Nome do Projeto
A gestão nas Organizações Públicas sob a tríade: saúde, ambiente e sustentabilidade
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
14/09/2020 - 31/12/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas
Resumo
A relação entre saúde e ambiente não é nova, tendo sido descrita tradicionalmente na saúde pública brasileira a partir de dois enfoques: o biomédico, originado no estudo de doenças principalmente as parasitárias e, posteriormente, com o reconhecimento público dos problemas ambientais relacionados a estas (PORTO, 2005, 2007). O segundo enfoque é oriundo do saneamento que aborda a temática ambiental com a preocupação no desenvolvimento de infraestruturas de água esgoto e lixo, importantes fatores de doenças e mortes na população. E, existe atualmente um terceiro paradigma em evolução, com origens tanto no movimento ambientalista quanto na medicina social, que marca o surgimento da saúde coletiva no país. A ênfase desse novo paradigma encontra-se na ampliação do olhar sobre a relação saúde-ambiente a partir dos processos gerenciais, sociais e econômicos de desenvolvimento, vistos cada vez mais como fenômenos complexos e multidimensionais que exigem novas estratégias de intervenção (PAIM, 2000). A importância da questão ambiental e do movimento ambientalista, relacionada ao movimento pela promoção da saúde, vem fortalecendo a introdução de novas abordagens no campo da saúde pública que buscam integração de abordagens ecossistêmicas e sociais no entendimento de problemas de saúde da população (LEVINS, 1999; KRIEGER, 2001; CZERESNIA, 2003). Muitos dos problemas de saúde das populações são também expressões dos conflitos ecológicos. O movimento pela promoção da saúde tem buscado por meio de uma interação mais orgânica com os movimentos e redes sociais e intelectuais que, através da discussão ambiental, relacionam o local e o global e pensam holisticamente os processos de desenvolvimento. Sem a base intelectual desses novos campos e a concretude desses conflitos, os discursos sobre a criação de ambientes saudáveis, da intersetorialidade e da participação comunitária podem cair numa espécie de vazio intelectual e político (KRIEGER, 2001). O presente projeto pretende explorar o ambiente gerencial que permeia as ações relativas à saúde, ao ambiente e a sustentabilidade nas organizações públicas, que possam contribuir para identificar as diferentes práticas de gestão adotadas nas Universidades e instituições de Saúde vinculadas, descrevendo e analisando os impactos na performance e cultura organizacional. As ações com impacto positivo podem servir de modelo a ser replicado em outras organizações públicas na mesma área de atuação.

Objetivo Geral

Descrever e analisar os modelos de gestão praticados em organizações públicas sob a tríade: saúde,
ambiente e sustentabilidade. O trabalho buscará fazer uma comparação entre as diferentes práticas de
gestão adotadas nas organizações públicas como as Universidades e as instituições de Saúde a estas
vinculadas, identificando as ações gerenciais com impacto positivo para a organização e para a
comunidade, que possam servir de modelo a ser replicado na mesma área de atuação. Como objetivos
específicos o projeto pretende: 1. Identificar, através de um trabalho descritivo e exploratório, um elenco
de variáveis a ser estudadas que estão relacionadas à gestão na perspectiva da saúde, ambiente e
sustentabilidade nas organizações pesquisadas; 2. Descrever as melhores práticas adotadas em saúde,
ambiente e sustentabilidade, que tiveram impactos positivos, e que possam ser replicáveis para outras
organizações públicas no Brasil; 3. Propor melhorias as práticas adotadas nas organizações públicas
estudadas com base nas análises realizadas e nas possíveis comparações entre as instituições avaliadas
durante o transcorrer do estudo; 4. Elaborar um manual de práticas de gestão de sucesso em ações que
envolvam saúde, ambiente e sustentabilidade em organizações públicas; 5. Publicar ao menos três
artigos em congressos e revistas de referência, no Brasil e no exterior (produto final).

Justificativa

Este projeto tem como escopo permitir estudar três perspectivas de análise da administração pública: saúde, meio ambiente e sustentabilidade. Assuntos de grande relevância, que se relacionam. É inegável a importância de termos ações, projetos e estudos que versem sobre essas temáticas abarcadas por este projeto. Além disso, o projeto de pesquisa permitirá que os alunos do mestrado profissional - PROFIAP, se encaixem nos eixos de interesse, conforme sua área de atuação, na UFPEL e em outras instituições .

Metodologia

Estudos exploratórios e descritivos, de abordagem qualitativa e quantitativa poderão ser realizados. Utilização de instrumentos de coletas de dados e questionários de pesquisa.

Indicadores, Metas e Resultados

Artigos científicos serão elaborados, além de dissertação de mestrado. Possibilidade de participação em eventos. A partir dos resultados de cada estudo realizado espera-se contribuir para a melhoria das ações na administração pública, com maior eficiência e eficácia para a instituição do estudo.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA KROLOW NORENBERG
ISABEL CRISTINA ROSA BARROS RASIA4
MARCIO SCHELLIN BERGMAN
RODRIGO SERPA PINTO2

Página gerada em 03/12/2020 22:43:24 (consulta levou 0.092189s)