Nome do Projeto
ACERVOS E INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA: acessibilidade e impactos histórico-sociais na contemporaneidade
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
21/06/2021 - 31/12/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Resumo
O pensamento sobre o tempo, individual e social, que nos importa a medida em que nos descreve no mundo, como pensamos ou desejamos sermos, está, fundamentalmente amparado nos acervos que vão sendo gerados, ao longo do tempo, pelas instituições ou indivíduos. Assim, os temas relativos ou decorrentes da vinculação (indispensável) entre patrimônio cultural e memória social sugerem que se fale de relações tão internas que não se tratariam de dois assuntos, senão aspectos do mesmo tema. Não do mesmo modo, mas no mesmo campo, cidades, patrimônio imaterial e museus parecem lados de um fenômeno que se constrói na sua dimensão temporal, de essência, de origem e constituem-se por e em acervos que diferentes grupos e indivíduos formam, intencionalmente ou não. Longe de serem relações arbitrárias, ainda assim apresentem paradoxos que oferecem objetos de estudo sob diferentes prismas conceituais. Somos livres para observá-los, mas estamos, com frequência, cotejando as nossas temporalidades individuais com aquelas que marcam a trajetória desses objetos. Isso pode atrapalhar a observação, mas naturalmente corresponde à tendência que temos de achar que os fenômenos se conectam e se explicam, ou podem convergir na mesma explicação. Então, mesmo um fato concreto como a cidade, acervos ou museus podem ser campos de tempos relativos que se combinam em camadas de sentidos adquiridos, não carecem de serem suporte para discursos que amparam novos conceitos e formas culturais. Nesses ambientes e, se imateriais, circunstâncias, que se apresentam como pátinas de tintas reagentes à luz das interpretações, mudanças graduais constituem a base pela qual os valores irão ser atribuídos às coisas e aos fatos, tornando-os aquilo que nossas memórias buscam que sejam: patrimônios. Desse modo, neste projeto se reúnem estudos, em nível de mestrado e doutorado, envolvendo graduação e iniciação científica que se debruçam sobre os acervos do patrimônio cultural, cotejando na amplitude do conceito, questões das políticas patrimoniais e das expressões que atravessam os tempos pela conquista do presente e da atenção do pesquisador. Na imaterialidade, os exemplos adquirem vitalidade e transcendência: ultrapassam fronteiras e limites geográficos, densificam a intersecção de valores e flexibilizam a duração dos fatos. Na materialidade, evocam as incontáveis possibilidades de afirmar ou diluir valores e conceitos sobre o passado e as culturas. Por fim, reúnem-se estudos que se voltam para os locais para a memória e aos objetos que neles podem encontrar lugar. São esses reflexões sobre espaços e objetos e os elos entre o tangível e o sensível.

Objetivo Geral

Reunir e articular estudos de diferentes graus (graduação e pós-graduação) que explorem as possibilidades de registro do passado e das culturas em acervos materiais (visuais e documentais) e imateriais, aplicando a memória como ferramenta ou produto das circunstâncias em que tais conjuntos fazem tornar possível desordenar a linearidade dos fatos e des-temporalizar o que referem sendo fatores de instituição do patrimônio.

Justificativa

Os acervos, tal como os entendemos, na sua multiplicidade e multivocalidade, demanda que se circunscreva o espaço de onde se observa o que se pretende cuidar para o futuro porque “tudo se desenha, mesmo o infinito” (BACHELARD, 1989, p.217). E nessa tentativa, o espaço físico, a cidade, as instituições de memória e os acervos podem ser o vetor de guarda do tempo e confortar a dúvida da alma como aquele que “cavalgando longamente por terrenos selváticos, sente o desejo de uma cidade” (CALVINO, 1984, p.13). E é nesse campo que o patrimônio cultural se instituí e reflete, nos seus múltiplos tempos e vozes, o que deve ser preservado. Ao reunir estudos com esta direção, o projeto articula propostas de pesquisa em nível de graduação e pós-graduação que podem contribuir para a compreensão dos fenômenos que dão corpo ao patrimônio cultural, em parte constituído pelos acervos que lhe dizem respeito.

Metodologia

Como se trata de diversas e contínuas propostas, alguns procedimentos de pesquisa serão dominantes a partir dos métodos indutivo, dialético e fenomenológico. Dentre os procedimentos, a pesquisa documental se destaca, ainda que venha a ser suporte entrevistas (semi-estruturadas e não estruturadas), questionários e estudos comparativos com base em análise de conteúdo e de discurso.

Indicadores, Metas e Resultados

- Número de projetos em graduação (TCC), dissertações e teses vinculadas ao projeto.
- Número de eventos nos quais os temas venham a ser apresentados.
- Número de publicações (resumos, resumos expandidos e textos completos em actas e anais).
_ Número de artigos produzidos e encaminhados para publicação.
- Número de artigos publicados.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALVARO POUEY DE OLIVEIRA FILHO
AMANDA MENSCH ELTZ
DESIRÉE NOBRE SALASAR
DIEGO LEMOS RIBEIRO1
FRANCISCA FERREIRA MICHELON4
Giane Trovo Belmonte
INGUELORE SCHEUNEMANN
JOAO FERNANDO IGANSI NUNES2
JOSSANA PEIL COELHO
KATIA HELENA RODRIGUES DIAS
LAIANA PEREIRA DA SILVEIRA
LILIAN FETZER
MARIA LETICIA MAZZUCCHI FERREIRA1
RAYZA ROVEDA ATAIDES
UBIRAJARA BUDDIN CRUZ1
WAGNER HALMENSCHLAGER

Página gerada em 29/07/2021 22:58:20 (consulta levou 0.109936s)