Nome do Projeto
Mapeamento Colaborativo e criação de Geovisores Web
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
10/05/2021 - 10/05/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Tecnologia e Produção / Comunicação
Linha de Extensão
Divulgação científica e tecnológica
Resumo
Por muito tempo, a elaboração de mapas foi uma atividade que esteve restrita a especialistas, que detinham os conhecimentos técnicos e os meios necessários para a elaboração das representações cartográficas. Fazer mapas era algo que demandava muito tempo, e o custo financeiro geralmente era elevado. Com o desenvolvimento tecnológico e o surgimento dos Sistemas de Informações Geográficas, houve um substancial ganho de tempo e uma economia de recursos, e novas formas de pensar a cartografia começaram a ganhar espaço. Para além da cartografia oficial, surgiram iniciativas voltadas para cartografias mais sociais, críticas e participativas, fortemente impulsionadas por grupos de ativismo, ONGs e universidades. Com a chegada da chamada Web 2.0, ampliaram-se as possibilidades de interação, de geração de conteúdos e de compartilhamento, criando as condições necessárias para a emergência dos projetos colaborativos baseado na experiência dos usuários, o chamado Crowdsourcing. Dentro desta mesma linha de pensamento, surgiram iniciativas de mapeamento colaborativo (Crowdmapping), baseadas na produção de dados geograficamente espacializados gerados e compartilhados pela multidão de usuários conectados à web. O aumento da cobertura de internet, o fenômeno das redes sociais e o desenvolvimento das tecnologias de telefonia móvel foram os passos que faltavam para o fortalecimento das iniciativas de mapeamento colaborativo baseado em Crowdmapping. Atualmente, há muitas iniciativas de mapeamento colaborativo, e a chamada democratização cartográfica fez com que a multidão de usuários produzisse um grande volume de dados espacializados a todo momento. Mas como compartilhar estes dados? Entraram em cena as tecnologias de compartilhamento de informações espacializadas: os API’s de mapas e os Geovisores. Os API’s (Application Programming Interface) são interfaces que fazem a ligação entre os usuários e os bancos de dados de mapas e dados espacializados. Os mapas gerados através destas interfaces são visualizados ou compartilhados através dos chamados Geovisores. Os Geovisores podem ser enviados como mensagem ou anexo, ou ser incorporados em uma página de internet e exibir mapas previamente elaborados, compartilhando informações estáticas ou dinâmicas (em tempo real). O presente projeto tem objetiva capacitar os participantes para a utilização de técnicas de mapeamento colaborativo e para a elaboração de Geovisores web, a partir de parcerias com plataformas de mapeamento colaborativo. A partir dai, serão elaborados Geovisores web para o atendimento a entidades educacionais públicas (universidades, escolas, etc.), órgãos públicos de pesquisa (institutos, laboratórios, etc.), e entidades beneficentes do terceiro setor (ONG’s, associações, etc.). Para tanto, estão previstas atividades de capacitação a serem ofertadas por parceiros do projeto. Posteriormente, serão elaboradas propostas de mapeamento colaborativo ou de elaboração de Geovisores web a serem posteriormente compartilhados pela internet.

Objetivo Geral

Utilizando plataformas de mapeamento colaborativo, elaborar Geovisores web para o atendimento a entidades educacionais públicas (universidades, escolas, etc.), órgãos públicos de pesquisa (institutos, laboratórios, etc.), e entidades beneficentes do terceiro setor (ONG’s, associações, etc.), contribuindo para a divulgação das informações ao público, e capacitando os envolvidos no projeto para o uso destas novas tecnologias de mapeamento baseado em ferramentas on-line.

Justificativa

Com a popularização das tecnologias de comunicação e de mapeamento colaborativo, deixamos de ser apenas consumidores dos produtos cartográficos, mas agora temos a possibilidade de assumir outros papéis, como os de produtor, editor e analista de dados espaciais. As novas ferramentas de mapeamento colaborativo têm dado voz a diversas cartografias antes não contempladas pela cartografia oficial. Esta cartografia colaborativa torna-se um instrumento de empoderamento da sociedade, que ganha voz e protagonismo através da observação e mapeamento dos fenômenos na escala local, do compartilhamento de informações e da formação de redes de cidadãos para a produção de dados espaciais, visando um objetivo comum.
As ferramentas de mapeamento baseadas em plataformas colaborativas são uma grande tendência internacional, e saber trabalhar com estas plataformas tem se tornado cada vez mais necessário para os profissionais da Geografia.
Frequentemente, instituições de ensino, órgãos de pesquisa e entidades do terceiro setor almejam compartilhar em seus canais de divulgação algum tipo de informação espacial (podendo ser desde um simples mapa com a localização da instituição, até algo mais complexo, como uma proposta de zoneamento resultante de alguma pesquisa, por exemplo), mas nem sempre conhecem os recursos e meios necessários para fazê-lo. O projeto visa abrir uma possibilidade de atendimento a estas demandas.
Por fim, trabalhos sobre mapeamento colaborativo têm apontado o caráter benéfico de uma aproximação entre o meio acadêmico e os produtores voluntários de dados espaciais, haja vista que estes últimos detém uma série de conhecimentos específicos de suas comunidades, na escala local, que não necessariamente são conhecidos por aqueles que estão afastados desta realidade.

Metodologia

A metodologia do projeto baseia-se nas seguintes etapas:

1) Capacitação dos participantes em plataformas de mapeamento colaborativo e elaboração de Geovisores

A capacitação dos participantes do projeto se dará através da leitura de artigos acadêmicos sobre as temáticas do projeto e através de atividades de capacitação propostas por profissionais ou entidades parceiras do projeto. Nesta primeira proposta, o parceiro do projeto Geóg.º Vinícius Grassi (Gerente de Comunidades da HERE Maps – São Paulo) disponibilizou a oferta de 3 atividades de capacitação:
- “Introdução ao Mapeamento Colaborativo”
- “Conceitos de Geoprogramação e API de Mapas”
- “Como criar Geovisores na Web”

Posteriormente, outras possibilidades de capacitação poderão ser propostas por parceiros que venham a se juntar a este projeto.

2) Aproximação com instituições de ensino, órgãos públicos e entidades beneficentes do terceiro setor
A aproximação com estas entidades buscará possíveis interessados em produtos gerados através de mapeamentos colaborativos e Geovisores. Inicialmente, será feito contato (através de e-mail, telefone ou mensagens de texto) com entidades de Pelotas e região, buscando sondar a necessidade ou interesse destas por espacialização e publicação de dados espaciais. Optou-se por trabalhar apenas com instituições de ensino, órgãos públicos e entidade do terceiro setor por estas não terem fins lucrativos, pelo fato de muitas vezes algumas destas instituições não terem meios de próprios para contratação de serviços deste tipo.
Nesta etapa, será realizada conversa com responsáveis pelas instituições contatadas para tentar identificar possíveis demandas.

3) Elaboração de proposta de Geovisor Web
A partir do retorno dos contatos realizados na etapa anterior, serão elaboradas propostas de construção de Geovisores Web. A ideia inicial é que cada participante fique responsável por atender a uma demanda, passando por todas as etapas tá atividade (contatos com a entidade, levantamento das demandas, planejamento, elaboração do Geovisor, entrega, avaliação da parte atendida).
No que tange aos aspectos práticos, a elaboração dos Geovisores utilizará como interface principal a plataforma HERE Studio (da HERE Maps), mas outras plataformas poderão ser utilizadas conforme a necessidade e interesse.
Ao elaborar o Geovisor, cada responsável deverá pensar sobre quais os planos de informação necessários, quais as melhores formas de representação, quais as características do Geovisor (definição de alguns atributos visuais, escala, mapa base, etc.). Os problemas que eventualmente surgirem ao longo desta etapa deverão ser solucionados pelo autor do Geovisor, com a colaboração dos demais professores e alunos participantes do projeto.

4) Compartilhamento dos Resultados
Ao término do trabalho, os Geovisores serão entregues sob a forma de link (compartilhável e incorporável a sites e blogs) para as respectivas pessoas e entidades. Neste momento, deverá ser feita uma avaliação do produto elaborado e, caso sejam necessários ajustes ou correções, estes serão realizados pelo autor do Geovisor e a versão corrigida será novamente entregue às pessoas ou entidades solicitantes. Após a entrega, será disponibilizado um questionário de satisfação será encaminhado à pessoa ou entidade atendida, e os resultados obtidos serão considerados na elaboração das atividades subsequentes.

5) Auto-avaliação do projeto
Ao longo da execução das atividades, poderão ser realizadas reuniões para a avaliação do andamento das atividades do projeto. Nestas reuniões, cada participante será indagado a falar sobre os pontos fortes, os pontos deficientes, e as potencialidades do projeto.
Após transcorridos um ano de início do projeto, os participantes responderão a um questionário de avaliação sobre o projeto (elaborado e compartilhado no Google Forms). Os resultados destas avaliações serão os balizadores para a melhoria das ações no segundo ano.
Ao término do segundo ano de projeto, novamente será aplicado um questionário de auto-avaliação, para verificar se houve melhoria entre primeiro e segundo anos.

Indicadores, Metas e Resultados

Este projeto tem como metas:

- Capacitar alunos e professores dos cursos de Geografia a trabalhar com Geovisores Web e plataformas de mapeamento colaborativo;
- Aproximar a universidade de produtores voluntários de informações espacializadas;
- Atender às demandas de produção de mapas por órgãos públicos, instituições de ensino, instituições beneficentes e sem fins lucrativos;
- Divulgar resultados de pesquisas científicas através da disponibilização de Geovisores Web.

Para tanto, serão indicadores a serem considerados neste projeto:
- Número de alunos e professores capacitados;
- Número de pessoas ou entidades atendidas pelo projeto;
- Grau de satisfação das pessoas e ou entidades atendidas;
- Número de entidades parceiras do projeto.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANO LUIS HECK SIMON7
DANIELA DA SILVA
DANIELA DE BORBA FERNANDES
EDVANIA APARECIDA CORREA ALVES7
ERIKA COLLISCHONN7
GUINTER SCHEUNEMANN
HENRIQUE NOGUEZ DA CUNHA
LISIANE DE SOUSA LEMOS
MARCIA FABIANI
MAURICIO MEURER14
MOISES ORTEMAR REHBEIN7
SABRINA DOMINGUES MORALES
SAMUEL MOREIRA SILVEIRA FERNANDES
TIAGO OLIVEIRA MARTINS
Vinícius Grassi

Página gerada em 28/07/2021 11:48:15 (consulta levou 0.507295s)