Nome do Projeto
Comparação de parâmetros cardiorrespiratórios, neuromusculares, percepção de fadiga e qualidade de vida entre os diferentes estadiamentos do câncer de mama
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
08/03/2021 - 08/03/2022
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
O objetivo do estudo é comparar parâmetros cardiorrespiratórios, neuromusculares, percepção de fadiga e qualidade de vida entre os diferentes estadiamentos do câncer de mama. Para tanto, dados de trinta e oito mulheres sobreviventes do câncer de mama, com idade igual ou superior a 18 anos, que completaram três dias de testes, com intervalo de 48 horas, foram analisados. O consumo de oxigênio de pico e o tempo de exaustão determinados durante um teste incremental em esteira serão considerados os parâmetros cardiorrespiratórios. A força dinâmica máxima de extensores de joelho, funcionalidade do membro superior homolateral ao câncer de mama, assim como medidas de espessura e qualidade muscular serão considerados os parâmetros neuromusculares. Os questionários Piper Fatigue Scale e Functional Assessment of Cancer Therapy-Breast (FACT-B) foram aplicados e serão considerados para determinar a fadiga relacionada ao câncer e a qualidade de vida das participantes, respectivamente. Para classificação dos estadiamentos do câncer é utilizado o sistema Tumor-Linfonodo-Metástase, recomendado pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC). O sistema leva em consideração as características do tumor primário (T), as características dos linfonodos (N) e a presença ou ausência de metástases (M), sendo estas características combinadas, no câncer de mama ficam distribuídas em estádios que variam de 0 a IV. Para a comparação das variáveis cardiorrespiratórias, neuromusculares, de fadiga e qualidade de vida entre os estadiamentos será utilizado ANOVA one-way ou teste de Kruskal-Wallis e para verificar se existe associação entre os parâmetros físicos, de fadiga e qualidade de vida será utilizada a Correlação de Spearman.

Objetivo Geral

Comparar parâmetros cardiorrespiratórios, neuromusculares, a percepção de fadiga e a qualidade de vida entre os diferentes estadiamentos do câncer de mama em mulheres sobreviventes que haviam completado o tratamento primário (cirurgia, quimioterapia e/ou radioterapia) há pelo menos três meses e no máximo cinco anos prévios ao recrutamento.

Justificativa

O câncer de mama e o seu tratamento causam diversos prejuízos em diferentes parâmetros cardiorrespiratórios, neuromusculares, de fadiga e qualidade de vida, tais como redução de espessura muscular, qualidade muscular, força muscular, consumo de oxigênio de pico, assim como piora na qualidade de vida e na percepção de fadiga (VILLASEÑOR et al., 2012; KLASSEN et al., 2017; JONES et al., 2007; PEEL et al., 2009; CRAMP; BYRON-DANIEL, 2012; DIMEO et al., 1999; MISHRA et al., 2012; ARNDT et al., 2006). Além disso, deve-se destacar que não foram observados na literatura investigada estudos que abordassem comparação dos diferentes estadiamentos do câncer de mama com parâmetros cardiorrespiratórios, neuromusculares, de fadiga e qualidade de vida em sobreviventes até 5 anos após o tratamento primário. Neste cenário, é necessário compreender se há prejuízos nas variáveis citadas e se esses podem estar relacionados com a classificação do estadiamento da doença, ou seja, quão avançado estava o câncer de mama no diagnóstico e o tipo de tratamento efetuado.
O presente estudo poderá ser útil na identificação do perfil de sobreviventes de câncer de mama relacionado aos parâmetros cardiorrespiratórios, neuromusculares, de fadiga e qualidade de vida. A partir disso, os resultados podem auxiliar na prescrição de exercícios físicos de forma mais adequada para esta população, ajudando a reduzir os prejuízos advindos da doença e do tratamento.

Metodologia

O presente estudo analisará os dados baseline de mulheres sobreviventes do câncer de mama que participaram de dois estudos com programas de treinamento combinado realizado no Laboratório de Avaliação Neuromuscular da Escola Superior de Educação Física da Universidade Federal de Pelotas (Estudo +Vida e seu seguimento). Dessa forma, o estudo se caracteriza como observacional analítico transversal.
Serão analisados os dados de 38 mulheres sobreviventes do câncer de mama que participaram de programas de exercícios (antes de ingressarem no programa). Como critérios de elegibilidade desses estudos, as mulheres deveriam ter idade igual ou superior a 18 anos, diagnóstico confirmado de câncer de mama em estágios I a III. Adicionalmente, elas deveriam ter completado o tratamento primário para o câncer de mama (cirurgia, quimioterapia e/ou radioterapia) há pelo menos três meses e no máximo cinco anos prévios à realização do recrutamento, entretanto, poderiam estar em tratamento hormonal. Além disso, essas mulheres não poderiam apresentar histórico de doença cardiovascular (à exceção de hipertensão sob uso de medicação), doença metastática ou loco-regional ativo, impedimentos físicos ou psiquiátricos graves, náusea severa, anorexia ou outra condição que impossibilitasse prática de exercícios físicos e não poderiam estar engajadas em exercício físico regular por mais de 75 minutos semanais.
O recrutamento das participantes aconteceu de setembro de 2016 até março de 2017 para a primeira onda e entre outubro de 2019 e março de 2020 na segunda onda. Primeiramente foram elaboradas listas, a partir dos prontuários médicos no Serviço de Oncologia do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas e da Unimed Oncologia. O segundo processo foi o contato telefônico, para verificar a elegibilidade e interesse dessas pacientes em participar do estudo. A partir disso, aquelas que atenderam aos critérios de elegibilidade foram solicitadas a uma entrevista presencial a fim de iniciar a participação no estudo.
Desfechos
• Consumo de oxigênio de pico;
• Tempo de exaustão no teste em esteira;
• Força dinâmica máxima dos extensores de joelho;
• Funcionalidade do membro superior homolateral ao câncer;
• Espessura muscular e qualidade muscular dos músculos vasto lateral, vasto medial, vasto intermédio e reto femoral;
• Fadiga relacionada ao câncer;
• Qualidade de vida.

Exposição
• Estadiamento de I a III do câncer mama – que foram coletados dos prontuários médicos das pacientes.
Para analisar os dados será utilizada estatística descritiva através da média, desvio-padrão e intervalo de confiança de 95%. A normalidade e homogeneidade dos dados serão verificadas através dos testes de Shapiro-Wilk e Levene, respectivamente. ANO¬VA one-way ou teste de Kruskal-Wallis serão utilizados para a comparação das variáveis entre os estadiamentos. Correlação de Spearman será utilizada para verificar se existe associação entre os parâmetros físicos, de fadiga e qualidade de vida. Os testes estatísticos serão realizados no programa estatístico SPSS vs. 20.0. O índice de significância adotado para o estudo será de α = 0,05.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se observar quais são as características dos desfechos físicos e psicológicos de mulheres que passaram pelo tratamento do câncer de mama dos estadiamentos I, II e III.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CRISTINE LIMA ALBERTON2
ESTHER GONÇALVES MEIRELES
LUANA SIQUEIRA ANDRADE
STEPHANIE SANTANA PINTO2

Página gerada em 10/08/2022 01:16:00 (consulta levou 0.087616s)