Nome do Projeto
Núcleo de capacitação profissional e fomento em apicultura
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
01/06/2017 - 31/01/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Trabalho / Tecnologia e Produção
Linha de Extensão
Emprego e renda
Resumo
A agricultura familiar é responsável pela geração de grande parte dos alimentos que chegam à mesa dos consumidores e representa para cada família rural sua forma de sustento. O agronegócio é cada vez mais competitivo, as demandas pelos consumidores cada vez maiores e o arranjo produtivo carece de apoio quanto à assistência técnica. No projeto em tela desenvolve-se apoio à grupos formados por pequenos produtores rurais, organizados no sistema de agricultura de mão-de-obra familiar, tendo como foco a organização e desenvolvimento da cadeia produtiva apícola regional. A apicultura torna-se importante, como atividade geradora de renda, tanto na comercialização de seus produtos, como serviços, onde inclui-se a polinização. Historicamente o projeto desenvolve-se há vários anos, dando continuidade em suas ações e vem promovendo a qualificação da mão-de-obra no campo e o treinamento de profissionais em formação, nos cursos de Ciências Agrárias.

Objetivo Geral

Organizar e desenvolver os diferentes elos da cadeia apícola na metade sul do RS, através da profissionalização dos apicultores e capacitação de profissionais em formação, visando sua atuação em extensão rural.

Justificativa

O grupo de estudos em apicultura zootécnica (GEAPZ - www.facebook.com/geapz) vem atuando desde 2004 em trabalhos de extensão, incluindo a realização de cursos de apicultura com assentados (ex.: Herval, RS), em associações ou cooperativas de apicultores (COOMELPO, em Pedro Osório-RS; COOMELCA, em Canguçu-RS e AFAL, em Rio Grande-RS, NAPZS, em Pelotas-RS, por exemplo), elaborando material didático, aprimorando ferramentas de ensino dedicadas ao treinamento de recursos humanos. Ainda, vem atuando como grupo colaborador em ações promovidas pela EMBRAPA, SEBRAE e EMATER.
Em 2008 a FAEM, através do apoio do grupo de estudos em apicultura, sediou o 13º Seminário Estadual de Apicultura do RS, propiciando a profissionalização dos apicultores da região.
O momento é bastante oportuno para a continuidade dos trabalhos, visto à grande implantação de áreas de florestamento/reflorestamento, gerando consequentemente grande potencial de exploração apícola.
A metade sul do RS é considerada como um pólo apícola no RS, em função de sua localização geográfica, favorecida pelo porto, em Rio Grande-RS, pela diversidade de flora nativa e organizações do arranjo produtivo local (cooperativas e associações) já existentes.
As últimas administrações da UFPel tem apoiado o desenvolvimento do setor apícola na Universidade, destacando o repasse de um veículo tipo picape, em especial para dar suporte às atividades ligadas à apicultura. Outro exemplo que deve ser destacado é a Casa do mel que está em fase adiantada de adequação de um prédio localizado no Centro Agropecuário da Palma e que deverá atender tanto os cursos de graduação, quanto cursos de capacitação de produtores locais. No C.A.P também está localizado o apiário didático que tem sido utilizado para os mesmos fins citados.
Historicamente a área de apicultura vem sendo contemplada com cotas de bolsas do PROBEC ou PROEXT, o que tem sido um grande incentivo para que se dê continuidade às atividades do grupo, assim como tem permitido a geração de material divulgado nos Congressos de Extensão e Cultura (CEC) da UFPel.

Metodologia

O desenvolvimento das atividades segue a seguinte estratégia:
- Realizar diagnóstico participativo, focando nas demandas elencadas pelos produtores rurais e classificando-as em primárias, secundárias... etc. Nesta etapa, os colaboradores tem papel importante, já que também auxiliarão em muitas etapas de execução;
- Junto ao mercado consumidor e/ou público em geral também são, eventualmente, realizadas atividades que visam ampliar o conhecimento acerca dos produtos apícolas e seus benefícios para a saúde humana, assim como são feitos levantamentos sobre o perfil do mercado consumidor;
- Difusão de ações feitas: é realizada através de diferentes mídias, fazendo-se uso de programas ou entrevistas em rádios, assim como difusão de informações através da internet (Projeto apicultura em foco e GEAPZ no Facebook);
- Geração de material de apoio aos cursos ministrados para produtores rurais, conforme a identificação das demandas;
- Ao longo da implementação de algumas etapas, e ao final do ano, são reavaliados os impactos gerados, fazendo-se uso de questionário próprio;
- Os acadêmicos envolvidos no projeto (bolsistas ou não), fazem o acompanhamento de profissionais, atuando em extensão rural, visando aprimoramento dos recursos humanos;
- O coordenador do projeto realiza, a cada semana ou quinzena, reuniões para debater as atividades desenvolvidas pelos componentes participantes do projeto;
- Ao final, os integrantes do projeto colaboram na confecção do relatório final a ser entregue à PREC.

Indicadores, Metas e Resultados

Indicadores:
- Número de pessoas atendidas,
- Avaliação obtida em formulário próprio quando realiza-se enquete de satisfação, junto às comunidades atendidas.
- Aferição das melhorias em termos de resultados obtidos nos processos produtivos (ex.: produtividade, valor obtido com vendas, valor agregado aos produtos, etc).

Metas:
Seguir expandindo o número de pessoas atendidas;
Realizar cursos mais específicos apontados em demandas anteriores e que não foram possíveis de realizar capacitação, como: Polinização dirigida, produção de abelhas rainhas;
Gerar mais material técnico, com linguagem acessível aos produtores rurais, difundindo temas como Boas Práticas de Fabricação; Biosseguridade nos apiários, por ex.;
Seguir atendendo cada vez mais estudantes de cursos de graduação, visando capacitá-los para atuar em extensão rural;
Seguir buscando melhorias para os espaços didáticos e recursos já disponíveis na própria IES.

Resultados esperados:
Através das ações desenvolvidas, espera-se:
- Qualificar estudantes, em especial dos cursos de Ciências Agrárias, para atuar em extensão rural;
- Gerar resumos e artigos técnico/científicos oriundos dos estudos e levantamentos feitos pela equipe;
- Divulgar as ações e os resultados obtidos pela equipe de trabalho;
- Promover melhorias na organização da cadeia apícola, proporcionando maior renda e satisfação das famílias que trabalham com a apicultura.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA RICKES CROCHEMORE
CAROLINE GONÇALVES LOTUFO
CRISTIANO HAETINGER HUBNER3
ISABELLA DIAS BARBOSA SILVEIRA2
JERRI TEIXEIRA ZANUSSO8
JÚLIA MARTINS RODRIGUES

Página gerada em 27/06/2022 18:21:14 (consulta levou 0.080182s)