Nome do Projeto
Inclusão Digital e Promoção dos Direitos Sociais - Utilização da WebRádio e WebTV para criar um ambiente interativo entre universidade e sociedade.
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
24/04/2017 - 22/04/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Comunicação / Educação
Linha de Extensão
Mídias
Resumo
Nas duas últimas décadas, na sociedade contemporânea, as mudanças mais significativas referem-se ao fenômeno midiático. Considerando as mídias como tema de reflexão, verifica-se que, além de estarem presentes em nosso cotidiano, as mesmas constituem-se em pautas de discussões de interesse coletivo. Em vista disso, com a criação de webrádio e webtv, num trabalho integrado entre o Curso de Jornalismo da UFPel e o Curso de Cinema será possível desenvolver um projeto de extensão junto aos professores e alunos das escolas públicas e especiais da cidade de Pelotas, oportunizando o desdobramento de práticas acadêmicas de interação entre a universidade e as comunidades do entorno, com ênfase para a comunicação e educação. O projeto será executado pelos acadêmicos dos curso de Jornalismo e de Cinema da UFPel, com orientação dos professores e técnicos administrativos dessa universidade. A partir de temas de interesse de adolescentes, alunos com deficiência, de diferentes faixas etárias e níveis de aprendizagens e os professores das escolas parceiras, bem como assuntos desenvolvidos nos bancos acadêmicos, palestras com profissionais, oficinas de libras e de Linguagem Braille, oficinas de Rádio e Radionovela, serão caracterizadas, definidas e elaboradas as pautas de pesquisa que possibilitam formatar os produtos de comunicação e produzi-los com a supervisão dos professores envolvidos na proposta . Dessa forma, será estabelecida uma inter-relação entre a universidade, escolas públicas, especiais e escolas atendidas, com ferramentas pedagógicas e tecnológicas e, mídias digitais interativas. Nessa perspectiva, pretende-se desenvolver atividades pedagógicas e interdisciplinar, que permita a construção do conhecimento, sobretudo, nas áreas da linguagem, linguagem brasileira de sinais, braille e suas tecnologias. Além disso, serão ampliadas as habilidades dos participantes em relação ao planejamento, execução e avaliação do programa em foco, mediante o emprego de diversas linguagens midiáticas. Também será possível dar segmento às ações realizadas no Projeto de Extensão Universitária/ PROEXT, contemplados em 2014 e 2015. No contexto educativo, a proposta é um aprendizado contínuo que se desdobra a partir de atitudes ativas dos receptores, por meio de canais alternativos de comunicação. Ou seja, trata-se da articulação dos aspectos teóricos do campo da mídia-educação com os fatos observáveis no decorrer das ações cotidianas. Sendo assim, faz-se imprescindível a apropriação das mídias, dos seus códigos, linguagens, ferramentas e técnicas.

Objetivo Geral

Proporcionar a interação universidade-escola através de atividades de webrádio e webtv a serem desenvolvidas por professores, acadêmicos e técnicos administrativos dos cursos de Jornalismo e Cinema da UFPel com alunos de escolas públicas e escolas especiais, no sentido de habilitá-los para a construção de um conhecimento mais amplo da realidade social, mediante uma visão crítica e inovadora dos temas a serem trabalhados com foco na inclusão digital e nos direitos sociais.

Justificativa

Considerando que a sociedade em rede se fundamenta no paradigma da informação e vivencia novas práticas sociais no espaço e no tempo, além de viabilizar a inter-relação dos diferentes níveis de escolaridade através de conteúdos de interesse comum, decidiu-se elaborar o presente projeto de webrádio e webtv. Também, em vista dos avanços tecnológicos acelerados e dos processos de mediação da contemporaneidade globalizada e heterogênea, cabe levar em conta o que comenta Cardoso (in Castells, 1999, p.II), é preciso levar a sério as mudanças introduzidas no nosso padrão
de sociabilidade em razão das transformações tecnológicas[...] que fazem com que a relação dos indivíduos [...] com o processo de inovação técnica tenha sofrido alterações consideráveis'.
Sendo assim, o presente projeto pretende utilizar os espaços educativos para concretizar práticas pedagógicas inovadoras que possibilitem a todos os envolvidos realizar aprendizagens significativas mediante programas radiofônicos e de TV via web abertos, criativos e dialógicos, ao enfocar os mais diferentes temas que irão agregar valor ao conteúdos trabalhados nos bancos acadêmicos, assim como intensificar a consciência cidadã para atividades de responsabilidade social, oportunizando aos alunos uma compreensão da internet como mídia eminentemente interativa. Entende-se a importância de interação entre professores, técnicos e estudantes de escola pública
e da universidade com pessoas com deficiência, para estimular o convívio e a comunicação entre todos na sociedade. Além de oportunizar as pessoas com deficiência, a utilização de novas plataformas de comunicação e mídias digitais interativas.
Compete ressaltar que, com as ações a serem efetivadas durante a execução do projeto, será possível oferecer aos alunos de ensino fundamental e médio das escolas públicas e escolas de pessoas com deficiência, novas vivências que colaboram para a formação de gerações mais capacitadas a integrar diversas mídias de convergência digital.
Nesse sentido, práticas irão confrontar teorias estudadas, capacitando alunos e professores a atuar no campo da argumentação em benefício do bem comum, tornando-se capazes de participar das surpreendentes transformações do mundo atual. Na nova configuração cultural, pretende-se obter aprendizagens não só personalizadas, mas também coletivas e permanentes, para que as comunidades virtuais facilitem a construção de saberes e o desenvolvimento de competências numa relação renovadora com o conhecimento.
Em face disso, o projeto pretende integrar, alunos e professores da rede regular de ensino, bem como escolas que atendem Pessoas com Deficiência. Além disso, pretende-se seguir o Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência - Plano Viver sem Limites. Regulamentado pelo Decreto no 7.612/11, cujo artigo 1o salienta que deve ser promovido, por meio da integração e articulação de políticas, programas e ações, o exercício pleno e equitativo dos direitos das pessoas com deficiência. Destartes no parágrafo único da referida lei, o plano será executado pelos Estados, Distrito Federal, Municípios e pela "sociedade".
Também, destaca-se o Estatuto da Pessoa com Deficiência, com base na Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da ONU e seu Protocolo Facultativo, ratificados na forma do § 3o, artigo 5o da Constituição da República Federativa do Brasil, destinado a estabelecer as diretrizes e normas gerais, bem como os critérios básicos para assegurar, promover e proteger o exercício pleno e em condições de igualdade de todos os direitos humanos e liberdades fundamentais pelas pessoas com deficiência, visando a sua inclusão social e cidadania plena e efetiva.
Por conseguinte, conforme o Plano de Desenvolvimento Institucional da Universidade Federal de Pelotas, o projeto pretende:
'Promover a formação integral e permanente do profissional,
construindo o conhecimento e a cultura, comprometidos com os valores da vida e com a construção e progresso da sociedade.' (Pesquisado em Além disso, a ação esta contemplada no Plano de Desenvolvimento Institucional [PDI], em especial quando fala da extensão em seus objetivos, cuja proposta afirma a importância da UFPel na implementação de práticas extensionistas de acordo com as necessidades regionais (da zona de influência da UFPel).
Assim, o presente projeto de extensão, possui o compromisso de desenvolver ações de inclusão
com as pessoas com deficiência, especialmente, a Escola Louis Braille, que atende em média 130 alunos. O projeto também pretende, conforme o artigo 3o, inciso I, do Decreto n. 7.612/11, contribuir para a garantia de um sistema educacional inclusivo envolvendo às Escolas participantes.
Salienta-se, ainda, que em seu artigo 6o, inciso V, a comunicação abrange as línguas, inclusive a Língua Brasileira de Sinais (Libras), a visualização de textos, Braile, a comunicação tátil, os caracteres ampliados, os dispositivos de multimídia acessível, assim como a linguagem simples, escrita
e oral, os sistemas auditivos e os meios de voz digitalizada e os modos, meios e formatos aumentativos e alternativos de comunicação, inclusive a tecnologia da informação e comunicação.

Metodologia

Inicialmente, serão realizados encontros semanais com professores e técnicos administrativos dos cursos de Jornalismo e Cinema, para discutir a implementação do projeto e as primeiras atividades a serem desenvolvidas. A seguir, será apresentada a proposta do projeto às escolas públicas e especiais participantes e serão investigadas as expectativas e os desejos dos alunos com relação às atividades de webrádio e webtv que poderão ser postas em prática.
Em sequência, serão montadas oficinas de produção textual com temas de interesse dos estudantes das escolas públicas e especiais, bem como minicursos de postura, dicção e expressão oral e corporal, desenvolvimento da língua brasileira de sinais para que os alunos saibam apresentar-se de forma adequada aos expectadores das mídias a serem trabalhadas.
Após vencidas essas etapas, haverá reuniões com os participantes do projeto e das escolas, para trocas de experiências e estabelecimento de pautas para os conteúdos a serem veiculados. Também serão organizados fóruns e videoconferências com profissionais da mídia sobre o fazer radiofônico e
a utilização da TV na web, dividido de acordo com as habilidades de cada estudante. Da mesma forma, nessa etapa, serão estabelecidas as datas para o desenvolvimento do cronograma de ações com os alunos das escolas públicas e especiais.
Ainda cabe ressaltar que serão cumpridas as pautas estabelecidas para a pesquisa, edição e gravação de programas, testes de interatividade, divulgação na web e avaliação do projeto. Dessa maneira, inicia-se e desdobra-se um rico intercâmbio de conhecimentos teóricos e práticos entre diferentes segmentos da comunidade educativa.
Nesse contexto, segundo Gil (2002, p. 63):
Após a formulação clara do problema e de sua delimitação, elabora-se um plano de assunto, que consiste na organização sistemática das diversas partes que compõem o objeto de estudo. Construir um plano significa, pois, definir a estrutura lógica do trabalho, de forma que as partes estejam sistematicamente vinculadas entre si e ordenadas em função da unidade de conjunto.

Indicadores, Metas e Resultados

Entre as ações oferecidas pelo Projeto encontra-se: palestras, eventos, seminários, cursos de formação, e oficinas.
Finalmente, no final de cada encontro, presencial ou não, os participantes irão avaliar a pauta, bem como as atividades em andamento, como forma de acompanhar e comentar o desempenho de todos os envolvidos. Nessas avaliações parciais, poderão ser apresentadas sugestões para o desenvolvimento e conclusão da implantação do projeto.
Criação, atualização da página do Projeto WebRadio e WebTV, onde se encontram os registros das atividades desenvolvidas durante o ano, tais como: materiais alusivos a aparições do projeto na mídia.
Produção e divulgação de materiais fotográficos, audiovisuais e textos.
Produções, decupagem, edição e elaboração dos produtos audiovisuais.
Divulgação e cobertura do Projeto através de material impresso, digital e televisivo nos principais jornais da cidade de Pelotas - Diário Popular e Diário da Manhã, no site institucional da Universidade Federal de Pelotas, sua página oficial no facebook, na agência de noticiais e no programa televisivo “Em Pauta UFPel”.
Elaboração de artigos para publicação em periódicos e participação em eventos da área.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BEATRIZ DE CASTRO BARROSA
BRUNO DA SILVA ANANA2
DANIELA AZEREDO DOS SANTOS
EDUARDO UHLMANN
GABRIEL VIGNOCHI VIEGAS
GABRIELA JOANA FRANCISCA PAREJO
GUSTAVO SEVERO DALLA COSTA2
HEITOR MIRANDA DE ARAUJO
IANE DE OLIVEIRA PRESTES
LAURA KUHN MARQUES
LENISE SLAWSKI SOARES
LUARA HELENA KNAPP DA CRUZ
LUIZA GERVINI CHIES
MARCELO DELGADO DA SILVA
MARISLEI DA SILVEIRA RIBEIRO10
MATHEUS FONTOURA GARCIA
MAYUMMI ARAGÃO CAMPOS
MICAEL MACHADO DA SILVA
MICHELE NEGRINI10
VICTOR KATSUYA HARADA
VITÓRIA LEITZKE FONSECA
VLADIMIR BESKOW VARGAS
VLADIMIR BESKOW VARGAS
WAGNER IVAN DA ROSA PIREZ4

Página gerada em 07/12/2019 07:29:47 (consulta levou 0.108118s)