Nome do Projeto
Boas Práticas na Produção Agroecológica de Leite
Ênfase
Extensão
Data inicial - Data final
05/05/2017 - 05/05/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias
Eixo Temático (Principal - Afim)
Tecnologia e Produção / Educação
Linha de Extensão
Segurança alimentar e nutricional
Resumo
Este projeto integra o Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão para produção agroecológica de leite da UFPel e tem por objetivo capacitar pequenos produtores leiteiros da Zona Sul do RS para a implantação de Boas Práticas de obtenção e processamento do leite.

Objetivo Geral

Capacitar pequenos produtores leiteiros para a implantação de Boas Práticas de obtenção e processamento do leite.

Justificativa

A produção de alimentos sofre constantemente reflexos da percepção dos consumidores nos mercados nacional e internacional. Nesse sentido, é crescente a demanda por alimentos de alta qualidade, seguros e livres de resíduos. A produção de alimentos seguros tornou-se prioridade de saúde pública e a obtenção é de responsabilidade de todos os segmentos da cadeia de alimentos, desde a produção primária até o consumo.
De maneira geral, a baixa qualidade do leite pode ser atribuída à deficiência no manejo, higiene na ordenha, sanidade da glândula mamária, manutenção e desinfecção inadequada dos equipamentos e refrigeração ineficiente ou até mesmo inexistente. Assim, cuidados higiênicos para evitar a contaminação do leite devem ter início na ordenha e seguir até seu beneficiamento.
Além da busca de aumentos de rentabilidade e ganhos de eficiência, os sistemas de produção de leite tem que ter responsabilidade em relação à proteção da saúde humana e animal, e a garantia do bem estar animal e sustentabilidade ambiental. Para tanto, dentro do conceito de cadeia de produção, é de suma importância para a qualidade e segurança do leite oferecido aos consumidores, as práticas utilizadas durante a produção primária. Essas práticas empregadas dentro da propriedade leiteira devem assegurar que o leite seja produzido a partir de animais saudáveis, em boas condições de higiene e dentro de condição ambiental sustentável. Tais procedimentos devem sempre focar na prevenção dos problemas, visto que a sua correção é, na maioria das vezes, mais cara e menos eficiente.
As Boas Práticas relacionam os procedimentos que diminuem os riscos ao consumidor, da contaminação de natureza biológica, química e física, desde a obtenção da matéria-prima até a distribuição do produto final ao consumidor. Assim, a obtenção de leite de qualidade na propriedade rural está intimamente relacionada com as práticas de higiene na ordenha, primeiramente, o que exige a mudança de comportamento do produtor, sendo importante seu treinamento e monitoramento permanente.

Metodologia

1 - Elaborar revisão bibliográfica sobre boas práticas na ordenha e no processamento do leite.
2 - Elaborar questionário para aplicação nas propriedades.
3 - Visitar as propriedades e coletar informações com relação ao desenvolvimento das atividades dos produtores para obtenção e processamento do leite.
4 - Avaliar as informações coletadas e propor ações.
5 - Elaborar e ministrar cursos teórico-práticos sobre boas práticas na ordenha e no processamento do leite.
6 - Orientar e acompanhar a implantação das boas práticas na ordenha e no processamento do leite na propriedades.
7 - Avaliar a implantação e propor melhorias, se necessário.

Indicadores, Metas e Resultados

Interesse dos produtores na implantação das boas práticas.
Melhoria na qualidade do leite após implantação das boas práticas de ordenha, armazenamento e transporte do leite.
Interesse dos produtores em obter novos conhecimentos para utilização do leite para processamento utilizando boas práticas de fabricação.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANELISE VICENTINI KUSS2
CAMILA SCHWANSON MADRUGA
CRISTINA HALLAL DE FREITAS
GINIANI CARLA DORS8
PATRICIA DA SILVA NASCENTE2
RAQUEL LUDTKE2
SEDENIR ROSOLEN

Página gerada em 21/07/2019 14:14:05 (consulta levou 0.076690s)