Nome do Projeto
VETOR DE BIOIMPEDÂNCIA ELÉTRICA APLICADO À AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL EM PACIENTES EM TRATAMENTO QUIMIOTERÁPICO
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
07/02/2022 - 31/03/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Resumo
O câncer determina variações na composição corporal, principalmente na massa muscular. O diagnóstico precoce destas alterações é de suma importância, a fim de garantir as intervenções adequadas. No entanto, a avaliação da composição corporal ainda é um grande desafio em pacientes com câncer, uma vez que a maioria dos métodos amplamente utilizados apresentam limitações para essa população. Desta forma, a avaliação da composição corporal por meio do posicionamento do vetor de Bioimpedância Elétrica (BIVA) pode ser uma ferramenta eficaz, já que se trata de um método de baixo custo, rápido e não invasivo, que permite a obtenção simultânea de informações sobre mudanças na massa dos tecidos moles, independentemente das equações de regressão ou do peso corporal. Além disto, este método permite a medição à beira do leito, através de medidas únicas ou repetidas, podendo ser aplicado por diversos profissionais da área da saúde. Desta forma, o presente projeto tem como objetivo principal avaliar a distribuição do vetor BIVA de acordo com as características relacionadas à doença e ao estado nutricional e o deslocamento do vetor numa amostra de pacientes com câncer, antes e após o tratamento quimioterápico.

Objetivo Geral

Avaliar a distribuição do vetor de Bioimpedância Elétrica de acordo com as características relacionadas à doença e a composição corporal e o deslocamento do vetor antes e após o tratamento quimioterápico.

Justificativa

É bem estabelecido na literatura científica que quanto maior o estadiamento do tumor em pacientes com câncer, maior as alterações na composição corporal (água, gordura e músculo), o que está associado a um pior prognóstico nessa população. Isso ocorre principalmente devido as alterações desencadeadas não apenas pelo próprio tumor, mas também como consequência do próprio tratamento antineoplásico,
pois os que pacientes em quimioterapia, diminuem a ingestão de alimentar, por causa da dor desencadeada pela mucosite oral, além disso, segundo Prado e colaboradores (2020), o envelhecimento, as alterações/desequilíbrios hormonais, alteração no gasto de energia, a inatividade física e a inflamação são as possíveis causas relacionadas as alterações na composição corporal dos pacientes com câncer.
Logo, o diagnóstico precoce das alterações da composição corporal, principalmente da perda muscular, é de suma importância, a fim de garantir a conduta nutricional adequada. Desta forma, a avaliação da composição corporal, por meio do posicionamento do vetor BIVA pode ser uma ferramenta eficaz, já que se trata de um método de baixo custo, rápido e não invasivo, que permite a obtenção simultânea de
informações sobre mudanças na massa dos tecidos moles, independentemente das equações de regressão ou do peso corporal. Sendo possível a medição à beira do leito, únicas ou repetidas, podendo ser aplicado por profissionais da área da saúde.

Metodologia

O presente projeto é um recorte de um projeto longitudinal conduzido de 2004 a 2007 com pacientes com câncer que iniciavam o tratamento quimioterápico no Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas.
O estudo foi conduzido de forma prospectiva com pacientes maiores de 18 anos que realizavam o primeiro ciclo de quimioterapia no ambulatório do HE/UFPel.
Foram realizadas avaliações antropométricas e realizados testes de bioimpedância elétrica para fins de analise da composição corporal. Os gráficos de BIVA serão plotados através da utilização do BIVA Software 2002. Serão realizados dois tipos de análises através da comparação dos vetores de grupos de pacientes de acordo com o tipo de tumores ou de acordo com seu desfecho (pacientes que terminaram a quimioterapia X quimioterapia interrompida ou óbito) ou do deslocamento dos vetores antes e após o tratamento quimioterápico, naqueles pacientes que completaram o tratamento.

Indicadores, Metas e Resultados

Defesa da tese de doutorado com publicação de dois artigos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
EDIANA VÖLZ NEITZKE KARNOPP
MARIA CRISTINA GONZALEZ
SILVANA PAIVA ORLANDI4

Página gerada em 04/12/2022 01:28:33 (consulta levou 0.188073s)