Nome do Projeto
Memórias, discursos e narrativas de mulheres na construção de uma educação feminista interseccional latino-americana
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
13/08/2020 - 31/07/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
Este trabalho tem origem numa caminhada acadêmica que envolve pesquisa, ensino e extensão e que tem sido campo de estudos da coordenadora e de seu grupo de orientandas e discentes dos cursos de Mestrado e Doutorado em Educação, do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da UFPel e vinculadas ao D'Generus: Núcleo de Estudos e Pesquisas Feministas e de Gênero, enquanto grupo de pesquisa do CNPq. A proposta é interdisciplinar, incorporando elementos especialmente da área de educação e dos estudos de gênero, a partir de narrativas (auto)biográficas de mulheres, pertencentes à diversos grupos e/ou movimentos sociais. Como objetivo, busca-se contribuir para um processo de emancipação e autonomia das mulheres envolvidas, através do resgate de suas memórias, que visibilizam suas histórias de vida. Esse processo se constitui num momento de formação para as participantes que, através dessa metodologia, podem ressignificar e refazer suas trajetórias de mulheres, agora com a contribuição da construção da teoria feminista. Dessa forma, o resgate das (auto)biografias ultrapassam o processo de coleta de dados para a pesquisa, mas se tornam também um espaço de formação, tanto individual como coletiva. Trata-se de uma experiência acadêmica que tem a intencionalidade de trazer uma colaboração na construção de uma educação feminista latino-americana descolonial, que problematiza as histórias de vida das mulheres, partindo de uma compreensão crítica sobre os processos de colonialidade do saber e do poder patriarcal.

Objetivo Geral

Com essa proposta de investigação, buscamos contribuir com um processo educativo emancipatório das mulheres envolvidas, na perspectiva da educação popular aliada à perspectiva do feminismo. Assim, a proposta tem caráter interdisciplinar e se ancora, especialmente, na área de educação e nos estudos de gênero. Dessa forma, buscamos aliar a contribuição teórica da educação popular latino-americana com o pensamento feminista descolonial, de caráter interseccional, tendo como principal ferramenta de trabalho as narrativas (auto)biográficas das mulheres envolvidas. Para isso tem-se como principais metas:
1) Resgatar as histórias de vida de mulheres, a partir do trabalho de coleta e análise de suas narrativas (auto)biográficas, a partir de algumas categorias básicas, como família, formação, trabalho, entre outras; 

2) Implementar e organizar um banco de dados das narrativas coletadas; 

3) Realizar e organizar um banco de imagens com fotografias que contribuam para caracterizar um fato, um período ou algo que demonstre um significado para 
as mulheres investigadas; 

4) Fotografar e arquivar imagens de objetos e/ou utensílios que possam ser significativos no trabalho de resgate das memórias coletadas;
5) Contribuir para a construção de um pensamento feminista latino-americano, que incorpore os conhecimentos e a cultura das mulheres do sul;
6) Contribuir para a construção de um pensamento educacional feminista descolonial, que se alimenta da contribuição advinda da educação popular;
7) Contribuir na consolidação do grupo de pesquisa D’Generus: Núcleo de Estudos Feministas e de Gênero;
8) Colaborar na construção de conteúdos que reverberem em disciplinas tanto da Graduação como da Pós-Graduação em Educação.

Justificativa

É possível dizer que, o contexto histórico colonialista que foi implementado no nosso continente, desvalorizou e desqualificou de forma violenta os conhecimentos, corpos e saberes dos povos tradicionais daqui, especialmente das mulheres. Assim, o trabalho de pesquisa que propomos com as mulheres busca valorizar (não apenas para os outros, mas principalmente para elas mesmas) os saberes que elas possuem e que utilizam no seu cotidiano para viverem suas vidas, como no trato com a terra e no cuidado com os animais (no caso de mulheres camponesas), no trabalho doméstico, no trabalho de mercado, no cuidado com a família, no exercício da maternidade e da conjugalidade e, talvez mais importante, na compreensão que possuem sobre si mesmas.
Para dar conta da proposta, o estudo almeja aproximar e dialogar campos distintos, como a educação popular, a teoria feminista e o pensamento descolonial latino-americano. Aposta-se na construção de um campo de pesquisa que permita, a partir do trabalho de coleta, sistematização e análise de narrativas (auto)biográficas de mulheres, identificar as compreensões sobre gênero que as participantes trazem em seu âmago, no que se referem à várias dimensões da vida humana, como família, papéis sociais e de gênero, relações sociais, trabalho, formação, maternidade e conjugalidade, etc.

Assim, a pesquisa se coloca na tentativa de contribuir com um processo de emancipação feminina, buscando resgatar as construções de gênero das mulheres, a partir, da aproximação da produção acadêmica advinda da teoria feminista com as histórias de vida, como representações da concretude das experiências de vida das envolvidas.

Metodologia

A metodologia empregada nessa investigação está situada no campo das pesquisas de cunho qualitativo, tendo como ponto de partida a experiência da pesquisa participante e adotando ferramentas da pesquisa-formação (situada no campo metodológico das histórias de vida), especialmente do referencial de Josso (2004), pois nessa perspectiva, compreende-se o processo investigativo como parte de uma trajetória de vida das envolvidas, constituindo-se a pesquisa como uma experiência formativa, com a possibilidade de se constituir em um espaço para se refletir sobre sua própria trajetória, visando se apropriar-se de sua vida, elaborando e reelaborando sua trajetória, visando a construção do futuro.
É pela palavra e pela atividade de rememoração que as participantes da pesquisa não apenas revelam a sua opinião, mas encontra a oportunidade de indagar a si próprias sobre o que lhe é perguntado. As questões de pesquisa passam a ser perguntas para que as mulheres possam pensar, lembrar, relacionar fatos e conscientizar-se, mesmo que essa tomada de consciência seja algo provisório e que seja questionado mais adiante.

Indicadores, Metas e Resultados

As experiências investigativas que o grupo de pesquisa vem encaminhando têm contribuído, para além da construção de conhecimento científico oriundo da pesquisa, em experiências de ensino e também de extensão.
No que se refere ao ensino, as experiências investigativas têm se constituído em conteúdos utilizados na disciplina obrigatória do Curso de Pedagogia denominada Escola, Cultura e Sociedade VIII, que aborda os estudos de gênero na interface com a escola e a docência. Também os resultados têm colaborado na disciplina optativa de graduação denominada “Estudos de Gênero e Trabalho Feminino”, sob responsabilidade da referida pesquisadora coordenadora.
No que se refere a Pós-Graduação em Educação, as pesquisas que vem sendo encaminhadas pelo grupo tem tido como resultados a produção de dissertações e teses na área de educação e teoria feminista. Além disso, as experiências investigativas na perspectiva proposta vem originando a oferta de disciplinas vinculadas ao PPG em Educação desta Universidade, como as disciplinas Leituras Feministas, o Seminário Avançado: Mulheres, Epistemologias e Interseccionalidades Latino-americanas, e Epistemologias Feministas Descoloniais para Pensar a Educação I e II.
Além disso, experiências extensionistas tem acontecido atreladas às pesquisas. Já ocorreram projetos de extensão com diversos grupos de mulheres, como professoras, agricultoras, artesãs, participantes de cooperativas e movimentos sociais e/ou coletivos feministas, entre outros, inclusive sendo contemplados pelo Edital PROEXT (Programa de Extensão Universitária - MEC/SESU), no ano de 2014.
Os resultados dessa pesquisa devem contribuir tanto para o campo de produção acadêmica da teoria feminista descolonial como para um pensamento educacional latino-americano. Dessa forma, a referida proposta investigativa deve produzir conhecimentos científicos que venham a ser publicados em periódicos acadêmicos e que sejam apresentados em eventos da área tanto da educação como da área de gênero, com o intuito de dialogar com outras investigações da área.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANA LESSA CARDOSO
ISABELA DOS SANTOS KRÖNING
JAMILE WAYNE FERREIRA
LETÍCIA MOSSATE JOBIM
MARCIA ALVES DA SILVA4
WENDEL FARIAS RODRIGUES

Página gerada em 20/01/2021 14:12:46 (consulta levou 0.106145s)