Nome do Projeto
PROJETO INTERPERIFERIAS DO FUTEBOL
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
04/03/2022 - 03/03/2023
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde
Eixo Temático (Principal - Afim)
Saúde / Cultura
Linha de Extensão
Esporte e lazer
Resumo
O Projeto de intercâmbio esportivo, cultural e linguístico "INTERPERIFERIAS", articula formação e lazer do trabalhador (especialmente o aposentado ou em preparação para aposentadoria) através da prática do futebol comunitário entre outras atividades artísticas, científicas e culturais. Beneficia sobretudo as camadas populares, ou seja, trabalhadores que residem na periferia das cidades e que buscam no lazer esportivo uma forma de sociabilidade, de acesso a cultura e saberes relacionados a preservação do ambiente e das relações sociais saudáveis em meio comunitário. Como estratégia, o projeto busca reunir adeptos do futebol amador veterano da cidade de Pelotas/RS, especialmente associados nas agremiações do Clube Brilhante, Associação dos Empregados da Embrapa, das Associações ASUFPel e ADUFpel, IFSul campus Pelotas, com atletas das periferias de cidades brasileiras, especialmente os do polo UFSC, com participantes do sul da Ilha de Santa Catarina / Florianópolis/SC: Santa Cruz FC, Ribeirão da Ilha, ARCE Bangu, Rio Tavares; Unidos FC e SER Campinas do Campeche); mas também do exterior, como o polo Universidade de La República (UDELAR): em La Paloma. Nosso projeto pretende também dar continuidade aos intercâmbios como aquelas que já mantemos vínculos em versões anteriores deste projeto, quais sejam: Paris, Lisboa, Florença, Bari, Frankfurt, Montevidéu, Madrid e Porto (Espanha e Portugal). Em 2022, essa articulação será feita por meio do turismo, cultura e lazer esportivo em uma viagem nacional à ser realizada em maio e junho de 2022, por associados das agremiações acima citadas, entre outras. Posteriormente, pretende-se projetar outros intercâmbios semestrais ou anuais. Como objetivo buscamos proporcionar um programa de formação, lazer e socialização entre atletas amadores, moradores das comunidades e acadêmicos universitários do Brasil e exterior, de diferentes áreas do conhecimento, especialmente da educação física, artes, sociologia, agronomia, entre outras. O programa consiste num conjunto de atividades de planejamento e preparação, de implementação e execução, de sistematização e socialização das experiências realizadas. Como planejamento e preparação temos a formação da equipe de trabalho em Pelotas, o contato com as demais cidades e agremiações e definição das atividades a realizar em 2022; Como implementação e execução temos a formação de comissões de trabalho, a execução das atividades preparatórias e o intercambio; Como sistematização e socialização temos a análise, avaliação, relatório e publicação de artigos sobre a experiência realizada. A proposta metodológica de intercambio prevê a formação de uma equipe em Pelotas composta por 25 a 30 participantes, para formação e treinamento esportivo, tendo como meta a realização de entre equipes de Pelotas e Florianópolis, além de confraternizações, exposição artística e cultural (gaúcha e catarinense) de trabalhos tendo como tema as cidades envolvidas (nas sedes onde realizaremos o intercâmbio), visita a instalações esportivas, culturais e museus afins, atividade formativa e acadêmica entre os participantes e pesquisadores envolvidos no projeto, entre outras propostas apresentadas pelos participantes. Esta versão do projeto “Interperiferias” está programada para ocorrer nas dependências do ESEF/UFPEL, bem como das associações parceiras, respeitando todos os protocolos de combate a pandemia COVID 19, como exigência do passaporte vacinal e uso máscaras em suas atividades. Palavras-chaves: Futebol. Lazer. Cultura. Intercâmbio. Periferia.

Objetivo Geral

Formação de uma equipe de Futebol amador e veterana (VT40 e VT50), adeptos do futebol de campo (futebol 11 e 7), para realização de formação, treinamento e intercâmbio sociocultural, esportivo, acadêmico, científico e linguístico entre pesquisadores e jogadores de futebol veterano de Pelotas/SC e de outras cidades do Brasil e exterior.

Buscamos proporcionar um programa de formação, lazer e socialização entre atletas amadores, moradores das comunidades, associados de agremiações parceiras e acadêmicos universitários do Brasil e exterior, de diferentes áreas do conhecimento, especialmente da educação física, artes, sociologia, agronomia, entre outras.

Objetivos específicos:
- Formação da Equipe de Intercâmbio com associados das agremiações parceiras entre outros;
- Encontros semanais para formação e prática do futebol (7 e 11), treinamento, jogos, confraternizações, planejamento de atividades e formação;
- Realização de Seminários acadêmicos sobre Futebol (interperiferias): futebol, sociedade, lazer, cidades, produção e consumo de alimentos, sustentabilidade e periferias numa perspectiva global, entre outros temas;
- Reuniões entre grupos de pesquisa das universidades e comunidades envolvidas;
- Realização de jogos amistosos entre as equipes amadoras e de comunidades de periferia. Promoção da integração, intercâmbio e sociabilidade entre participantes;
- Visitas a instalações esportivas profissionais, museus, centros culturais, científicos e esportivos com intuito de reconhecer e valorizar a cultura das cidades, estados e os países envolvidos;
- Promoção e difusão da arte e cultura regional brasileira, através de exposições artísticas realizadas por membros da comissão (exposição artística musical, teatro, pintura, cerâmica e fotografia, entre outras).

Justificativa

Desde 2012, quando o projeto foi concebido ainda na Universidade Federal de Santa Catarina, já foram realizados intercâmbios nas cidades de Pierrefitte (França, 2012), Santarém (Portugal, 2013), Rivera (Uruguai, 2014), Florença e Bari (Itália, 2015), Brasília (Brasil, 2016), Frankfurt e Karlsruhe (Alemanha, 2017), Pierrefitte (França, 2017) e Montevidéu (Uruguai, 2018). Em 2020, o projeto foi planejado e concebido com as cidades de Madrid e Palência (Espanha) e Estarreja, Lisboa e Braga (Portugal), porém o intercâmbio não se concretizou por conta da pandemia Covid19. Em 2014, o projeto recebeu uma delegação de jovens da cidade de Pierrefitte (França) durante a realização da Copa do Mundo de Futebol da FIFA no Brasil. Esses intercâmbios, realizados, em geral, uma vez ao ano, são entendidos como possibilidades de lazer e turismo para trabalhadores, promovendo laços entre clubes e atletas veteranos, aprendizado básico de língua e da cultura desses diferentes países e cidades numa perspectiva de lazer vinculado à formação do trabalhador através da prática do futebol comunitário e da socialização de saberes e conhecimentos acadêmicos e das comunidades de periferia.

A atenção do Interperiferias está voltada preferencialmente para as classes populares, ou seja, para cultura local de trabalhadores que residem nas periferias das cidades e que buscam no lazer esportivo uma maneira de viver melhor em sociedade e de compreendê-la a partir do esporte. Porém, o projeto busca promover a integração, respeito e a cordialidade entre sujeito de diferentes condições socioeconômicas e culturais, características importantes para uma vida em sociedade saudável, cidadã e cordial.

São convidados a participar do Interperiferias jogadores de futebol amador veterano moradores de Pelotas/RS e jogadores das periferias de cidades brasileiras e estrangeiras, com suas respectivas famílias.

Metodologia

Metodologia de Trabalho:
O projeto em 2022 busca reunir adeptos do futebol amador veterano da cidade de Pelotas/RS, especialmente associados nas agremiações parceiras, com atletas vinculados ao Projeto Interperiferias/UFSC, especialmente do sul da Ilha de Santa Catarina / Florianópolis/SC: Santa Cruz FC, Ribeirão da Ilha, ARCE Bangu, Rio Tavares; Unidos FC e SER Campinas do Campeche).
A articulação em 2022 será feita por meio do turismo, cultura e lazer esportivo em uma viagem nacional a ser realizada em maio e junho de 2022, por associados das agremiações acima citadas, entre outras a ser planejadas coletivamente em maio de 2022 para a realização no segundo semestre desse ano. Pretende-se projetar outros intercâmbios semestrais ou anuais, entre universidades e comunidades vinculadas aos projetos extensionista como em Livramento e Montevidéu (UDELaR/Uruguai).
Em geral, as viagens de intercâmbio são custeadas pelos próprios participantes do projeto e são comuns ações coletivas (de visitantes e anfitriões) para viabilizar as providências logísticas, como transporte, hospedagem e alimentação. Também é comum o vínculo com projetos de ensino e extensão universitários nas cidades de destino, uma vez que parte da rede de contatos de integrantes e coordenadores do projeto estão vinculadas a relações pessoais e profissionais oriundas de intercâmbio acadêmico. Esses vínculos são importantes tanto para ampliar a rede de contatos visando a viabilização das ações do projeto naquela localidade, mas também para permitir uma diversificação de atividades, formatos, públicos e interesses nas atividades. O elemento articulador dessa diversidade, que busca ser uma característica do projeto, é o futebol e suas formas de representação, como na cultura popular, na arte, no conhecimento científico, na memória (individual e coletiva), entre outras. O que nos mobiliza, no âmbito desse projeto de extensão, é tanto o jogo em si (em geral, algo distante dos discursos acadêmicos sobre o futebol) quanto aquilo que está entorno do jogo (em geral, ignorado ou secundarizado pelos jogadores).

Etapas metodológicas:

O programa consiste num conjunto de atividades de planejamento e preparação, de implementação e execução, de sistematização e socialização das experiências realizadas. Como planejamento e preparação temos a formação da equipe de trabalho em Pelotas, o contato com as demais cidades e agremiações e definição das atividades a realizar em 2022; Como implementação e execução temos a formação de comissões de trabalho, a execução das atividades preparatórias e o intercambio; Como sistematização e socialização temos a análise, avaliação, relatório e publicação de artigos sobre a experiência realizada.
A proposta de intercâmbio no final de maio de 2022, previsto como primeira atividade do projeto em Pelotas, prevê a formação de uma equipe composta por 25 a 30 participantes, para a realização de dois jogos em Florianópolis/SC mobilizando uma equipe de Pelotas e duas de Florianópolis, confraternizações, exposição artística e cultural (gaúcha e catarinense) de trabalhos tendo como tema as cidades envolvidas (nas sedes onde realizaremos o intercâmbio), visita a instalações esportivas, culturais e museus afins, atividade formativa e acadêmica entre os participantes e pesquisadores envolvidos no projeto, entre outras propostas apresentadas pelos participantes.
Propomos aos clubes de futebol e às instituições acadêmicas anfitriãs a realização de atividades acadêmicas, artísticas e esportivas. Durante o intercâmbio realizaremos jogos de futebol de campo, mobilizando equipes de veteranos (acima de 50 anos). Também faz parte do projeto a exposição artística de trabalhos realizados pelos integrantes de nossa comissão, tendo como tema o futebol e a cidade de Pelotas. As atividades artísticas poderão ocorrer nos clubes e nas instituições conforme disponibilidade de espaço e de programação.
Incentivaremos as atividades acadêmicas que tomem o futebol como objeto de pesquisa e intervenção, sob a forma de mesas redondas, rodas de conversa e apresentação de trabalhos e projetos de pesquisa sobre os temas relacionados ao esporte amador, cultura popular e sociabilidades; projeção e diálogo sobre filmes relacionados ao tema; visita à comunidades de periferia e à projetos que se organizem em torno dos temas cultura popular, sustentabilidade, bioconstrução, agroecologia, cultura esportiva e artística, entre outros.
Pelo seu caráter pedagógico e social, buscaremos a redução dos custos ou até a sua gratuidade para que possamos contar com a presença de participantes das mais diversas camadas sociais. O projeto tem caráter autofinanciável e pode recorrer a arrecadação de fundos para viagens, com colaboração dos próprios participantes, a busca de patrocínios e apoios dos clubes, universidades e instituições que apoiam e promovem as suas atividades. Trata-se de uma atividade coletiva, de formação para o trabalho em grupo, de planejamento e realização colegiada, com divisão de tarefas, voluntariadas e decisões coletivas.
No intercambio contaremos com a rede de apoio local, em que os anfitriões buscarão oferecer alojamento gratuito ou de baixo custo, e, se possível, com uma pequena cozinha para preparar refeições e cafés. Alimentação e passagens provavelmente serão custeadas pelo grupo, mas podem contar com o apoio local e do próprio projeto e as instituições participantes, se houver tempo para mobilizar esses recursos. As equipes locais ficarão responsáveis pela organização dos jogos amistosos e pela programação: local para confraternização e exposição artística dos artistas participantes. Roteiros turísticos e culturais pela cidade e arredores, principalmente aqueles relacionados ao futebol, como estádios e clubes, podem ser elaborados para fomentar o caráter turístico e pedagógico do projeto.

Indicadores, Metas e Resultados

Formação esportiva e cultural destinada a atletas de futebol veterano na faixa etária dos 40 aos 70 anos, 30 participantes diretos e 300 participantes indiretos do projeto. Participantes especialmente convidados juntos as agremiações parceiras (Clube Brilhante, EMBRAPA, ASUFPEL, ADUFPEL, IFSUL) e promotora (ESEF/UFPEL);

Atividades semanais formativas relacionadas ao esporte, cultura, futebol, como treinamentos, jogos, encontros, cursos. (3h por semana)

Intercâmbio esportivo com equipes locais, no estado, país e internacional.

Intercâmbio 01: Atividades em Florianópolis (de junho de 2022)
Na cidade de Florianópolis (Santa Catarina), propomos especificamente às seguintes atividades:
- 2 jogos amistosos de futebol com clube ou equipe de veteranos local e confraternização entre as equipes;
- 1 mesa redonda com pesquisadores brasileiros sobre futebol, formação, lazer e cultura, entre outros temas a ser definidos pela organização;
- Exposição artística dos intercambistas locais e visitantes conforme disponibilidade;
- Visita a estádios, museus, centros culturais e turísticos da cidade de Florianópolis

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
Fábio Machado Pinto8
José Daniel Gonzales Couto
LEONARDO BETEMPS KONTZ
LUCIANO AVILA DOS SANTOS2
LUIZ CARLOS RIGO2
Luís Eduardo Corrêa Antunes
MARCELO OLIVEIRA TERRA
Raymundo Carlos Ferreira Filho

Página gerada em 29/06/2022 15:24:23 (consulta levou 0.075808s)