Nome do Projeto
AVALIAÇÃO DO USO DE PROBIÓTICOS NO CONTROLE PARASITOLÓGICO CONTRA ANCYLOSTOMA SP. EM CÃES (Canis familiares) NATURALMENTE INFECTADOS
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/05/2021 - 01/05/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas
Resumo
A presente pesquisa está situada no campo de conhecimento da parasitologia veterinária. O recorte temático refere-se ao crescente número de cães de companhia nos domicílios brasileiros, que por sua vez, são potenciais hospedeiros para diversas parasitoses, representando riscos para a saúde humana e animal, evidenciando assim, a necessidade de alternativas de controle destes parasitos, em especial, o Ancylostoma sp. Em vista disso, o presente estudo tem por objetivo avaliar a eficácia de probióticos à base de bactérias do gênero Bacillus quanto à redução da carga parasitária de Ancylostoma sp. em cães naturalmente infectados. Para tanto, serão realizados exames coproparasitológicos em amostras fecais de cães lotados em canis de Pelotas, Rio Grande do Sul, após administração oral de solução probiótica. Por fim, a relevância científica e social da pesquisa encontra-se na obtenção de um tratamento alternativo, não-químico e eficaz para o controle do parasitismo por Ancylostoma sp. em cães

Objetivo Geral

Avaliar a eficácia de probióticos à base de bactérias do gênero Bacillus quanto à redução da carga parasitária em cães naturalmente infectados por Ancylostoma sp.

Justificativa

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2013, estimou a presença de pelo menos um cão em 44,3% dos domicílios brasileiros, onde o número desses animais gira em torno de 52 milhões, denotando 1,8 cães por domicílio, em média. A região Sul do país apresenta a maior proporção de cães/domicílio, com 58,6% (IBGE, 2015). Dada a ascensão no número de animais de companhia e o contato cada vez mais próximo entre estes e os humanos, os cuidados em saúde devem ser redobrados, pois os cães são possíveis portadores de diversos parasitos gastrintestinais, representando um problema tanto para a saúde animal quanto humana, na transmissão de doenças com potencial zoonótico, a exemplo: Ancylostoma spp., Toxocara sp., Dipylidium spp., dentre outras (GENNARI et al., 1999; LEITE et al., 2007; CHEN et al., 2012). Os ancilostomídeos são um comum grupo de nematódeos causadores de enfermidades em humanos e animais. O Ancylostoma sp., em especial, é um parasito que tem como hospedeiro definitivo os cães e gatos e, nos humanos, causa a enfermidade conhecida como Larva Migrans Cutânea (BOWMAN et al., 2010). Os parasitos pertencentes a este gênero, com maior propensão a infectar cães, incluem: Ancylostoma caninum, A. braziliense, A. ceylanicum e Uncinaria stenocephala (PROCIV, 1998). O tratamento dessa zoonose inclui uma grande variedade de anti-helmínticos, no entanto, algumas drogas comumente usadas, como o pirantel, já vêm apresentando resistência em cães (MURPHY; SPICKLER, 2013). Para tanto, tem-se utilizado métodos alternativos para controle biológico dessa parasitose, como os probióticos, que constituem-se por culturas microbianas vivas que tem finalidade benéfica ao organismo animal, quando aplicadas ou ingeridas (TORTORA; FUNKE; CASE, 2017), sendo também ambientalmente desejáveis. As propriedades probióticas das bactérias do gênero Bacillus já são conhecidas e alvo de constantes estudos. Estas bactérias, de modo geral, estão presentes no solo e realizam esporulação (MURRAY, 2010). Ao esporular, o Bacillus thuringiensis (Bt), produz cristais intracelulares com propriedades entomopatógenas, como a δ-endotoxina e toxina Cry, localizadas ao longo do esporo ou dentro do esporângio, sendo patogênicas para larvas de alguns insetos, porém inócuas para as plantas, humanos e outros vertebrados (REGIS et al., 2001) O B. thuringiensis subespécie israelensis produz a toxina Bt, que é especialmente ativa contra larvas de mosquitos e também tem ação contra organismos não-insetos, como ácaros, protozoários e nematóides (SCHNEPF et al., 1998; REGIS et al., 2001; BRAVO et al., 2011; TORTORA; FUNKE; CASE, 2017).
Levando-se em conta o potencial efeito nematicida de probióticos e a escassez de informações sobre a atuação dessa bactéria em parasitos gastrintestinais de cães, a presente pesquisa tem por objetivo avaliar a redução da carga parasitária em cães naturalmente infectados por Ancylostomatideos, através da administração de cepas de Bacillus.

Metodologia

Seleção das amostras
Os cães avaliados serão provenientes de canis do município de Pelotas, Rio Grande do Sul. A seleção se dará através de amostragem, com divisão em grupos de acordo com a faixa etária e presença ou não de infecção por Ancylostoma sp., onde o grupo um será composto por cães adultos, com OPG positivo para Ancylostoma sp., os quais receberão a solução probiótica. O grupo dois terá cães adultos parasitados, porém estes não receberão probiótico. Por sua vez, o grupo três será composto por filhotes infectados, os quais receberão a solução, e o grupo quatro, também composto por filhotes infectados, não receberá probiótico.
Fornecimento do probiótico
A solução probiótica será administrada via oral aos cães, subdivididos entre os quatro grupos (sendo dois controles), durante 30 dias alternados, de acordo com Coelho (2010), na concentração de 1x107 UFC. As cepas de Bacillus a serem testadas, a princípio, serão: B. thuringiensis e B. thuringiensis israelensis, produzidos e mantidos pelo Laboratório de Microbiologia, da Universidade Federal de Pelotas.
Coleta de amostras
As amostras de fezes caninas serão coletadas dos recintos antes da administração do probiótico para avaliação do parasitismo, acondicionadas em frascos plásticos devidamente identificados e armazenadas sob refrigeração até o seu processamento. Após a administração do probiótico, as fezes serão coletadas semanalmente para avaliação em microscopia eletrônica.
Processamento das amostras
As cepas de Bacillus acima descritas serão avaliadas quanto à sua ação nematicida, tanto in vitro quanto in vivo. As análises coproparasitológicas serão realizadas no Laboratório de Doenças Parasitárias (LADOPAR), da Universidade Federal de Pelotas, a fim de verificar e acompanhar o efeito do probiótico sobre as cargas parasitárias das amostras.
Exame diagnóstico
O exame diagnóstico será realizado através das técnicas de Willis-Mollay (1921), que, de acordo com Novaes; Martins (2015), é uma técnica sensível, barata e rápida para diagnóstico de
7
ovos de Ancylostoma spp., e contagem de ovos por grama de fezes (OPG), por MacMaster (1939).
% de redução do OPG = (média de OPG (dia zero) – média de OPG (dia de interesse) x 100 média de OPG (dia zero)
Análise estatística
Após as devidas análises, os resultados serão expressos por estatística descritiva e analítica, descrevendo os valores em frequência (valor observado - n), sendo tabulados e analisados no Programa Microsoft Excel e Software OpenEpi versão 3.01.
A comparação estatística será realizada pelos testes de qui-quadrado (p≤0,05) e Razão de Chances (Odds ratio).

Indicadores, Metas e Resultados

A principal meta do estudo é comprovar a eficácia do Bacillus thuringiensis e B. thuringiensis israelensis na redução do parasistismo por Ancylostoma sp. em cães, de modo a apresentar um tratamento alternativo ao controle desta parasitose e contribuir com o conhecimento na área.
Espera-se, com este trabalho, encontrar um tratamento alternativo, não-químico e eficaz no controle da infecção por Ancylostoma sp. em cães, através do uso de probiótico à base de bactérias do gênero Bacillus.
Este estudo busca ainda, explicitar a relevância do objeto de pesquisa proposto, tanto no que tange a saúde animal quanto aos riscos oferecidos à saúde humana, dado a sua relevância científica e social.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
FABIO PEREIRA LEIVAS LEITE1
FRANCISCO DENIS SOUZA SANTOS
LEANDRO QUINTANA NIZOLI1
NEIDA LUCIA CONRAD
NYCOLE DE SOUZA ACUNHA
PAMELA ARISTIMUNHO SEDREZ
PAOLA RENATA JOANOL DALLMANN
TANIZE ANGONESI DE CASTRO

Página gerada em 02/07/2022 08:41:21 (consulta levou 0.151355s)