Nome do Projeto
(Re)Conhecendo a Botânica
Ênfase
Ensino
Data inicial - Data final
05/10/2020 - 01/12/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas
Resumo
Em tempos de Pandemia e suspensão de atividades acadêmicas presenciais, muitos alunos ingressantes estão vivenciando um distanciamento com o Curso de Ciências Biológicas, o que aumenta a sensação de frustração e até mesmo de inutilidade neste momento delicado que vivenciamos. O Laboratório de Sistemática de Fanerógamas (LABFAN) preocupado com as questões psicológicas e, consequente, possível evasão destes alunos, elaborou numa proposta que se fundamenta, basicamente, no estreitamento e fortalecimento dos laços entre discentes ingressantes com a academia, através da Botânica. A ânsia pelo conhecimento, a curiosidade e a inquietação serão estimuladas através da alfabetização científica. Chassot (2002) defende que a ciência seja uma linguagem, e sendo assim, ser alfabetizado cientificamente é saber ler a linguagem em que está escrita a natureza, ou seja, saber ler e interpretar um texto científico é parte importante da compreensão da ciência. Outrossim, segundo a perspectiva de Salatino (2016), a Botânica é considerada um tema enfadonho e ultrapassado da Biologia. Ao contrário dos animais, as plantas despertam pouco ou nenhum interesse. Essa tendência tem sido interpretada como uma condição inerente ao ser humano, que se denominou Cegueira Botânica, com reflexos negativos no ensino e na pesquisa em Biologia. Nesse viés, com base em tal pensamento, o presente projeto visa guiar os discentes rumo a uma ressignificação da Botânica, onde plantas deixam de ser apenas plano de fundo, tendo sua importância reconhecida. Posto isso, e visando contribuir com a alfabetização Botânica dos discentes envolvidos, temas serão escolhidos pelos participantes e discutidos no grupo em encontros periódicos, promovendo o protagonismo do aluno na iniciação ao pensamento científico. Os assuntos escolhidos serão abordados de diversas formas, desde rodas de conversa virtuais, leitura de textos científicos, palestras, discussão de filmes e documentários, estudo de biografias de cientistas, entre outros.

Objetivo Geral

-Oportunizar aos alunos ingressantes nos cursos de Ciências Biológicas Licenciatura e Bacharelado um espaço de reconhecimento de temas relevantes que permeiam a Botânica, visando uma aproximação com esta importante área de atuação de um Biólogo;
-Guiar os estudantes no intuito de que esses venham a transcender a Cegueira Botânica;
-Contribuir com a formação acadêmica e com a construção do conhecimento;
-Desenvolver o pensamento científico;
-Desenvolver a leitura crítica de artigos e textos científicos;
-Promover o protagonismo do aluno no processo de ensino-aprendizagem.
-Auxiliar os alunos na oratória incentivando-os a expressarem suas ideias na forma verbal;
-Construir um espaço de diálogo que auxilie os alunos neste momento de distanciamento social e acadêmico;
-Oportunizar vivências aos colaboradores, contribuindo com a sua práxis pedagógica.

Justificativa

O presente projeto de ensino justifica-se pela necessidade de proporcionar um estreitamento do vínculo dos alunos ingressantes nos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas com a academia. Condições de ensino impostas pela pandemia e a presença de muitas disciplinas introdutórias não tão atrativas ao alunos ingressantes podem contribuir para a evasão destes estudantes ainda pouco inseridos e familiarizados com seus cursos. Tendo isso em mente, a realização do presente projeto pode estimular a permanência dos discentes participantes na academia, ao passo que permite a estes manterem-se ativos mesmo com o calendário acadêmico alterado e em contato com uma área específica da Biologia: Botânica. Justifica-se a importância do projeto também, dada a necessidade de romper com as metodologias passivas de ensino, em que o estudante é um mero ouvinte e repetidor dos temas estudados. Assim como Freire (2011) enfatiza “Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção”, logo, o projeto incentiva o protagonismo dos discentes, frente a aprendizagem dos diversos conhecimentos, além de contribuírem com a alfabetização científica e Botânica, a práxis pedagógica, a formação de opinião, leitura crítica, além de incitar a busca de conhecimento para enriquecer sua formação acadêmica na área da Botânica. Esse grupo de estudos consistirá num espaço democrático de diálogo, de fortalecimento de relações interpessoais e de cristalização do conhecimento.

Metodologia

Inicialmente os acadêmicos colaboradores do projeto serão distribuídos em seis grupos e serão tutorados por discentes colaboradores vinculados ao LABFAN.
Os encontros serão realizados quinzenalmente com duração máxima de 90 minutos. Cada encontro ficará sob responsabilidade de um ou dois alunos. Estes irão selecionar o assunto botânico que será discutido, bem como a metodologia que será abordada (palestra, filme, documentário, texto, artigo científico, entre outros). Além disso, este aluno/dupla será responsável por conduzir as discussões do encontro.
Temas livres e atuais também poderão ser abordados caso seja interesse do grupo e do coordenador do projeto.

Indicadores, Metas e Resultados

Formação de discentes críticos e conscientes sobre a importância do pensamento científico;
Desmistificar a Botânica, proporcionando uma iniciação prazerosa aos discentes;
Engajar os estudantes em relação ao papel das plantas no ecossistema;
Fortalecer o vínculo dos alunos com o curso e com a UFPEL e contribuir para a diminuição da evasão;
Proporcionar que os alunos possam atuar de forma protagonista em sua formação.
Estimular positivamente os acadêmicos de diversas formas, tanto psicológicas, acadêmicas, científicas e pessoais.
Promover a prática docente aos colaboradores, através de suas vivências e experiências pedagógicas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDRIW RUAS SANTOS
Andréia Macedo Barboza
BEATRIZ AUGUSTA RAYMUNDO SOTERIO
BRUNA VIEIRA PEGORARO
FRANCIELI PETER DA SILVEIRA
FRANCISCO NUNES MIELKE
GUSTAVO MACIEL ZURSCHIMITTEM
ISADORA SAYURI NISCHIMOTO WASHIO
JOAO PEDRO MONTANDON GARCEZ
JÉSSICA DA CUNHA RAMOS
LUCAS OLIVEIRA DE SOUZA
MARIA DAS GRACAS RODRIGUES MILLER DA SILVA
MILENA ANDRETTI PIANA
NATÁLIA CASTILHOS PIONER
Otávio Matos Tavares
RAFAELA NUNES DEVES
RAQUEL LUDTKE2
TIAGO CORREA DE MELLO
VITOR MEDEIROS CRUZ

Página gerada em 07/07/2022 04:15:26 (consulta levou 0.075554s)