Nome do Projeto
Centro de Diagnóstico das Doenças da Boca
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
10/04/2017 - 20/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Educação
Linha de Extensão
Saúde humana
Resumo
O Centro de Diagnóstico das Doenças da Boca (CDDB) da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Pelotas, caracteriza-se pelo desempenho de atividades clínicas e laboratoriais de diagnóstico das doenças bucais. Está diretamente ligado às atividades da disciplina de Unidade de Diagnóstico Estomatológico II, do 4º semestre o curso de Odontologia, tanto na dependência dos recursos humanos lotados nestas disciplinas quanto ao seu caráter técnico e de coordenação. Este serviço de extensão está vinculado ao Departamento de Semiologia e Clínica e tem caráter essencial, com funcionamento durante os dias úteis do calendário civil, não condicionado ao calendário escolar da Universidade. Anualmente, cerca de 120 alunos de graduação fazem atendimento estomatológico atendendo pacientes oriundos do agendamento do CDDB. Tais alunos, além da oportunidade de vivenciar a realidade da clínica estomatológica, podem desenvolver projetos de pesquisa ou acompanhamentos de casos através de levantamentos epidemiológicos e clínicos do banco de dados gerado no serviço. A casuística registrada no laboratório, atualmente compreende cerca de 1000/ano (mil casos/ano) e acumula mais de 24.000 (vinte e quatro mil) espécimens de biópsia da região bucal, o que pode ser considerado um importante e notável acervo, se comparado com outros serviços da área existentes no Brasil e até no exterior. O laboratório de histopatologia processa material oriundo das clínicas da Faculdade, da rede básica de saúde, bem como de consultórios particulares de Pelotas e região, e até de outros estados, desde que se estabelece como referência para os egressos da FO/UFPel. Os atendimentos clínicos perfazem 2000 casos/ano (dois mil casos/anos) e, atingem mais de 43.000 (quarenta e três mil) consultas registradas sistematicamente, desde 1986. A retroalimentação que o CDDB propicia nos setores ensino e pesquisa reforça a importância da indissociabilidade entre este tripé que sustenta a Universidade brasileira. Assim, programas preventivos como campanhas educativas e que visam atender os quesitos de atenção primária nos níveis de atenção à saúde coletiva, servem de fonte para diferentes investigações, cujos resultados têm efeito direto na intervenção da epidemiologia da moléstia estudada, destaque-se aqui o câncer bucal. Inúmeros trabalhos desenvolvidos por alunos de graduação e pós-graduação tiveram procedência do acervo do CDDB, gerando conhecimento e propiciando experiência docente e acadêmica.

Objetivo Geral

Atuar com serviço de referência no atendimento à comunidade em que está situado, trabalhando diretamente com o diagnóstico e tratamento das doenças da boca, com ênfase no diagnóstico e tratamento do câncer bucal, buscando:
- conscientizar a população sobre os riscos relacionados ao câncer bucal e sobre seu papel como agente de mudança do problema;
- efetivar uma estratégia de diagnóstico precoce de casos da doença;
- proporcionar ao estudante de odontologia uma experiência de ordem prática na vivência direta do problema da saúde bucal;
- desenvolver de forma conjunta ações de promoção, proteção, prevenção, tratamento, cura e reabilitação, tanto no nível individual quanto no coletivo.

Justificativa

As ações previstas neste projeto encontram-se justificadas pelas altas incidências do câncer bucal no Brasil, em particular na região sul do nosso estado; pela interação necessária da universidade com o meio social em que está inserida, pelo ideal de uma educação pela experiência e vivência direta com o problema (paciente X aluno); bem como pela ampliação dos horizontes dos docentes no que diz respeito ao conhecimento da realidade social vigente.
O estudo de resolutividade dos esforços de rastreamento do câncer bucal é complexo e envolve múltiplas dimensões. O primeiro e principal objetivo do rastreamento é identificar casos suspeitos e possibilitar a rápida aplicação de recursos laboratoriais visando a confirmar ou rejeitar a suspeita diagnóstica. Sem dúvida, a realização dessas ações por instituições de ensino, como nos propomos a fazer, apresenta vantagens quanto à resolutividade, considerando a estrutura da universidade, suas funções, seus recursos humanos e estrutura física, que a capacita a desempenhar diferentes níveis de atenção, constituindo-se em sistemas de referência e contra-referência em saúde bucal na quase totalidade dos sistemas loco-regionais de saúde.

Metodologia

Atendimento clínico-ambulatorial dos pacientes que procurarem o Serviço por demanda espontânea ou encaminhados pela rede de saúde de Pelotas e região, no espaço de clínica do CDDB, situado no 3º andar da Faculdade de Odontologia. Os dados colhidos durante a consulta clínica serão armazenados em prontuários devidamente organizados, permitindo análise posterior.
Para os casos em que a terapêutica exigir intervenção cirúrgica, o agendamento será feito de imediato, sem qualquer obstáculo ou burocracia que desestimule ou impeça o paciente de tratar-se.
Os espécimes de biópsia serão processados e analisados no laboratório do CDDB no 6º andar da FO, seguindo procedimento de rotina com análise em HE e imunoistoquímica, se necessário. Os casos de câncer que necessitem de tratamento especializado com cirurgião de cabeça e pescoço, serão devidamente encaminhados.




Indicadores, Metas e Resultados

O estudo de resolutividade dos esforços de rastreamento do câncer bucal é complexo e envolve múltiplas dimensões. O primeiro e principal objetivo do rastreamento é identificar casos suspeitos e possibilitar a rápida aplicação de recursos laboratoriais visando a confirmar ou rejeitar a suspeita diagnóstica. Portanto, a avaliação dessas ações deve incluir a verificação quanto ao seguimento dos pacientes encaminhados para a realização de procedimentos diagnósticos e tratamento imediato ou, afastada a suspeita de câncer, tratamento adequado das lesões de tecido mole da boca. Dessa forma, espera-se gradualmente:
- ampliar o diagnóstico do câncer em casos precoces, aumento as taxas de sobrevida e diminuindo morbidade e mortalidede;
- esclarecer amplamente a população sobre as principais causas do câncer na boca, reforçando estratégias preventivas;
- difundir a idéia de que o cirurgião dentista é o profissional da saúde responsável pela boca, atuando de forma ampla, muito além de dentes e gengiva.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANA ETGES
ALINI CARDOSO SOARES
ANA CAROLINA UCHOA VASCONCELOS5
ANA PAULA NEUTZLING GOMES7
BRUNO RUZICKI CONCEICAO20
DOUGLAS SILVA DE ALMEIDA
IVANA HANNEMANN NEVES20
JOAO FERNANDO IGANSI NUNES
JUAN PABLO AITKEN SAAVEDRA
KARINA GULARTE PERES15
KARINE DUARTE DA SILVA
LAUREN FRENZEL SCHUCH
LAYLLA GALDINO DOS SANTOS
LEANDRO PERELLO DURO2
ROBERTA DALMOLIN BERGOLI DE ALMEIDA
SANDRA BEATRIZ CHAVES TARQUINIO5
STEPHANIE JOANA ROMAN MARTELLI

Recursos Arrecadados

FonteValorAdministrador
Clientes diversosR$ 100.000,00Fundação Delfim Mendes da Silveira

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
Despesa administrativa da fundação de apoioR$ 9.792,16
Outros serviçosR$ 1.190,00
Produtos HospitalaresR$ 89.017,84

Página gerada em 14/12/2019 00:49:51 (consulta levou 0.106262s)