Nome do Projeto
NEUROCIÊNCIAS: PROMOVENDO SINAPSES
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/04/2021 - 01/10/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Saúde
Linha de Extensão
Divulgação científica e tecnológica
Resumo
Nos últimos anos, a neurociência tem crescido e se tornado um campo de pesquisa interdisciplinar que busca explicar as relações estruturais e funcionais do sistema nervoso. Conhecer a neurociência e saber interpretá-la é tarefa árdua, porém necessária. Entretanto, temáticas científicas - como as abordadas pela neurociência - muitas vezes parecem distantes do conhecimento popular e do cotidiano das pessoas. Esse distanciamento pode ser prejudicial para a sociedade como um todo e, portanto, se torna um paradigma a ser superado. O projeto “Neurociências: Promovendo Sinapses” é pensado para levar ações de neuroscience literacy – “alfabetização em neurociência” -, que promove a popularização da ciência em uma linguagem simples. Um campo a servir como meio para essa mudança é a Educação Básica, uma vez que - dentre outras razões - crianças e adolescentes são mais suscetíveis a situações novas e que estimulem sua curiosidade, podendo tornar-se vetores do conhecimento científico. Além disso, estímulos como a exposição de um mundo novo, como a neurociência, aos jovens, mostra como a carreira científica pode ser uma possibilidade profissional no futuro.

Objetivo Geral

Elucidar a neurociência de forma lúdica, com materiais ilustrativos, jogos, quizes, conversas com pesquisadores, para alunos de ensino básico de escolas públicas, estimulando o aprendizado motivacional e o entendimento do funcionamento do próprio sistema nervoso e da saúde mental.

Justificativa

A neurociência tem ganhado relevância em diversos eixos científicos, logo, é necessária maior responsabilidade sociocientífica quanto à popularização da ciência. Para suprir essa nova demanda, o termo “neuroscience literacy” - em português, “alfabetização em neurociência” (AN), - foi cunhado. Zardetto-Smith e colaboradores (2009) descrevem a AN como o conhecimento e entendimento de conceitos e processos neurocientíficos necessários para a compreensão de conceitos relacionados a doenças e distúrbios neurológicos, bem como a forma como os humanos interagem com seu ambiente e uns com os outros. Bergmann (2017) dispõe sobre a AN como aptidão para compreender a neurociência como uma ciência socialmente englobada e estar ciente das consequências da pesquisa neurocientífica para a vida pessoal e social. Por isto a introdução da AN é tão importante nos diversos níveis escolares, mas principalmente no ensino básico, uma vez que as crianças ainda estão construindo saberes e consciência. Além disso, projetos como o “Neurociências: Promovendo Sinapses” podem ser ferramentas na inserção de questões mais aprofundadas sobre neurociências, auxiliando o ensino básico a suprir o material muitas vezes raso da base curricular sobre o assunto. Outro conceito que pode ser superado com este projeto são os “neuromitos”. O neuromito pode ser descrito como a interpretação equívoca de conceitos neurocientíficos, como por exemplo, dizer que o processo de memorização é como um computador, conceito este já desmentido pela literatura. Os impactos dos neuromitos e da precária AN podem ser observadas em um estudo (n=2158) realizado no Brasil em 2002 por Herculano-Houzel: o questionário desenvolvido pela pesquisadora com questões relacionadas ao cérebro mostrou que o público reconhece os benefícios da pesquisa sobre o cérebro para percepções da natureza humana e para a melhoria
da qualidade de vida. Contudo, também demonstra que há uma falta de conhecimento dos resultados da pesquisa neurocientífica básica, uma vez que neuromitos eram repassados como conceitos corretos e fundamentados. Além disso, a compreensão do público sobre os resultados de pesquisas neurocientíficas é complicada pela distribuição da mídia, com uma divulgação científica pobre e linguajar, muitas vezes, rebuscado criando falsas expectativas, mal- entendidos e até mesmo medo, como exposto por Bueno (2010). Por isso, promover a neurociência de forma apropriada pode resolver este problema, de acordo com Bergmann (2017) e Holbrook e Rannikmae (2009). Organizações científicas filantrópicas como a DANA Foundation ou a Society for Neuroscience promovem o engajamento da comunidade científica para fazer com que a popularização da ciência seja um movimento real e frutífero com a ajuda de campanhas educacionais, fóruns e publicações de artigos compreensíveis e a criação de projetos como “Neurociências: Promovendo Sinapses”, que podem levar conhecimento de uma forma simples e lúdica.

Metodologia

O projeto visa promover a parceria entre a universidade e a comunidade e será desenvolvido em escolas públicas, com alunos de ensino básico. Para avaliar o conhecimento básico dos alunos envolvidos na açã o serão aplicadas questões simples, como por exemplo “o que é o cérebro?” e “o que é a memória?”. Serão personalizarmos materiais didáticos para serem utilizados pelo projeto, de acordo com a demanda intelectual dos alunos. O trabalho será uma ação de educação, onde materiais lúdicos, como ilustrações anatômicas, jogos que permitam a interação social e o aprendizado, questionários para a fixação das informações, conversas entre alunos e pesquisador, mediado pelos professores da escola, vídeos explicativos, entre outros, serão empregados para elucidar questões acerca da neurociência. O projeto será desenvolvido de acordo com a disponibilidade de cada instituição.

Indicadores, Metas e Resultados

O projeto pretende gerar um ambiente propício ao aprendizado sobre a neurociência e impactar positivamente no modo em que as crianças encaram o funcionamento do sistema nervoso. Segundo Bergmann (2017) pessoas que passaram por ações de AN devem ser capazes de tomar decisões fundamentadas em neurociências quanto à saúde e cuidados pessoais e ser capaz de transmitir esse conhecimento para um membro da família apoiando a função ideal do sistema nervoso e a participação em todo o espectro de vida. Os alunos que participarem desta atividade extensionista serão avaliados qualitativamente quanto ao engajamento na ação, transmissão das informações recebidas à família e comunidade e reflexo dessas informações na tomada de decisões e serão feitas novamente as perguntas básicas do início do projeto para observar se as respostas dadas pelos alunos serão diferentes. Será requisitado um feedback do professor envolvido e da família dos alunos sobre a evolução dos alunos após a aplicação do projeto. Segundo Holbrook e Rannikmae (2009), terão bons resultados frente à NA os alunos que alcançarem o desenvolvimento do instinto de investigação científica para entender o funcionamento do próprio organismo; entendimento de conceitos básicos sobre neurociência e criação de habilidades relacionadas à criatividade e iniciativa. Como encerramento da ação, será proposta uma atividade expositiva aos alunos, para que possam apresentar o que aprenderam durante a ação, ou curiosidades acerca do tema que mais lhe chamou atenção.

ATIVIDADES DO PROJETO DURANTE A PANDEMIA
Devido à pandemia do novo coronavírus SARS-CoV-2, as atividades iniciais do projeto serão feitas de forma remota. Reuniões acerca do andamento, desenvolvimento de materiais, revisão da literatura serão realizadas por meio de encontros online. Caso necessário, a apresentação do grupo e a primeira interação extensionista será de modo síncrono, em plataformas online, de acordo com a disponibilidade das escolas parceiras.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA FERREIRA DA SILVA
ANGÉLICA SCHIAVOM DOS REIS
BRIANA BARROS LEMOS
BRUNA WEEGE DA SILVEIRA MARTINS
CAROLINA CRISTOVÃO MARTINS
CAROLINE DA COSTA FAGUNDES
CRISTIANE LUCHESE1
Caren Aline Ramson da Fonseca
EDUARDA BRAGA FERNANDES
ETHEL ANTUNES WILHELM1
GUILHERME TEIXEIRA VOSS
JAINI JANKE PALTIAN
JULIA DA SILVA CHAVES
JULIA VICENTE BIONDI
KARLINE DA COSTA RODRIGUES
KETLYN PEREIRA DA MOTTA
MARCIA FOSTER MESKO1
NICOLE PAVELAK BECKER
RENATA LEIVAS DE OLIVEIRA
VANESSA MACEDO ESTEVES DA ROCHA

Página gerada em 30/06/2022 13:41:11 (consulta levou 0.295382s)