificada por endereço e telefone. Será necessário uma atualização da lista do pacientes com diabetes mellitus disponível nos cadastros dos agentes comunitários de saúde. Desta forma, pretende-se que o bolsista faça contato com os participantes mediante ligação telefônica.

Indicadores, Metas e Resultados

Ampliar a captação dos pacientes com diabetes mellitus residentes na área de abrangência da UBS Areal Leste.

Aprimorar os cuidados oferecidos aos pacientes com diabetes mellitus que frequentam a Unidade mediante o aumento da oferta de exames clínicos, exames laboratoriais e serviços especializados.
Verificar a prevalência de pacientes com DM compensados e intensificar os cuidados relativos aqueles descompensados.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE GONZÁLEZ SILVA
ANA MARIA FERREIRA BORGES TEIXEIRA4
BARBARA HEATHER LUTZ4
CAROLINA JULIETA POSTAI DE ARAUJO SANTOS
EVERTON JOSE FANTINEL4
JUVENAL SOARES DIAS DA COSTA16
MURILO SILVEIRA ECHEVERRIA
NADIA SPADA FIORI4
PAULO RICARDO CORREA SCHMIDT
THALES MOURA DE ASSIS

Página gerada em 05/12/2020 12:05:03 (consulta levou 0.134423s)