Nome do Projeto
Investigação sobre o processo de formação no Programa de Educação Tutorial na perspectiva da Teoria Da Atividade
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
19/05/2021 - 19/05/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Exatas e da Terra
Resumo
Neste projeto, utilizamos a Teoria da Atividade (THCA) para entender o processo de formação promovido pelo Programa de Educação Tutorial (PET). Consideramos como hipótese que Atividade desenvolvida no âmbito do Programa tem um formato específico, com características próprias, que não podem ser reduzidas à atividade de estudo, proposta por Leontiev, ou a outras propostas de Atividades de caráter pedagógico propostas na literatura. Este projeto de pesquisa parte das seguintes hipóteses gerais que serão testadas no projeto de pesquisa: 1. As categorias da Teoria da Atividade podem ser utilizadas para descrever o processo formativo no contexto dos grupos PET; 2. Atividade no contexto dos grupos PET possui estrutura específica que a diferencia de outras Atividades de formação realizadas no Ensino Superior; Três elementos ou categorias são essenciais para caracterizar a atividade petiana: o seu caráter específico de trabalho coletivo, a existência das relações tutoriais e as suas dimensões de ensino, pesquisa e extensão. 3. Para o entendimento do processo de formação promovido pela Atividade petiana, é necessário observar o desenvolvimento em três planos de análise: 3.1. aquele correspondente ao processo individual de formação dos integrantes discentes, tutor e colaboradores (discentes e docentes) do grupo; 3.2. aquele correspondente à transformação do próprio grupo, transformação essa caracterizada pela transição das necessidades, motivos e objetivos das atividades do grupo durante a atuação deste desde sua criação; 3.3. aquele correspondente às transformações sofridas pela instituição devidas a presença dos grupos PET em seu contexto de formação. A investigação será desenvolvida a partir do acompanhamento das atividades de grupos PET específicos, tendo como documentos seu planejamento e relatórios e a incluindo entrevistas individuais e coletivas com estes grupos.

Objetivo Geral

Objetivo Geral: Investigar a adequação das categorias da Teoria da Atividade e da Atividade Petiana para compreender o processo de formação pela Educação Tutorial como desenvolvida no Programa de Educação Tutorial; Objetivos específicos: 1. Investigar a adequação do uso das categorias da Teoria da Atividade, articuladas através do conceito de Atividade Petiana, para descrever o desenvolvimento das atividades de um conjunto dos grupos PET (hipótese 1), buscando evidenciar quais são as demandas, os motivos, os objetivos, as ações e operações presentes nas atividades desenvolvidas pelos grupos PET investigados. 2. Investigar a adequação das categorias de trabalho coletivo, relações tutoriais e integração ensino, pesquisa e extensão para descrever a Atividade dos grupos PET (hipótese 2); 3. Investigar em que medida e como os grupos se articulam para que seus integrantes desenvolvam seu processo de formação, promovendo a construção da autonomia e a transformação gradativa de ações em operações e a apropriação das ferramentas culturais pelos seus integrantes; 4 4.3. Investigar como o trabalho coletivo, as relações tutoriais e articulação entre ensino pesquisa e extensão promovem a evolução histórica das atividades dos grupos investigados, analisando como evoluem as demandas, os motivos e os objetivos das atividades

Justificativa

As análises empíricas sobre o processo de formação no Programa de Educação Tutorial, oriundas tanto dos encaminhamentos dos eventos PET quanto da produção literária de grupos tem evidenciado o sucesso da formação acadêmica promovida pelo programa. No entanto, toda essa produção não tem dado conta de descrever, do ponto de vista de um referencial teórico definido, quais são aqueles elementos básicos gerais que caracterizam o projeto de formação desenvolvido pelo PET. Em outras palavras, não tem sido possível descrever e entender o processo de formação no contexto da diversidade das atividades desenvolvidas nas diferentes áreas do conhecimento pelos 842 grupos que compem o programa. Uma evidência dessa limitação é a dificuldade que a comunidade petiana tem em propor instrumentos e critérios de avaliação dos grupos e do programa que sejam consistentes com princípios da Educação Tutorial como praticada no PET.
A partir dessas considerações, reconhecemos a necessidade de buscarmos um referencial
teórico que permita descrever o processo de formação no âmbito do PET circunscrevendo-o como
um processo que abarque as diversas dimensões do desenvolvimento do indivíduo. Para efetuarmos
a escolha de um referencial teórico, partimos do consenso de que o PET trás para o centro de cena
pedagógica universitária um elemento que tem sido esquecido nos processos de formação que estão em curso na universidade. Esse elemento é a ação. Na sala de aula universitária, a postura passiva
do aluno é lugar-comum. O professor age e o estudante permanece inerte. No contexto do PET, essa
postura é significativamente modificada. Todo o processo de formação está vinculado a realização
de atividades. A atividade se caracteriza pela coordenação de um conjunto de ações coletivas que se
tornam os elementos centrais e estruturantes da formação petiana. Por sua vez, ação aqui significa
atuar sobre o mundo, sobre a realidade objetiva, motivado por uma demanda e com uma
determinada intencionalidade. O agir passa a ser centro do processo de formação, sendo que o
aprendizado se desenvolve como resultado da apropriação das ferramentas culturais adequadas para
a realização da ação. O agir está intrinsecamente ligado à transformação. E os atos petianos são,
essencialmente, atos de transformação.

Metodologia

A metodologia de pesquisa incluirá análise de documentos de planejamento e relatório de atividade e entrevistas individuais e coletiva com os membros dos grupo. As etapas detalhadas serão as seguintes
1- definição da instituição e dos grupos que serão objeto de estudo;
2- Coleta dos documentos de planejamento de atividades e relatório de atividades dos grupos escolhidos dos últimos 5 anos;
3- Realização de entrevistas individuais com, no mínimo, um integrante discente calouro, um integrante discente que esteja em um estágio intermediário no curso e um integrante discente formando ou em final de curso para cada grupo escolhido;
5. Realização de entrevista individual com o tutor de cada grupo;
6. Realização de entrevista coletiva com todos os integrantes de cada um dos grupos PET;
7. Análise dos documentos coletados, buscando evidenciar as propostas de formação de cada grupo e a evolução destas propostas no decorrer da execução das atividades;
8. Análise comparativa entre o conteúdo dos documentos e as descrições das atividades apresentadas feita pelos integrantes dos grupos em termos das categorias da TA e da Atividade Petiana;
9. Análise dos resultados gerados pelas entrevistas; Interpretação das impressões individuais e coletivas em termos das categorias da TA e da Atividade Petiana;
10. Apresentação dos resultados da pesquisa para os próprios grupos, na forma de análise da estruturação de suas atividades;
11. Generalização dos resultados e elaboração de propostas para estruturação da avaliação dos grupos e do programa;
12. Redação de artigos e publicação dos resultados;

Indicadores, Metas e Resultados

1. Compreensão, no contexto teórico da TA, do processo de formação realizado pelo PET como parte do processo de desenvolvimento amplo do indivíduo, dos grupos e das instituições que abrigam o programa;
2. Proposição de formas gerais de organização do trabalho dos grupos na elaboração, execução e avaliação de suas das atividades de tal forma a potencializar e qualificar a formação no âmbito do Programa;
3. Fornecer subsídios para o processo de Avaliação dos Grupos e do Programa, propondo os aspectos gerais deste processo, as categorias, procedimentos e instrumentos a serem utilizados ;
4. Proposição, em consonância com os itens acima, de formatos para os formulários de planejamento e relatório final tanto dos grupos quanto dos Comitês de Acompanhamento e Avaliação.
5. Promover a difusão da Educação Tutorial como metodologia de formação para a Educação Superior;
6. Difundir a TA como ferramenta teórica para embasar processos de formação em nível superior.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALVARO LEONARDI AYALA FILHO15
SAMANTHA CARDOSO ALVES

Página gerada em 28/02/2024 13:41:52 (consulta levou 0.111360s)