Nome do Projeto
AVALIAÇÃO DOS RISCOS E IMPACTOS DA EROSÃO HÍDRICA E VALIDAÇÃO DE MODELOS PREDITIVOS EM CAMPOS AGRÍCOLAS SULINOS
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/08/2021 - 31/07/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Resumo
A avaliação dos processos erosivos é essencial para compreender os riscos e impactos das culturas nos recursos naturais (água e solo). A ação desses processos resulta em cenários que são a base para o desenvolvimento das atividades humanas, de maneira que todas as ferramentas disponíveis devem ser empregadas na sua avaliação. Nesse contexto, este projeto pretende avaliar os riscos e impactos dos processos erosivos em campos agrícolas sulinos bem como validar os modelos preditivos de perdas de solo. Para isso serão gerados diversos mapas temáticos e obtidas as perdas de solo a partir de modelos preditivos existentes na bibliografia. Os resultados dos modelos e mapas temáticos serão comparados a dados levantados em parcelas de pinos de erosão e a resultados provenientes de perdas obtidas através do uso de elementos traçadores. A possibilidade de validação dos modelos preditivos de perdas de solos amplamente utilizados e os maiores conhecimentos sobre os processos erosivos em ambientes subtropicais, irão auxiliar no uso mais sustentável dos solos brasileiros.

Objetivo Geral

Este projeto pretende avaliar os riscos e impactos dos processos erosivos em campos agrícolas sulinos bem como validar os modelos preditivos de perdas de solo.

Justificativa

A cada ano, cerca de 75 bilhões de toneladas de solo são erodidos de ecossistemas terrestres do mundo (DURAN ZUAZO e RODRIGUEZ PLEGUEZUELO, 2008). No Brasil, estima-se que a cada ano são perdidos em torno de 600 milhões de toneladas de solo agricultável (VEIGA FILHO et al., 1992). Assim, conforme Pimentel (2006), as atuais taxas de erosão do solo verificadas em todo o globo são insustentáveis, visto que há uma tendência de um aumento significativo das perdas de solo no próximo século. Esse aumento é devido as mudanças no uso da terra e nas características das precipitações decorrentes da modificação no clima global (NEARING et al., 2005).
Muitos autores afirmam que os processos erosivos são intensificados e alterados pelas modificações nos usos da terra (VAN DER KNIJFF et al., 2000; CORREA, 2016). Neste contexto, no estado do Rio Grande do Sul, um dos maiores problemas de degradação dos recursos hídricos está relacionado ao assoreamento dos rios devido aos processos erosivos decorrentes do uso irregular da terra e desmatamento. Segundo dados do IBGE (2002) o assoreamento está entre os quatros problemas ambientais mais frequentes no país. Conforme Silva (2009), este problema atinge, principalmente, a metade sul do Rio Grande do Sul, onde 58% do assoreamento são oriundos dos processos de erosão hídrica os quais estão relacionados ao intenso uso da terra com culturas temporárias.
Pereira (2015) e Amorim (2010), afirmam que no cenário nacional, devido à facilidade de aplicação das técnicas de geoprocessamento, os modelos preditivos de erosão hídrica do solo estão sendo inadequadamente empregados. Há a aplicação indistinta de variáveis estimadas em condições naturais diversas daquelas modeladas, expondo, ao final, resultados distorcidos da realidade, que podem direcionar a decisões equivocadas, acentuando a degradação do ambiente físico (STROOSNIJDER, 2005).
Assim, a presente proposta visa gerar dados cartográficos em escalas de detalhes bem como avaliar as taxas simuladas de perdas de solos por meio de diversos modelos preditivos e comparar tais resultados com as estimativas de perdas obtidas em campo e através do uso de elementos traçadores. A comparação dos dados simulados por modelos e das taxas de perdas reais contribuem para o desenvolvimento dos modelos e avaliação da sua aplicabilidade às condições edafoclimáticas sulinas.

Metodologia

1) Avaliação da dinâmica do uso da terra nos cenários de 1977, 2000, 2010 e 2016.
Serão utilizados produtos de sensoriamento remoto disponíveis para a área de estudo (fotografias aéreas e imagens de satélite) e realizados os mapeamentos dos usos e coberturas da terra por meio do uso de sistema de informação geográfica (SIG).
2) Avaliação da dinâmica das feições erosivas lineares nos cenários de 1977, 2000, 2010 e 2016.
Como os mesmos produtos utilizados no item 1, serão mapeadas e classificadas as feições erosivas lineares presentes nos cenários de 1977, 2000, 2010 e 2016. Os dados serão trabalhados e processados em ambiente SIG.
3) Realização de mapeamento geomorfológico
Serão utilizados os produtos de sensoriamento remoto usados nos itens 1 e 2 e, em ambiente SIG, serão realizados os mapeamentos geomorfológicos dos cenários de 1977 e 2016.
4) Avaliação da erosão hídrica através de modelos preditivos
Para a avaliação da erosão hídrica, serão utilizados os modelos da Equação Universal de Perdas de solo (EUPS), Modificação da Equação Universal de Perda de Solo (MEUPS) e Soil and Water Assessment Tool (SWAT).
5) Avaliação das taxas de erosão hídrica através do uso de elementos traçadores
Serão coletadas amostras indeformadas das camadas superficiais dos solos de vários pontos pré-selecionados da área de estudo. A avaliação das taxas de erosão hídrica será realizada considerando o 210Pb como elemento traçador e tendo como auxilio pesquisadores do Departamento de Planejamento Territorial e Geoprocessamento (UNESP/Rio Claro) e do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
6) Avaliação das taxas de perdas e deposição de sedimentos por parcelas
Serão implantadas parcelas experimentais de pinos de erosão em condição de chuva natural e tendo como objetivo quantificar os processos de perda e deposição de sedimentos em função da variação das irregularidades da superfície do terreno.
7) Integração dos resultados e avaliação dos modelos de estimativa de perdas de solo
A avaliação dos modelos preditivos será realizada por métodos estatísticos.

Indicadores, Metas e Resultados

Junto a UFPel, esta proposta auxiliará no fortalecimento das pesquisas em erosão do solo e Geoprocessamento que já estão em andamento desde 2017.
No âmbito local e regional, a confecção de produtos cartográficos em escalas de maior detalhe mostra-se de elevada relevância tendo em vista a carência de produtos cartográficos de detalhe no território nacional. Tais informações podem auxiliar demais trabalhos científicos a serem realizados na região bem como na proposição de um adequado planejamento da bacia em termos de uso da terra. Para os proprietários locais, os conhecimentos acerca das dinâmicas do modelado do relevo e as influências dos usos das terras nos processos de degradação dos solos podem auxiliar na adequação das práticas agrícolas bem como promover maior conscientização acerca dos processos e impactos da erosão hídrica acelerada.
No âmbito nacional, espera-se auxiliar a comunidade científica, planejadores e gestores na produção e utilização de modelos preditivos de erosão do solo. O uso de parcelas experimentais possibilita a avaliação dos modelos em diferentes condições edafoclimáticas, tornando os cenários simulados mais confiáveis à realidade modelada. Espera-se também que, a partir da utilização, aprimoramento e validação de traçadores do processo erosivo, essas técnicas sejam mais difundidas no Brasil. Com isso, supõe-se que surjam maiores estudos de conservação do solo, visando suprir as lacunas existentes neste ramo científico. Assim, a partir de maiores conhecimentos sobre os processos erosivos em ambientes tropicais e subtropicais, ter-se-á um uso mais sustentável dos solos brasileiros.
Os resultados desta pesquisa serão disseminados a partir da produção de artigos em revistas Nacionais e Internacionais (Qualis A e B). Também serão difundidos através de participação em reuniões de grupos de estudo e de pesquisa e em eventos (nacionais e internacionais), visitas acadêmicas, palestras e no auxílio à organização de eventos e seminários acadêmicos junto à UFPel.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANO LUIS HECK SIMON1
EDVANIA APARECIDA CORREA ALVES6
LISIANE SOUZA DA SILVA
MATHEUS MIDON DOS PASSOS
PEDRO VIEIRA SAMPAIO

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CNPq / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e TecnológicoR$ 14.000,00Coordenador

Plano de Aplicação de Despesas

DescriçãoValor
339036 - Outros Serviços de Terceiro - Pessoa FísicaR$ 4.000,00
339033 - Passagens de Despesas de LocomoçãoR$ 4.000,00
449052 - Equipamentos e Material PermanenteR$ 6.000,00

Página gerada em 18/10/2021 11:53:08 (consulta levou 0.089120s)