Nome do Projeto
Avaliação do potencial imunoprotetor de uma quimera composta por proteínas de membrana externa de Leptospira em diferentes formulações vacinais
Ênfase
Pesquisa
Data inicial - Data final
01/04/2022 - 01/03/2024
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Multidisciplinar
Resumo
A leptospirose é uma doença zoonótica causada por espiroquetas do gênero Leptospira. A vacinação é a medida preventiva mais indicada contra a enfermidade. As vacinas de subunidade baseadas em antígenos recombinantes tornaram-se uma alternativa atrativa, pois podem conferir proteção cruzada de maior duração e são relativamente fáceis de produzir. No entanto, estas vacinas são pouco imunogênicas, tornando necessário a coadministração de adjuvantes a fim de incrementar sua imunogenicidade O desenvolvimento de bacterinas utilizando Escherichia coli contendo os antígenos recombinantes apresenta menor tempo de produção, uma vez que não necessita de etapas de purificação, sendo assim essa estratégia pode representar uma abordagem interessante para o desenvolvimento de novas vacinas contra a leptospirose. O objetivo deste estudo é desenvolver formulações vacinais baseadas em uma quimera de lipoproteínas da membrana externa de Leptospira (LIC11, LIC12 e LIC13), apresentada como bacterina recombinante expressando estas lipoproteínas e vacina de subunidade associada a adjuvantes tipo emulsão óleo em água associados a componentes bacterianos e adjuvantes tradicionais como o hidróxido de alumínio; bem como avaliar o potencial imunoprotetor destas formulações em hamsters frente a desafio letal com Leptospira spp.

Objetivo Geral

Avaliar o potencial imunoprotetor de uma quimera de lipoproteínas de membrana externa de Leptospira (LIC11, LIC12 e LIC13), apresentada na forma de bacterina recombinante de E. coli e vacina de subunidade, associada a diferentes adjuvantes, utilizando hamsters como modelo experimental.

Justificativa

A leptospirose é uma doença zoonótica causada por espiroquetas do gênero Leptospira, que acomete humanos e animais em todo o mundo, sendo considerada um grande problema de saúde pública. Na pecuária, a leptospirose causa perdas econômicas significativas devido às altas taxas de falhas reprodutivas, como aborto, natimortos, infertilidade e redução da produção de leite. A vacinação é a medida preventiva mais indicada contra a leptospirose. Neste estudo, vamos avaliar novas formulações vacinais baseadas em bacterinas recombinantes e adjuvantes tipo emulsão óleo em água associados a componentes bacterianos e adjuvantes tradicionais como o hidróxido de alumínio. Este projeto faz parte do plano de tralho de um Pós-Doutorado e de uma dissertação de Mestrado. A partir dos resultados obtidos esperamos realizar o depósito de pedidos de patentes e publicações de trabalhos em periódicos científicos internacionais, além de proporcionar o treinamento de estudantes de pós-graduação e a consolidação desta área de pesquisa.

Metodologia

Os animais serão imunizados pela via intramuscular (IM) com duas doses da vacina experimental em um intervalo de tempo de 14 dias. Os grupos controles também serão imunizados pela via IM com uma preparação contendo o tampão fosfato-salino (PBS) e com a Bacterina de E. coli transformada com o vetor, sem o gene recombinante. Amostras de sangue serão coletadas através da punção da veia de maior calibre entre os dentes incisivos inferiores nos dias 0 (pré-vacinação), 14 e 28 (pós- vacinação). Antes de realizar a coleta de sangue os animais serão submetidos a leve anestesia com isoflurano. O soro será separado por centrifugação e armazenado à -20° C até a sua utilização. No dia 28 pós-primeira dose os hamsters serão desafiados com inóculo letal de L. interrogans sorovar Copenhageni cepa L1-130 (100 × ED50), L. interrogans sorovar Canicola (100 × ED50) e L. interrogans sorovar Pomona (100 × ED50), através da inoculação pela via intraperitoneal. Após o desafio, será feito um monitoramento dos animais duas a três vezes ao dia até 28 dias posteriores ao desafio. Animais com sinais clínicos de leptospirose e moribundos serão eutanasiados, conforme normas e regulamentos do Conselho Nacional de Controle de Experimentação (CONCEA). Os critérios utilizados para determinar o momento da eutanásia serão: perda de 10% do peso máximo, prostração, pelo eriçado, apatia, falta de apetite, hematúria, uveíte e hemorragia. Ao final do experimento os animais sobreviventes serão eutanasiados. A imunidade esterilizante será definida segundo o isolamento através da cultura de macerado renal, a detecção de patologias associadas à leptospirose e a identificação histológica de leptospiras nos tecidos dos animais sobreviventes. A eficácia da vacina será determinada pelo número de animais sobreviventes ao desafio, quando comparado ao grupo controle. Ao final do experimento os animais sobreviventes serão eutanasiados de acordo com as normas internacionais e em consonância com os princípios éticos de experimentação animal do CONCEA. A resposta imune humoral será avaliada por ELISA indireto e a proteção contra mortalidade e as taxas de sobrevivência serão determinadas usando teste exato de Fisher e teste de log-rank.
I

Indicadores, Metas e Resultados

A partir dos dados obtidos com a execução deste projeto será possível avaliar e caracterizar o potencial imunoprotetor de vacinas baseadas em quimeras, bacterina recombinante e associações de adjuvantes contra leptospirose através de desafio heterólogo em hamsters. Determinar a capacidade dessas formulações de conferir imunidade cruzada contra diferentes sorovares de Leptospira. Além de ampliar o conhecimento sobre o efeito e mecanismos de ação de adjuvantes tipo emulsão óleo em água associados a componentes bacterianos e adjuvantes tradicionais como o hidróxido de alumínio em vacinas contra a leptospirose em hamsters. Desta maneira, estima-se que serão publicados artigos científicos em revistas científicas a partir dos resultados obtidos, além da divulgação dos resultados parciais em eventos científicos locais, nacionais e internacionais. A capacitação dos estudantes de graduação, mestrado e doutorado na pesquisa contemplada neste projeto é um importante resultado a ser obtido, consolidando assim a produção de resultados e divulgação em periódicos de alta qualidade e relevância.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMILTON CLAIR PINTO SEIXAS NETO
FRANCISCO DENIS SOUZA SANTOS
LAURA DE VARGAS MAIOCCHI
MARA ANDRADE COLARES MAIA
NATASHA RODRIGUES DE OLIVEIRA
ODIR ANTONIO DELLAGOSTIN1
RAFAEL CARRACENA DE SOUZA TAPAJOZ
THAIS LARRÉ OLIVEIRA1

Página gerada em 29/06/2022 16:30:01 (consulta levou 0.644570s)