Nome do Projeto
Programa Escolas Interculturais na Fronteira: Língua, Interculturalidade e formação continuada na Fronteira da Paz
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
17/04/2017 - 31/12/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Educação
Linha de Extensão
Formação de professores
Resumo
Formar professores, coordenadores e tutores das redes públicas de ensino - estadual e municipal -, das escolas da rede básica de educação de Santana do Livramento, para atuarem no Programa Escolas Interculturais de Fronteira (PEIF). Promover eventos de extensão com a participação de professores, estudantes e comunidade relacionados às seguintes temáticas: purilinguismo, interculturalidade, cultura e integração fronteiriça, políticas linguísticas, formação continuada de professores; promover publicação Livro.

Objetivo Geral

Formar professores, coordenadores, diretores de escolas do Ensino Fundamental da rede pública municipal de Santana do Livramento para atuar no Programa Escolas Interculturais de Fronteira.

Justificativa

O Programa é desenvolvido no que se convencionou chamar de Escolas Interculturais de Fronteira, em cidades brasileiras da faixa de fronteira, de um lado, e em suas respectivas cidades gêmeas de países que fazem fronteira com o Brasil, de outro. Seu objetivo superior é o de promover a integração regional por meio da educação intercultural e bilíngue. O foco do PEIF é a integração de estudantes e professores brasileiros com os alunos e professores dos países vizinhos, tendo como consequência a ampliação das oportunidades, aprendizado das línguas (português e espanhol), como uma diversidade de práticas que levam a identificação do aprendizado através das vivências que se produzem pelas trocas interculturais potencializadas pela situação de fronteira. Essa integração está relacionada aos aspectos interculturais decorrentes da língua, da cultura, das relações sociais e comunitárias. Assim, após oito anos do Programa, a cidade de Santana do Livramento passa a integrar efetivamente o PEIF, sendo importante que haja uma aproximação efetiva da universidade com as escolas parceiras, assim como a proposição conjunta de atividades pedagógicas-culturais próprias à situação fronteiriça vivenciada pelas comunidades de Santana do Livramento e de Rivera. Deve¬se levar em conta, ainda, a necessidade de haver uma avaliação continuada de resultados, em termos de rendimento escolar, aprendizagem nas diversas áreas do conhecimento, em particular das línguas às quais as comunidades escolares estão expostas e vivenciam, bem como diálogo constante com os ambientes escolares para subsidiar os gestores do MEC nas tomadas de decisão relativas à expansão para outras escolas e outros municípios, à sustentabilidade e ao próprio desenho do Programa. Cabe destacar que, para coletar dados para as proposições pedagógicas e avaliações, será necessário realizar visitas à cidade de Santana do Livramento, onde estão as escolas que participam do Programa. É importante observar que essas escolas estão distantes entre si e que os projetos pedagógicos poderão ser diferenciados, pois o Programa é flexível e as propostas pedagógicas são construídas com a participação efetiva dos professores da escola, da comunidade e da Universidade. É importante ressaltar que há necessidade de acompanhamento por parte das Universidades, dos coordenadores pedagógicos, das ações do PEIF nas escolas, uma vez que os docentes sentem a necessidade desta formação. E, conforme reunião realizada em dezembro de 2013, em Santana do Livramento, com os professores, coordenadores e diretores de escolas, pode¬se perceber que há necessidade de uma formação sociolinguística e sociocultural ao grupo de docentes das escolas integrantes do PEIF de Santana do Livramento. Essa formação será realizada em 2014 conforme acertado com os docentes, coordenadores e Secretaria Municipal da Educação de Santana do Livramento. Destaca¬se ainda que docentes eleitos por seus pares, das escolas de Santana do Livramento, devem assumir a assessoria, tutoria e pesquisa naquela área. Necessário se faz, portanto, a formação de professores e coordenadores pedagógicos para atuação no PEIF, por meio das universidades envolvidas.

Metodologia

As atividades dos projetos visam, em primeiro lugar, oportunizar o debate de questões relativas à interculturalidade e ao uso de línguas em contato ? português / espanhol / portunhol ? nas escolas participantes do PEIF. Neste sentido, a formação continuada que se propõe divide¬se em uma etapa de cunho mais teórico, na qual serão apresentados temas que venham a contribuir com a melhoria das estratégias de desenvolvimento dos projetos nas escolas de fronteira, como uso das tecnologias, as ações temáticas que possam produzir continuidade nos projetos desenvolvidos em conjunto com as escolas parceiras assim como potencializar o intercâmbio de experiências em diversas áreas como 24/04/2017 Sistema de Informação da Extensão

Indicadores, Metas e Resultados

Formação continuada e publicação material didático.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA LOURDES DA ROSA NIEVES BROCHI FERNANDEZ2
DOUGLAS ERALDO DOS SANTOS
PAULO RICARDO SILVEIRA BORGES4

Página gerada em 16/10/2021 11:58:06 (consulta levou 0.322572s)