Nome do Projeto
Acervos escolares em escolas do campo da região da Serra dos Tapes
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
06/01/2017 - 31/12/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas
Eixo Temático (Principal - Afim)
Educação / Cultura
Linha de Extensão
Patrimônio cultural, histórico e natural
Resumo
Muito se tem buscado a valorização da cultura local no âmbito da educação. Nesse sentido, a educação no e do campo busca dar visibilidade para o processo específico da cultura local nos espaços educativos, ou seja, necessita-se valorizar a realidade do camponês, e a escola é um espaço privilegiado para essa tarefa. As discussões que gravitam em torno da educação do e no campo buscam relação do currículo escolar com a realidade do aluno. Por isso, que criar nas escolas espaços de memória e patrimônio junto a comunidade possibilita revitalizar o currículo escolar e criar vínculos de preservação e patrimônio A partir da historiografia educacional é possível perceber que em muitos momentos o olhar para a educação rural foi uma preocupação nos discursos, na legislação e em muitas práticas. Muitos trabalhos científicos da área da história da educação já abordaram essa temática. Essas escolas foram nucleadas principalmente na década de 1990, denominadas escolas polo. As escolas multisseriadas foram por muito tempo consideradas como um “mal a ser extirpado” (CARDOSO e JACOMELI, 2010), ou seja, elas eram constituídas pela necessidade de “civilizar” o mundo do campo, mas deveriam se preparar para alcançar a modernidade espellhadas no mundo urbano, encaminhando-se para o modelo de seriação. Esse processo de cessação de escolas multisseriadas perseguido por quase meio século foi intensificado, no final dos anos 1990 até os dias de hoje pela chamada nucleação das escolas locais em uma única escola pólo, ainda situada na zona rural. Muitas escolas multisseriadas próximas territorialmente aglutinaram-se e formaram o modelo de escola pólo e seriada (FAGUNDES e MARTINI, 2003). Para a concretização deste projeto, justificado na modernização das escolas, o transporte escolar e a construção de escolas que abrigassem o ensino fundamental completo foram implementados (PERGHER, 2014). Diante disso, as escolas multisseriadas foram fechadas, em muitos casos, acarretando a desvinculação do aluno/professor e comunidade do local. O movimento da cessação de escolas municipais multisseriadas provocou o encerramento das atividades dessas instituições, sendo a documentação constituída devolvida as secretarias muncipais. Mas sabe-se que a salvaguarda de documentos, nem sempre se deu de forma organizada, em muitos momentos a documentação não tinha importância e ou foram descartadas, ou permanecem nas escolas pólo, ou ainda, em poder dos professores que atuaram nas escolas municipais multisseriadas. De qualquer modo, poder-se-ia pensar que as práticas educativas do meio rural, ao longo da história, não teria produzido material de acervos a ser encontrado e pesquisado, o que é desmistificado em muitas pesquisas. (Kreutz,1994). Entretanto, os acervos relacionados a escolas rurais são mais vulneráveis a perdas e a destruição, porque, mormente, muitas escolas comunitárias e multisseriadas foram substituídas pelo processo de nucleação, as chamadas escolas pólos, diante desse processo de globalização e sem o respeito a diversidade cultural.

Objetivo Geral

Priorizar a organização e tratamento de acervos de escolas multisseriadas que foram nucleadas, na zona rural na Serra dos Tapes, abrangendo os municípios de Canguçu, Pelotas, São Lourenço do Sul, a fim de respaldar a comunidade escolar local.

Pretende inventariar, catalogar, digitalizar e analisar os acervos das extintas escolas multisseriadas do município a fim de compreender através da escrituração escolar levantada aspectos historiográficos da constituição da cultura escolar e formação destas instituições na municipalidade (décadas 1930-2014). Através deste mapeamento, será constituído acervo digital, a fim de entender a política educacional do referido município, articulando os aspectos locais com o contexto nacional.

Justificativa

Os acervos escolares significam possibilidades de preservação e valorização do patrimônio escolar, por isso devem ser constituídos como lugares de memória (Nora, 1981), ou seja, devem possibilitar a exposição e tratamento das fontes museológicas, iconográficas, digitais, orais e documentais que fortaleceram determinada cultura muitas vezes silenciada através da possibilidade da permanência da preservação dessas fontes para subsidiar pesquisas e reflexões, ou seja, é possível estabelecer dois movimentos: a pesquisa e extensão. A pesquisa justifica-se no resgate e constituição desse acervo que envolve não somente a Universidade, mas também as reflexões do universo da escola. Ainda, o trabalho da extensão justifica-se pelo envolvimento da comunidade escolar na constituição dessas memórias e indicações dos lugares dos acervos, como ocorreu com o acervo de muitas escolas da Serra dos Tapes.
Através deste mapeamento espera-se estimular que as escolas do campo potencializem a salvaguarda da documentação encontrada nos acervos e que estes possam respaldar a valorização da cultura local e do patrimônio educativo. Que através do tratamento dos acervos e das oficinas de formação na comunidade possamos dar visibilidade da educação no e do campo e que o processo de rememoração nesse espaço possibilite um aprofundamento nas pesquisas acadêmicas e na organização escolar das escolas, ressignificando os processos da historiografia da educação.

Metodologia

Contato inicial com escolas, até o momento nos seguintes municípios:
Escola Municipal de Ensino Fundamental Martinho Lutero- Colônia Santo Antônio- São Lourenço do Sul
Escola Municipal de Ensino Fundamental Carlos Soares da Silveira- Colônia Nova Gonçalves- Canguçu
Escola Municipal de Ensino Fundamental Garibaldi- Colônia Maciel- Pelotas
Escola Municipal de Ensino Fundamental Wilson Muller- Colônia Triunfo- Pelotas

Os acervos serão digitalizados e formados banco de dados e disponibilizados a instituição escolar a fim de poder ser trabalhado a história da localidade, da escola a partir do conhecimento da história local.

Indicadores, Metas e Resultados

Espera-se que as escolas possam valorizar a cultura local preservando a documentação, assim como melhorar a formação dos professores e os processos escolares na realidade em que atuam.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
PATRICIA WEIDUSCHADT4
RENATA BRIÃO DE CASTRO

Página gerada em 30/06/2022 16:38:20 (consulta levou 0.069753s)